Ganhador.com

Carioca

Incrível: Resende demite o primeiro técnico de 2018

Foto: Resende FC / Divulgação

Treinador Carlos Leiria é afastado depois da derrota por 3×0 para a Cabofriense. Marcelo Cabo será o seu substituto          

O futebol brasileiro é capaz de coisas que surpreendem até os mais experientes. Basta ver o que ocorre no Campeonato Carioca, que realiza uma seletiva neste final de ano para decidir quais serão as duas equipes que vão compor a tabela do Estadual em 2018. Seis times participam desta seletiva: América, Bonsucesso, Cabofriense, Macaé, Goytacaz e Resende. E foi justamente o Resende, depois de perder para a Cabofriense por 3×0 na estreia, o responsável por demitir o primeiro técnico do futebol brasileiro em 2018 – ou o último de 2017, depende da interpretação de quem observar o fato.

 

Carlos Leiria se despede

Sem competições para disputar, o Resende fez uma longa preparação para esta seletiva. O período de treinamentos chegou a ter 13 semanas. Isso mesmo: mais de quatro meses, algo extremamente fora da rotina de qualquer equipe do futebol brasileiro.

O período de treinamentos foi interrompido de uma maneira chocante para a equipe, que estreou na seletiva na quarta passada (20) perdendo por 3×0 para a Cabofriense, que contou com três gols de Abner para conquistar uma vitória que teria consequências. Depois da queda, a diretoria solicitou uma reunião com o treinador Carlos Leiria, que havia assumido o cargo em maio. Vindo das divisões de base do Internacional de Porto Alegre, o técnico de 34 anos fazia a sua estreia como comandante no futebol profissional, e o papel apresentado na Copa Rio não foi dos piores: ele caiu apenas nas quartas de final. Depois da pré-temporada e da estreia complicada diante da Cabofriense, a equipe achou melhor dispensar seus serviços.

O Resende não vacilou na busca pelo substituto, e ele será um profissional que já deu o que falar. Trata-se de Marcelo Cabo, campeão da Série B com o Atlético Goianiense em 2016. Cabo estava no Guarani, e por pouco não foi rebaixado para a Série C do Brasileirão.

Além dos dois clubes, Marcelo teve também uma passagem pelo Resende. Em 2016, dirigiu a equipe por 12 partidas, com seis vitórias, três empates e três derrotas. Outros clubes que contaram com seus trabalhos foram Bangu, Tigres do Brasil, Ceará e Figueirense.

“Infelizmente, os resultados que esperávamos não vieram”, analisou Diogo Macedo, diretor de futebol do Resende. “Todos nós sabemos que não faltou trabalho, empenho e dedicação de todas as partes. O Carlos é um grande profissional e uma excelente pessoa, terá sempre o nosso carinho, mas achamos melhor interromper nesse momento. Ainda temos toda a primeira fase do Campeonato Carioca pela frente e sabemos que temos condições de buscar a classificação.”

Comprovando a ambição de deixar a estreia desastrosa para trás, o Resende treinou no domingo e na segunda, transformando o Natal em um dia comum de treinamento para a equipe. Resta saber se a reclusão vai ter efeito. O duelo desta quinta-feira (28) será no Estádio do Trabalhador, a casa do Resende, contra o tradicional América. A partida começa às 16h (de Brasília).

 

América tenta manter embalo

Um dos times mais tradicionais do Rio de Janeiro, o América é uma atração à parte nesta seletiva. A equipe estreou com derrota para o Bonsucesso por 1×0, mesmo jogando em casa. E uma segunda derrota, desta vez para o Resende, pode significar a ausência da histórica equipe no Carioca do próximo ano.

E os problemas do clube vêm se multiplicando. O atacante João Douglas, por exemplo, é ausência certa até a metade do ano que vem. Em um jogo-treino contra o sub-20 do Madureira, ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e sofreu uma lesão no menisco.

João já foi operado e agora se recupera para retornar aos gramados apenas no segundo semestre de 2018. Sua situação não é das mais agradáveis. Resta saber se o América vai continuar com ele, pois o clube sequer ter um calendário de disputa para esta fase do ano.

O técnico Lucho Nizzo deve usar Romarinho como substituto. Bastante veloz, foi ele o titular, por exemplo, na derrota da estreia contra o Bonsucesso. Uma outra opção para o América é a escalação de Alfinete, das categorias de base. O que não é opcional é a pressão sobre a equipe. Uma nova derrota pode deixar o América em situação complicada para os jogos seguintes.

 

Jogos da 2ª rodada da Seletiva do Campeonato Carioca 2018

Quarta-feira, 27 de dezembro

  • 16:00 – Bonsucesso x Macaé – Palpite: Empate

Quinta-feira, 28 de dezembro

  • 16:00 – Resende x América – Palpite: América
  • 20:30 – Goytacaz x Cabofriense – Palpite: Goytacaz

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar