Copa do Mundo Sub-17

Craques do futuro fazem as semifinais da Copa do Mundo Sub-17; Brasil, Inglaterra, Mali e Espanha lutam pelo título

Foto: AP Photo/Bikas Das

Dizem que em competições de categoria de base, mais importante do que a conquista de títulos é a formação de novos talentos. A premissa é absolutamente verdadeira, mas as quatro seleções semifinalistas da Copa do Mundo Sub-17 – Brasil, Inglaterra, Mali e Espanha, certamente não se darão por satisfeitas com nada menos do que o primeiro lugar.

Na próxima quarta-feira (25), estarão frente a frente na luta por uma vaga na decisão. O Brasil faz o jogo da manhã, às 09:30 (horário de Brasília), contra a Inglaterra. Na hora do almoço, 12:30, é a vez de Mali encarar a Espanha.

O afunilamento da competição não deu margem para o surgimento de zebras. O Brasil é tricampeão mundial, a Espanha tem nove títulos europeus, incluindo o deste ano, e já foi finalista da Copa do Mundo três vezes. Mali é a atual bicampeã da Copa Africana de Nações, e decidiu o último Mundial contra a Nigéria. A Inglaterra é a única que nunca esteve entre as quatro primeiras colocadas, mas venceu dois Campeonatos Europeus nos últimos sete anos, e foi finalista da última edição.

 

Brasil tem a melhor campanha entre os semifinalistas

Comandados pelo técnico Carlos Amadeu, os garotos brasileiros têm feito bonito até aqui na Copa do Mundo, e são os favoritos para conquistar o título pela quarta vez. Na partida contra a Alemanha, a equipe mostrou muita maturidade para reagir depois do gol sofrido no primeiro tempo, e em dois belos arremates de Weverson e Paulinho conseguiu a virada na etapa complementar.

O Brasil é o único time com 100% de aproveitamento na competição. Para chegar até a semifinal superou, além da Alemanha, Espanha, Coréia do Norte, Níger e Honduras. Tem uma média de 2,2 gols por partida, e foi vazado apenas duas vezes.

Lincoln e Paulinho, com três gols cada, além do goleiro Brazão, são os destaques do time , que tem ainda Brenner, Vitinho e Weverson como bons coadjuvantes.

A Inglaterra já não conta com seu principal jogador desde a partida contra o Japão, pelas oitavas-de-final. O atacante Jandon Sancho foi chamado de volta pelo seu clube, o Borussia Dortmund, o que provocou a irritação da comissão técnica. No entanto, um novo candidato a herói despontou nas quartas-de-final contra os Estados Unidos. Brewster é o nome da fera. Responsável por um hat-trick, o atacante comandou o English Team na vitória por 4×1. O outro gol foi marcado por Morgan Gibbs-White.

O investimento nas categorias de base tem rendido frutos na última década. Depois de se consolidar como uma das principais forças da Europa, a Inglaterra faz a melhor campanha de sua história em uma Copa do Mundo Sub-17, e chega com chances reais de conquistar o título. Na categoria Sub-20, o país é o atual campeão mundial.

 

Mali e Espanha evoluíram durante a competição

A segunda semifinal será um tira-teima entre os atuais campeões da África e da Europa. Mali e Espanha são dois países com muita tradição nas categorias de base, mas ainda perseguem seu primeiro título mundial.

Os africanos levaram um susto logo na estreia, e foram derrotados por 3×2 pelo Paraguai. Venceram as duas partidas seguintes, contra a Turquia e a Nova Zelândia, e conseguiram avançar de fase. Nas oitavas-de-final, atropelaram o Iraque, com uma goleada de 5×1. Seu maior desafio foi no jogo seguinte, diante da seleção de Gana, bicampeã mundial. Além de jogar melhor, Mali contou com uma providencial ajuda do goleiro Danlad para vencer por 2×1. Drame e Djemoussa fizeram os gols.

Mali, ao lado da Inglaterra, tem o melhor ataque dos semifinalistas, com uma média de três gols por partida. Entretanto, sua defesa se mostra vulnerável, e só não foi vazada na partida contra a Turquia, pela segunda rodada.

A campanha espanhola também começou com derrota. O time teve um início fulminante na partida contra o Brasil, e graças a um gol contra de Wesley abriu o placar logo aos quatro minutos de jogo. Porém, permitiu a virada ainda no primeiro tempo, e não teve forças para reagir na etapa final.

O jogo foi muito parelho, e apesar do revés, a Espanha demonstrou qualidade o suficiente para brigar pelos primeiros lugares. Nas partidas seguintes, superou Niger e Coreia do Norte,  e se classificou para encarar a França nas oitavas-de-final.

A vitória sobre os franceses, até então com 100% de aproveitamento, aumentou a confiança dos espanhois para a partida seguinte, diante da temida seleção iraniana, que entre outras façanhas havia goleado os alemães por 4×0 durante a fase de grupos. Em sua melhor atuação, a Fúria ditou o ritmo do jogo e venceu sem nehuma dificuldade. O Irã só esboçou alguma reação nos minutos finais, quando perdia por 3×0. Conseguiu descontar, mas já não havia o que fazer.

A Espanha teve o caminho mais difícil até as semifinais, e a cada obstáculo superado tornou-se  mais forte. Ao lado do Brasil, é o time que vive um momento mais favorável, e seria o meu palpite para vencer o jogo de quarta-feira.

 

Jogos da Semifinal – Mundial Sub-17 2017

  • 09:30 – Brasil x Inglaterra . Palpite: Brasil vence por 2×0.
  • 12:30 – Mali x Espanha. Palpite: Espanha vence por 3×1.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar