UFC

Georges St-Pierre abandona cinturão do UFC e seu futuro vira um mistério maior ainda

Foto: Divulgação/UFC

Depois de quase quatro anos parado, Georges St-Pierre retornou ao MMA de forma espetacular. Diante de Michael Bisping, no UFC 217, em novembro, o ex-campeão meio-médio (até 77kg) estreou na categoria dos médios (até 83,9kg) e finalizou o inglês para ficar com o cinturão da divisão e fazer história como um dos poucos a conquistarem títulos em duas categorias diferentes. Após mais uma disputa de cinturão vencida, a dúvida então então era a respeito de em qual categoria o canadense faria sua próxima luta. Mas após a última semana, a dúvida passou a ser se GSP irá um dia voltar a lutar.

Segundo Georges e o presidente do UFC Dana White, estava no contrato que o lutador era obrigado a unificar os títulos dos médios contra Robert Whittaker (campeão interino) em sua próxima luta. Mas apesar da revelação o canadense deixou claro que não voltaria aos médios por conta da dificuldade que foi engordar e ficar maior para ter condições de lutar na divisão. Ele não gostou da experiência. Mas a surpresa maior foi dada na última  quinta-feira. Em comunicado ao Ultimate, ele anunciou que está abandonando o cinturão dos médios para cuidar de sua saúde.

St-Pierre não deixou claro no anúncio qual é o problema de saúde que terá seu foco agora, mas Dana White já havia revelado que ele contraiu uma úlcera no intestino.

Confira o comunicado de GSP ao UFC

“Minha luta no UFC 217 foi uma das melhores noites da minha vida, mas sei que preciso de um tempo para focar na minha saúde. Por respeito aos atletas e ao esporte, não quero parar a divisão. Estou deixando meu título vago e quando estiver saudável vou trabalhar com o UFC para saber qual o próximo passo da minha carreira”.

Antes de mais nada, deve-se reconhecer o respeito de St-Pierre ao abdicar do cinturão. O canadense fez o que muitos não fariam. Por respeito aos atletas, ele não quis “congelar a divisão” enquanto resolve sua vida. Não é todo mundo que faz isso. Por outro lado, pode-se entender disso que o problema é tão sério que nem que ele quisesse poderia segurar o cinturão por tanto tempo. Vai saber, né? Mas se tratando de GSP, acredito na primeira hipótese.

A questão é que esta é a segunda vez que St-Pierre abandona um cinturão do UFC. Em dezembro de 2013, quando era campeão meio-médio, ele abdicou do título para “cuidar de problemas pessoais”. Quase quatro anos depois ele voltou, fez história, e agora sai de novo? Aparentemente, ele não deve voltar a lutar tão cedo. Aos 36 anos, ele não anunciou a aposentadoria. Mas talvez estejamos diante de uma nova interrupção de sua carreira. Sabe-se lá por quanto tempo.

Ah, é importante citar também que com a saída de St-Pierre, o UFC não perdeu tempo, promoveu Robert Whittaker a campeão absoluto dos médios e agendou sua primeira defesa de título contra Luke Rockhold, no UFC 221, na Austrália. Afinal, o show tem que continuar, né?

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar