IndyCar

Hélio Castroneves ainda tem chances do título da Fórmula Indy

Foto: Jared C. Tilton/Getty Images

Temporada 2017 chega ao fim neste domingo

A disputa pelo título de campeão da Fórmula Indy está entre o norte-americano Jose Newgarden, que acumula 560 pontos, e o neozelandês Scott Dixon, que tem 557. O brasileiro Hélio Castroneves corre por fora com seus 538 pontos. Ele é o terceiro colocado entre os pilotos. Confira abaixo os prognósticos da decisão do campeonato.

 

O circuito de Sonoma

Pelo terceiro ano consecutivo, o Grande Prêmio GoPro de Sonoma encerra o ano do circo da Fórmula Indy.

Construído em 1970, o circuito californiano integra o calendário da Indy Series desde 2005.

O atual vencedor é o francês Simon Pagenaud, que chegou em primeiro no ano passado dirigindo um Chevrolet da equipe Penske.

Brasileiros já ganharam aqui em duas ocasiões. Tony Kanaan recebeu a bandeira quadriculada em 2005 e Hélio Castroneves repetiu o feito em 2008.

Teremos 85 voltas que totalizam 315 quilômetros.

Ao todo, 47 mil pessoas podem acompanhar a prova das arquibancadas do autódromo.

 

Seis disputam a taça

Com a prova valendo o dobro de pontos, a Fórmula Indy assiste a um de seus Gran Finales mais disputados de todos os tempos. Confira as possibilidades de cada piloto ser campeão:

  • Josef Newgarden: se vencer, será o campeão. Se ficar em segundo só perde o título se Scott Dixon vencer ou se Hélio Castroneves chegar na frente conquistando todos os pontos extras e contando com que o norte-americano não lidere nenhuma volta.

 

  • Scott Dixon: se vencer, será o campeão. Se terminar em segundo, Newgarden não pode ter vencido, ou, se Castroneves chegar em primeiro, tem que anotar um ponto de bonificação. Se terminar em terceiro, terá que ficar à frente do norte-americano e torcer para o brasileiro chegar no máximo em segundo.

 

  • Hélio Castroneves: só depende de si. Precisa vencer e conquistar três pontos de bonificação a mais que Newgarden. Difícil, mas não impossível.

 

  • Simon Pagenaud: Precisa subir no lugar mais alto do pódio, além de torcer para que Newgarden e Dixon no máximo terminem em quarto.

 

  • Will Power: O australiano precisa ganhar e torcer para que Newgarden não vá além da 15ª posição e Scott Dixon da 13ª.

 

  • Alexander Rossi: Precisa chegar em primeiro, ganhar todos os pontos de bonificação e rezar para que Newgarden seja o 21º e Scott Dixon o 19º.

 

Apesar das muitas variantes matemáticas, o caneco está mesmo entre Josef Newgarden e Scott Dixon, a não ser, que haja um engavetamento monumental que force muitos concorrentes a abandonar, dando chances aos demais pretendentes ao título.

 

Alonso em 2018?

A dança das cadeiras visando a próxima temporada já começou. Muitos desportistas estão renovando seus contratos, outros estão mudando de categoria e outros chegando das categorias de acesso.

O caso de Fernando Alonso é curioso. O espanhol pilotou pela primeira vez um carro da Fórmula Indy ao correr a Indy 500 deste ano. O dedicado, bravo e talentoso competidor está sem vez na Fórmula 1, que tem apenas dois times capazes de brigar pelos primeiros lugares e, consequentemente, pelo título. O único empecilho para ele migrar para a Indy é seu altíssimo salário que é completamente fora da realidade norte-americana. A comunidade do automobilismo mundial seria eternamente grata se ele se mudasse, e um pouquinho deste carinho foi demonstrado em maio, em Indianópolis.

 

Como foi o GP de Watkins Glen

Quem pensava que Josef Newgarden chegaria a Sonoma com uma mão e quadro dedos da segunda no troféu se enganou. Com a décima-oitava posição em Watkins Glen, e o segundo lugar de Scott Dixon, a vantagem na liderança do campeonato caiu para míseros três pontos. O vencedor da prova foi Alexander Rossi, que ganhou sua segunda corrida da Fórmula Indy em sua carreira.

 

A fera Scott Dixon

O neozelandês Scott Dixon é um dos melhores corredores de todos os tempos da Fórmula Indy, segundo Mike Hull, diretor da Chip Ganassi. A favor do atleta da Oceania pesam os números bastante impressionantes de sua vida. Ele conquistou o campeonato em quatro oportunidades (2003, 2008, 2013 e 2015). Além disso, é o quarto maior ganhador de grandes prêmios da categoria. São 41 vitórias que o deixa a apenas uma de Michael Andretti. O maior vencedor ainda é Alj Foyt (que tem 67), seguido de Mario Andretti (com 52).

 

Sonho de Matheus Leist

A temporada da Indy Lights chegou ao fim. O gaúcho Matheus Leist foi bem, com vitórias nos Grandes Prêmios de Indianápolis, Iowa e a Corrida 1 do Road America. Seu grande sonho é correr na Fórmula Indy em 2018 e tem conversado com equipes e patrocinadores a respeito. Caso não consiga, pretende permanecer na categoria de acesso por mais uma temporada.

 

Classificação por pilotos:

  • Jose Newgarden, 560
  • Scott Dixon, 557
  • Hélio Castroneves, 538
  • Simon Pagenaud, 526
  • Will Power, 492
  • Alexander Rossi, 476
  • Graham Rahal, 466
  • Takuma Sato, 421
  • Tony Kanaan, 375
  • Ryan Hunter-Reay, 373
  • James Hinchcliffe, 360
  • Max Chilton, 360
  • Marco Andretti, 336
  • Ed Jones, 332
  • J. R. Hildebrand, 315
  • Carlos Muñoz, 298
  • Charlies Kimball, 289
  • Conor Daly, 264
  • Mikhail Aleshin, 237
  • Spencer Pigot, 184

 

Classificação por construtores:

  • Chevrolet – 1.399
  • Honda – 1.294

 

 Os últimos campeões

  • 2000 – Buddy Lazier
  • 2001 – Sam Hornish Jr.
  • 2002 – Sam Hornish Jr.
  • 2003 – Scott Dixon
  • 2004 – Tony Kanaan
  • 2005 – Dan Wheldon
  • 2006 – Sam Hornish Jr.
  • 2007 – Dario Franchitti
  • 2008 – Scott Dixon
  • 2009 – Dario Franchitti
  • 2010 – Dario Franchitti
  • 2011 – Dario Franchitti
  • 2012 – Ryan Hunter-Reay
  • 2013 – Scott Dixon
  • 2014 – Will Power
  • 2015 – Scott Dixon
  • 2016 – Simon Pagenaud

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar