Ganhador.com

UFC

Nem todos querem um pedaço de McGregor

Foto: Michael Reaves/Getty Images

Se engana quem pensa que a maioria dos atletas do UFC adorariam entrar no mesmo octógono que Conor McGregor. Enquanto alguns enxergam no astro irlandês a combinação de “luta fácil” com, principalmente, um caminhão de dinheiro, resultado de vendas de pay-per-view, há lutadores que preferem fazer diferente e ignorar a campanha feita por muitos por um confronto com o atual campeão dos leves. Max Holloway é um exemplo disso.

O havaiano, que já foi derrotado na decisão dos juízes por McGregor, em agosto de 2013, declarou em participação no programa “The MMA Hour” que não fará parte do time dos atletas que imploram por uma chance de poder enfrentar Conor. Mesmo com desejo de vingança com uma possível revanche no futuro, o atual campeão interino dos penas diz que “todos sabem quem é a luta do dinheiro e todos estão implorando por isso, mas Conor vai enfrentar quem ele quiser”. Então de que adianta?

É fato que Conor escolhe suas lutas. Com o poder que ele desenvolveu junto a direção do UFC após apresentar resultados extraordinários, o irlandês pode se dar ao luxo. Mas o mais importante é que ele sabe o fazer. Não é como se ele escolhesse uma luta boa para si e ignorasse os interesses do UFC. McGregor sabe optar pelo confronto mais interessante aos cofres da organização e aos interesse público. Pois, na maioria das vezes, renda e interesse público estão obviamente ligados.

Max Holloway está escalado para enfrentar José Aldo, pelo UFC 211, dia 3 de junho, no Rio de Janeiro, em combate que vai unificar os cinturões da divisão. A única hipótese do havaiano encarar McGregor seria o irlandês voltar a descer para a categoria dos penas – o que me parece impossível – ou então ele mesmo subir para os leves, o que só faria sentido caso ele perca para Aldo.

Por um lado, Holloway está certo em fazer algo diferente. No fim das contas, muitas vezes parece um relacionamento. Se você corre muito atrás de um grande amor, nem sempre será correspondido. Muitas vezes a melhor forma de chamar a atenção dele é fazendo algo diferente do resto dos pretendentes. E ao menos nesse quesito Max saiu na frente. Mas é bom lembrar que só o fato de ter o nome citado e colocado ao lado de Conor McGregor já rende mais popularidade, gera interesse e provoca resultados interessantes. Mesmo que eles não se enfrentem, uma dose de provocações poderia funcionar. Mas aí vai da personalidade de cada atleta.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar