Ganhador.com

NBA

Kawhi Leonard já está no nível de LeBron James?

Foto: Jason Miller/Getty Images

Como o ala dos Spurs tem revolucionado a NBA com seu jogo eficiente e quieto

O San Antonio Spurs é mesmo uma máquina de jogar basquete. E isso ficou bem claro mais uma vez na noite desta segunda-feira, quando abriu 2×0 sobre o Memphis Grizzlies e encaminhou com segurança sua passagem para a semifinal da Conferência Oeste.

Os Spurs foram uma gangorra. Mesmo as máquinas de basquete são oscilantes – então bola pra frente se a gente mesmo oscilar aqui ou ali. O intervalo veio com uma vantagem de 19 pontos sobre o Grizzlies e a sensação de um novo passeio em quadra, mas as coisas mudaram bastante no terceiro quarto, quando a diferença foi caindo até chegar a quatro pontos no comecinho do período final. Parecia até de propósito: assim que sentiram a ameaça, o San Antonio voltou a atuar como no primeiro tempo, abusando do ritmo forte na defesa e no ataque.

No fim, o placar de 96×82 foi até um pouco irreal, mediante a superioridade dos “soldados de Gregg Popovich”.

E nesse batalhão precisamos falar sobre o mais brilhante deles: Kawhi Leonard. O ala de 2,01 metros e 25 anos é silencioso e efetivo em doses iguais.

Basta ver sua quantidade de pontos nesta segunda: simplesmente 37, a melhor deste playoff, empatado com Kyrie Irving no Jogo 1 dos Cavs. Leonard foi além: pegou também 11 rebotes e serviu duas assistências.

E o que dizer de seu aproveitamento de lances livres, 19 de 19?!

Se o San Antonio é uma máquina de jogar, Kawhi tem sido o digno craque de uma franquia que sempre prezou pelo silêncio. Foi só o seu pilar histórico – no jogo e nas atitudes de poucas palavras -, Tim Duncan, se aposentar, que o manto da liderança coube a alguém com a mesma dose de atitude e eficiência.

Eficiência e atitude são dois atributos do grande craque da NBA dos últimos anos, o superastro LeBron James. E Leonard? Já está no seu nível?

Os números mostram que sim. Os playoffs estão bem no começo, é verdade, mas os dados de Leonard em pontos são bem melhores (37 a 32) que os de LeBron – mas inferiores em rebotes (7 a 8) e assistências (3,5 a 10). Querem puxar a temporada regular? Levantando só a média de pontos, daria Leonard 34×26 LeBron.

É óbvio que o Cleveland consegue distribuir melhor suas ações entre LeBron-Irving-Love do que no trio que o San Antonio tem à disposição, Leonard-Leonard-Leonard.

Brincadeira. Sejamos justos: Leonard-Gasol-Parker.

(Percebem a diferença?)

Grande parte dos fãs da NBA torcem para que desta vez haja uma final diferente, e que os Spurs, e não os Warriors, vençam o Oeste e desafiem LeBron na decisão. Seria inesquecível, mas o percurso até lá é longo e incerto. O Golden State tem cacifado todas as suas chances e agora conta com um Kevin Durant 100% – Kevin Durant, ele, que muitos apontam como um “Kawhi Leonard” com grife.

Faço o raciocínio oposto. Para mim, Leonard é um Durant melhorado e mais quieto, apenas isso.

Kawhi está entre os cinco melhores na defesa e entre os cinco melhores no ataque da NBA. E é decisivo como poucos – só lembrar do duelo contra o “Barba” Harden na temporada regular, quando encestou para três pontos, bloqueou a bandeja de Harden, pegou o rebote no mesmo lance e ainda sofreu a falta. Tudo nos 30 segundos finais de partida.

E você, o que acha? Kawhi para MVP? Ou LeBron ainda está (só um pouco, vai) à frente?

 

Em 24 segundos…

…Toronto e Milwaukee fazem às 20h desta terça o segundo jogo da série. É uma decisão e tanto para os Raptors, que precisam lutar para não sair de sua casa com um 0-2.

…De Rozan está jogando como o esperado. Serge Ibaka não, daí a chance de zebra dos Bucks do brilhante Antetokounmpo.

…O resultado mais lógico depois de hoje é mesmo o 1×1.

…Boston e Chicago passam por situação parecida, com o triste plus da tragédia familiar de Isaiah Thomas.

…Seria a ironia extrema: os Celtics e matam para terminar a temporada regular na liderança e saem de sua casa com um 0x2 no playoff – e com a real chance de levar um 4×0 caso o Chicago confirme a força em seu território e ganhe as duas restantes.

…1×1 é também a nossa previsão para a sequência desta série a partir desta terça-feira.

…Às 23h30, Jazz e Clippers voltam à quadra depois do incrível Utah 97×95 de sábado, com 11 mudanças de liderança.

…O jogo será de novo em Los Angeles, e os Clippers precisam de qualquer forma encontrar uma maneira de frear o jogo preciso de Joe Johnson e Boris Diaw. A solução? Uma boa noite de Blake Griffin, com certeza. Esperamos outro empate: 1×1.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar