Ganhador.com

Brasileirão Série A

No clássico do G-4 contra o Z-4, Palmeiras tenta manter escrita diante do São Paulo no Allianz Parque

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Apesar do abismo de dez pontos entre as equipes na tabela, Verdão está pressionado e Tricolor conta com apoio do torcedor

Um clássico com circunstâncias peculiares. O Palmeiras recebe o São Paulo no domingo (27), às 16h (de Brasília), pela 22ª rodada do Brasileirão, em situação muito mais confortável do que o rival – dez pontos separam o Verdão, um dos ocupantes do G-4, e o Tricolor, atolado na zona do rebaixamento.

Curiosamente, porém, o time da casa não vive situação tão tranquila assim: as eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, além de alguns tropeços no campeonato nacional, colocaram pressão sobre o técnico Cuca e o diretor de futebol Alexandre Mattos. Já o visitante luta para não cair, mas tem lotado seu estádio e conta com o apoio da torcida, que parece ter entendido que o time é limitado e precisa de apoio para tentar evitar a degola.

 

Verdão tenta reencontrar seu caminho

Enquanto o torcedor são-paulino faz sua parte para empurrar o time para fora do Z-4, os palmeirenses aumentam o tom das cobranças sobre sua equipe. É fácil entender a diferença nas reações dos apoiadores das duas agremiações: enquanto o São Paulo vive uma fase problemática e de trocas constantes no elenco, o Palmeiras se estruturou para realizar uma temporada arrasadora em 2017. Só que o time, até agora, não deu liga.

Depois da inesperada derrota em casa para a Chapecoense (2×0), o presidente Maurício Galiotte garantiu a permanência de Cuca e Mattos. O elenco também está brigando para reagir. O técnico tem conversado bastante com os jogadores e acha que não há atritos internos. Dudu, por exemplo, tem pedido pressa dos médicos que tratam sua contusão, já que espera estar em campo no domingo. Já o goleiro Jailson é desfalque garantido, com uma lesão raríssima e sem previsão de retorno.

A grande esperança do Palmeiras está depositada no retrospecto: desde que o antigo Parque Antárctica foi transformado no moderno Allianz Parque, a equipe venceu todos os encontros com o São Paulo no estádio. São quatro vitórias, com doze gols marcados e apenas um sofrido. A expectativa é de casa cheia para o clássico de domingo, já que o jogo tem gosto especial para o torcedor palmeirense – além de apoiar seu time nessa busca por um ânimo novo na temporada, ele quer ver seu clube afundando ainda mais o rival.

 

Tricolor precisa beliscar mais pontos fora

Com uma campanha muito ruim até aqui, o São Paulo tem sido abraçado por seu torcedor – os três maiores públicos do campeonato são de jogos do Tricolor no Morumbi. Com esse apoio, a equipe vem somando alguns triunfos importantes como mandante. O problema é a campanha longe do Morumbi, que é tenebrosa. Na rodada passada, o time do técnico Dorival Júnior escapou de mais uma derrota com um gol salvador de pênalti de Hernanes (1×1 com o Avaí, na Ressacada). Enquanto não começar a obter resultados melhores fora de seus domínios, o São Paulo dificilmente se afastará da zona de perigo.

Como os clássicos ainda estão sendo disputados com torcida única em São Paulo, a equipe vai ao Allianz sem o apoio de sua gente e com o peso do já citado retrospecto negativo no estádio. Depois de cumprir suspensão diante do Avaí, o argentino Lucas Pratto retorna ao time titular e é a grande aposta da equipe. Outro estrangeiro, o peruano Cueva, também quer aproveitar o clássico para mostrar do que é capaz. Dorival deve manter a formação que empatou em Florianópolis, com Pratto no lugar de Gilberto no comando do ataque.

 

Palpite

Nesse encontro entre um time que precisa parar de perder e outro que sofre demais para ganhar, nada mais natural que esperar um empate. O resultado não chega a ser nenhuma maravilha para os dois rivais, mas também não vai ser nenhum desastre para as posições de ambos na tabela. Como a tendência é o São Paulo atuar de forma mais cautelosa, e como o Palmeiras tem encontrado extrema dificuldade para penetrar nas defesas mais fechadas, projeta-se uma partida com poucas chances de gol. E como o nervosismo tem colocado um peso a mais nas pernas dos atacantes das duas equipes, é bem possível que fique tudo igual no placar do clássico de domingo.

 

Jogos da 22ª rodada do Brasileirão 2017

Sábado, 26 de agosto
  • 16:00 – Fluminense x Vasco – Palpite: Fluminense
  • 19:00 – Corinthians x Atlético-GO – Palpite: Corinthians
Domingo, 27 de agosto
  • 16:00 – Flamengo x Atlético-PR – Palpite: Flamengo
  • 16:00 – Palmeiras x São Paulo – Palpite: Empate
  • 16:00 – Bahia x Botafogo – Palpite: Empate
  • 16:00 – Ponte Preta x Atlético-MG – Palpite: Ponte Preta
  • 19:00 – Cruzeiro x Santos – Palpite: Empate
  • 19:00 – Avaí x Chapecoense – Palpite: Avaí
Segunda, 28 de agosto
  • 20:00 – Coritiba x Vitória – Palpite: Coritiba

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar