UFC

Cris Cyborg tem retorno ao UFC anunciado por Dana White. Mas falta um ‘detalhe’…

Foto: Reprodução/UFC

Depois de muita espera e incerteza, Cris Cyborg, enfim, ouviu uma boa notícia da boca do presidente do UFC Dana White a respeito de seu retorno ao octógono mais famoso do mundo. Durante uma participação no podcast “UFC Unfiltered”, o dirigente anunciou que a brasileira volta ao show no dia 29 de julho, em Anaheim (EUA), pelo UFC 214. Sua adversário ainda está sendo negociada.

Mais do que a garantia de que voltará a lutar no UFC em breve, segundo Joe Carr, vice-presidente internacional do Ultimate, em entrevista ao Combate.com, a lutadora irá disputar um cinturão no evento. A questão é se o título absoluto ou o interino que estará em jogo quando ela pisar no octógono.

Com uma data para trabalhar, Cyborg agora precisa saber quem será a rival disposta a enfrentá-la dentro do octógono – são poucas. Este caso sugere que o Ultimate irá tirar “um coelho da cartola”, quase fazer mágica, pois as três principais pretendentes a adversária de Cris estão fora de questão.

Germaine de Randamie

Essa é a rival mais óbvia. Atual campeã peso pena do UFC, a holandesa naturalmente seria a próxima oponente de Cyborg em uma disputa de cinturão. Mas a dona do título precisa cuidar de uma lesão na mão, meses depois de revelá-la. Pior do que isso, ela já declarou que se recusa a enfrentar uma lutadora “trapaceira como Cyborg”. A acusação se dá pelo histórico de Cris, que já caiu no doping anos atrás. Recentemente ela enfrentou o mesmo caso, mas após contato com a Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos) esclareceu uma substância usada e não foi punida.

Neste caso, a decisão será do UFC de forçar Germaine a encará-la ou então retirar o título da holandesa caso ela insista em não querer enfrentar Cyborg. Sem contar que Germaine ainda declarou recentemente estar focada em descer de peso. Decisões (muito) estranhas para quem detém um cinturão da maior organização de MMA do mundo.

Cat Zingano

Atleta top da categoria peso galo feminino do UFC,  Cat já expressou desejo de encarar Cyborg. Mas, segundo a própria, o Ultimate e seu empresário querem que ela cuide de questões de saúde e pessoais antes de encarar Cyborg, o que a impossibilita de enfrentar a brasileira no UFC 214.

Megan Anderson

Por fim, Cyborg e Megan Anderson, campeã peso pena do Invicta FC, já tinham um acordo verbal para um combate no UFC 214. A australiana acabou escalada pela organização para defender seu título no dia 15 de julho, contra Helena Kolesnyk.

O UFC tem a habilidade de solucionar problemas com ideias criativas. A missão é difícil, mas colocar Cyborg dentro do octógono é o mais importante no momento. A rival acaba sendo apenas um detalhe. Vale lembrar que o UFC 214 conta com a revanche entre Daniel Cormier e Jon Jones pelo cinturão dos meio-pesados na luta principal do show.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar