Ganhador.com

Vôlei

Liga Mundial de Vôlei em Curitiba: Até onde Canadá e Rússia ameaçam o Brasil?

Foto: FIVB

Histórica fase final da competição começa nesta terça (4) em Curitiba; Brasil tem grupo acessível para chegar à semifinal

A partir de agora a expectativa da espera vai ser mesmo só a adrenalina dos jogos. A fase final da Liga Mundial começa nesta terça-feira (4) na sensacional arena montada na Arena da Baixada, no Estádio do Atlético-PR, e o Brasil tem tudo para chegar à semifinal e brigar por um lugar na decisão que será disputada na madrugada de sábado.

A nova seleção do técnico Renan terminou a classificação geral da Liga Mundial na segunda colocação, atrás da França – e agora vai encarar Canadá e Rússia, detentoras das campanhas # 4 e #5.

Este será o Grupo J. O Grupo K é mais forte tecnicamente. Conta com França (#1), Sérvia (#3) e Estados Unidos (#6).

   

FAVORITO SIM

A estreia do Brasil vai ser justamente contra o Canadá, às 15h desta terça, e só mesmo uma grande surpresa justificaria outro resultado que não uma vitória convincente da seleção da casa.

“Hoje, na Liga Mundial, ninguém tem vida fácil. É um ganha e perde enorme”, analisa Renan Dal Zotto, o novo técnico brasileiro. “Os dois grupos ficaram muito equilibrados. Já enfrentamos o Canadá, nosso adversário da estreia nessa nova fase, e foi um jogo complicado. É um time muito bom tecnicamente. E a Rússia é sempre Rússia. Um adversário tradicional da seleção brasileira.”

Convém relembrar como foi o Brasil x Canadá da fase de classificação. A partida ocorreu em Pesaro (Itália) e terminou em vitória de 3 sets a 1 para o Brasil depois de 2h02min de jogo.

Foi uma partida difícil do começo do fim. Tanto que o Canadá venceu o primeiro set no limite – 25/23 – contando com uma arma bastante precisa: o surpreendente saque do central Vigrass.

O Brasil reagiu na segunda parcial – 25/20 – com Bruninho brilhando no bloqueio e com Maurício Souza dando um show com o forte serviço.

O equilíbrio foi a marca também do terceiro set, com o Canadá ligeiramente melhor no fundo de quadra e o Brasil dominando as ações ofensivas – tanto que a partida chegou a estar 21/16, mas só foi fechada com o 25/22 brasileiro.

Tais detalhes foram repetidos na última parcial, parelha até o fim, sempre com diferença de um ponto. No fim, com um bloqueio, o ponto decisivo sacramentou a vitória do Brasil por 25/23 e 3 sets a 1.

A outra adversária da chave, a Rússia, porém, passou sempre longe do Brasil na Liga Mundial. A seleção de estilo mais parecido que o time de Renan Dal Zotto enfrentou a Polônia – de ataques de potência absurda nas pontas e saques que pareciam levar junto o ombro do passador.

É uma Rússia um pouco mais instável que as anteriores. Chega até esta fase final com cinco vitórias em nove jogos. Ganhou de Argentina, Itália, Polônia, EUA e Irã, enquanto perdeu para França (duas vezes), Bulgária e EUA. Foi uma campanha de muitas derrotas no começo e muitas vitórias no fim.

   

E O FRIO?

A torcida brasileira vai precisar ajudar a seleção a lidar com o sempre rigoroso frio de Curitiba, ainda mais em um espaço aberto como um campo de futebol, onde a temperatura é sempre mais baixa que em um ginásio.

“Estamos tentando nos dar bem com o frio. Estamos usando roupas térmicas e temos que nos acostumar com isso. É um estádio, é muito maior do que estamos acostumados, mas tudo isso faz parte. Temos que nos adaptar e chegar da melhor forma possível”, afirmou Bruninho, que completou 31 anos neste domingo.

“É um pouco diferente em termos de referência, de claridade. A noite parece mais com um ginásio, mas de dia é diferente. Temos um tempo para acostumar, para essa adaptação”, opinou o experiente central Lucão. “As seis equipes que estão aqui fizeram por merecer, fizeram bons jogos e vieram em uma crescente muito boa no campeonato.”

“O palco está muito bonito. Conseguimos nesses dois dias assimilar bastante a situação de tempo de bola, ter um pouco de referência, já que é difícil adquirir isso em se tratando de um estádio de futebol. Por isso, esses primeiros contatos foram bastante produtivos”, garantiu Renan, que está otimista em sua primeira decisão internacional como técnico diante do público brasileiro.

   

CONFIRA A TABELA DA FASE FINAL DA LIGA MUNDIAL:

GRUPOS:

  • Grupo J – Brasil, Canadá e Rússia
  • Grupo K – Sérvia, França e Estados Unidos

4 DE JULHO (TERÇA-FEIRA)

  • 15h05 – Brasil x Canadá
  • 17h40 – França x Estados Unidos

5 DE JULHO (QUARTA-FEIRA)

  • 15h05 – Rússia x Canadá
  • 17h40 – Sérvia x Estados Unidos

6 DE JULHO (QUINTA-FEIRA)

  • 15h05 – Brasil x Rússia
  • 17h40 – França x Sérvia

7 DE JULHO (SEXTA-FEIRA)

  • 15h05 – 1º J x 2º K (semifinal 1)
  • 17h40 – 1º K x 2º J (semifinal 2)

8 DE JULHO (SÁBADO)

  • 20h – Disputa do 3º lugar
  • 23h05 – Final

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar