NBA

Em jogo inesquecível, Cavs batem Wizards. Hoje a vez é do Houston Rockets

Foto: Tim Warner/Getty Images

Triunfo épico do Cleveland é o destaque do melhor basquete do mundo, que nesta terça retoma a temporada com mais três partidas

Que jogo simplesmente histórico, o que vivemos nesta madrugada, senhoras e senhores. Quem gosta de verdade da NBA está sem dormir e com sorriso de orelha a orelha. Não é para menos. Não importa que seja chavão, aliás, depois de uma partida dessas, não importa absolutamente nada. Vimos a história ser escrita no épico Cavs 140×135 Wizards que foi tão, mas tão bom, que precisou até de uma prorrogação para durar mais e fazer a festa dos fãs de todo o mundo.

Numa partida quente como esta, brilhou como nunca o imenso craque de bola que é LeBron James. Ele acertou um foguete de três pontos a 0s3 do fim do tempo normal e levou o jogo ao tempo extra, para desespero da lotada arena de Washington – que, afinal, só sabia o que era comemorar vitórias já há 17 jogos.

Na prorrogação, LeBron chegou à sexta falta e foi excluído, e aí foi a vez de seus companheiros mostrarem que são… companheiros, não coadjuvantes. Kyrie Irving e Kevin Love tomaram as rédeas de um jogo tão, mas tão espetacular, que os Wizards foram derrotados mesmo com atuações antológicas de Brad Beal (41 pontos) e John Wall (11 assistências).

Sorte a nossa, do Ganhador, de poder viver com intensidade esta temporada da NBA. Afinal, apenas vivendo, respirando e transpirando bola laranja a gente tem uns “insights” dignos do melhor basquete do mundo. Nossos leitores desde segunda cedo sabiam: nossa previsão para este jogaço era de vitória dos Cavs por 3-6 pontos de vantagem. Foi de cinco.

Muito mais importante é que foi histórico.

E hoje tem mais – mais jogos e mais prévias. Vamos a elas:


22h00 – Charlotte Hornets, campanha com aproveitamento de 45% (1,15) x Brooklyn Nets, 17% (5,75)
Vamos repetir aqui o que vem sendo dito dos Nets há um bom tempo: apostar em qualquer vitória do seu adversário é quase uma “bola de segurança” na NBA. O Charlotte vem em campanha fraca, tem sete derrotas seguidas, mas o que dizer de Brooklyn, com uma única vitória nos últimos 20 jogos?! É um confronto realmente pavoroso pelo momento das duas equipes – se houvesse empate no basquete, sem prorrogação, talvez fosse o caso nesta noite. Já que é assim, que tal arriscar tudo e cravar um tempo extra? Ele pode render R$ 17,00 em caso de vitória dos Hornets e R$ 61,00 (!!) se o Brooklyn ganhar. É o ideal em um jogo como este. Muito arrojo e pouco juízo. Se há um duelo propício a isso, eis este.

23h00 – Houston Rockets, 68% (1,12) x Orlando Magic, 37% (6,50)
Os Rockets oscilaram, mas ensaiam a recuperação depois de uma emocionante vitória na prorrogação sobre o Chicago Bulls no último final de semana. Foi 121×117, mas o jogo bem que poderia durar mais um pouco. James Harden está um pouco letárgico, sem o nível exuberante ali de dezembro e comecinho de janeiro. Os outros jogadores do Houston tampouco são capazes de cobrir a ausência do “Barba”. Principalmente Eric Gordon, ala-armador que pouco tem se destacado nas últimas semanas. Nenê pode ser colocado um ponto acima. Ele está agressivo e útil como esteve em seu auge nos Nuggets e nos Wizards. Já o Magic vive uma triste realidade. Só 3-7 nos últimos dez jogos, e sem dar sinais de que vai mudar este panorama. O Houston é favorito demais e dificilmente vai deixar a chance escapar. O único duelo entre ambos foi 100×93 para os Rockets. É interessante imaginar que esta margem seja maior nesta noite, até por Houston jogar em casa, a sempre indigesta ao visitante Toyota Center. Imaginar 10-13 pontos de vantagem está ótimo: R$ 5,50 de lucro a cada R$ 1,00 investido.

23h30 – Dallas Mavericks, 39% (1,86) x Portland Trail Blazers, 42% (1,95)
Olha que confronto interessante: os Blazers estão em nono, com os Mavericks em décimo na Conferência Oeste. Os Mavs deram uma caída – também pudera, depois de uma impressionante fase que os colocaram com 6-1, uma série difícil de ser verificada para qualquer equipe na NBA. Dallas perdeu a última partida, para o Denver, e caiu com folga, 110×87. Os Blazers são a gangorra de sempre. Vêm de 4-6 nos últimos dez jogos, mantendo a frequência de girar  em torno dos 40% de aproveitamento desde o início da temporada. O que esperar para hoje? Os Mavs ganharam os dois últimos confrontos diretos nas três vezes em que se encontraram. O time de Dallas tem mais fresca a “memória da vitória” que Portland, isso é fato. Se é assim, faz sentido imaginar que os Mavs vençam mais uma, um pouco apertado, como nas duas vezes, quando surgiram os placares de 108×104 e 96×95. Vamos cravar 3-6 pontos de vantagem, o que está bem compatível com o momento e com o que cada equipe exibiu na temporada até aqui.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.