Ganhador.com

Copa Sul-Americana

O Independiente está de volta (e essa não é uma boa notícia para os brasileiros…)

Foto: NORBERTO DUARTE/AFP/Getty Images

Recordista de títulos da Libertadores, equipe argentina vive um clima que não era visto há muitos anos. A noite será de decisão contra o Libertad, às 22h15 (de Brasília)    

Os torcedores de São Paulo e Grêmio conhecem bem a fama e a força do Independiente. O “Rei de Copas” argentino estava bem adormecido, mas a história é incontestável para dar ao clube do uniforme vermelho a condição de maior campeão da história da Libertadores, com sete conquistas – duas delas em cima desses clubes brasileiros, em 1974 e 1984, respectivamente. Esta taça de 1984, sobre o Grêmio, aliás, é a última do Independiente na Libertadores. E pelo que a equipe está demonstrando nesta temporada, voltar a ganhar as competições sul-americanas é apenas uma questão de pouco tempo para a equipe que é treinada pelo genial técnico Ariel Holan.

 

Um time com muitas opções

Embora olhado com certa desconfiança pela escassez de craques propriamente ditos, esta equipe do Independiente tem demonstrado força em todas as competições. A grande prova disso veio no sábado (24), quando a equipe venceu o seu clássico contra o vizinho Racing por 1×0. A vitória foi tipicamente argentina: acabou sendo épica, conquistada na casa do adversário e com dez homens em campo. E o que é mais impressionante: obtida com o time reserva, pois os titulares foram poupados para a decisão desta terça-feira (28) contra o Libertad, do Paraguai, pelo confronto de volta da semifinal da Copa Sul-Americana.

A partida de ida, em Assunção, na semana passada, terminou 1×0 para o Libertad, que agora vai sofrer uma pressão gigante na partida que começa às 22h15 (de Brasília) em Avellaneda, nos arredores de Buenos Aires. Todos os 52.000 ingressos para esta noite já foram vendidos. O estádio do Independiente tem um nome imponente e que dá a real dimensão da equipe de Avellaneda: sua casa é chamada simplesmente de Libertadores da América.

E ela deve explodir nesta noite com uma equipe que tem dado sinais de poder chegar até mesmo ao título desta Sul-Americana. A outra semifinal, entre o Flamengo e os colombianos do Júnior Barranquilla, não conta com um nível muito diferente do que vem apresentando o Independiente até aqui. O Flamengo abriu vantagem ao vencer por 2×1 no Maracanã e agora decide a vaga na casa do rival, nesta quinta (30).

O Independiente joga completo nesta noite, e a equipe está escalada com os seguintes titulares: Campaña; Bustos, Franco, Tagliafico e Gastón Silva; Diego Rodríguez, Domingo, Meza, Barco e Sánchez Miño; “El Puma” Gigliotti, ex-Boca Juniors, é o único atacante de ofício da equipe.

Os destaques do time são o zagueiro Tagliafico e Sánchez Miño, olhados de perto por Jorge Sampaoli para a seleção argentina. Outro conhecido do futebol brasileiro faz parte desta equipe, mas entre os reservas: trata-se de “Burrito” Martínez, campeão do mundo com o Corinthians em 2012.

 

Libertad luta contra desfalques

A equipe paraguaia chega a esta condição na Sul-Americana depois de superar exatamente o Racing, o grande rival do Independiente. Decidir a vaga na Argentina é uma dureza que o Libertad conhece bem. Foi exatamente nesta situação que o clube despachou o Racing nas quartas de final.

A situação para a partida desta terça (28) em Avellaneda é um pouco mais complicada pelos desfalques que a equipe carrega para este confronto. O atacante Cardozo, que atua também na seleção paraguaia, está suspenso por cartões amarelos. Sua situação é a mesma do defensor Antonio Barreiro, que igualmente não vai poder atuar na Argentina.

A equipe a ser levada a campo pelo técnico Fernando Jubeiro tem os seguintes jogadores: Muñoz; Luis Cardozo, Alcaraz, Paulo da Silva e Candia; Aquino, Benítez, Medina e Lucena; Salcedo e Recalde.

 

Palpite

Uma equipe que tem tradição, uma torcida enlouquecida e um time que mescla a dose certa de raça e técnica. Assim tem sido o Independiente, que volta ao cenário internacional com parte da força que lhe caracterizou nos anos 1970 e 1980.

O time atual não tem craques, mas a força do conjunto é bem perceptível a qualquer um que pare para ver as suas partidas. Por conta disso, e pelo verdadeiro clima de euforia que vai ser vivido no estádio, é mais do que provável que o “Rojo”, como o Independiente é chamado pela sua camisa vermelha, avance para a final da Sul-Americana. Cravamos um 2×0 (e muita festa) em Avellaneda.

 

Jogos de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2017

  • Terça-feira, 28 de novembro, 22:15 – Independiente-ARG x Libertad-PAR – Palpite: Independiente
  • Quinta-feira, 30 de novembro, 22:30 – Júnior Barranquilla-COL x Flamengo – Palpite: Empate

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar