Ganhador.com

Mundial de Clubes

Concentrado, Grêmio pode surpreender o Real Madrid na final do Mundial de Clubes

Dono do “melhor futebol do Brasil”, o Grêmio pode jogar em pé de igualdade com o (hoje nem tão) poderoso Real Madrid.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Mais uma vez a final do Mundial de Clubes se dará entre um time brasileiro e um espanhol. Mas, desta vez, o degrau entre Grêmio e Real Madrid é muito menor do que aquele que havia entre Barcelona e Santos em 2011. O Imortal vai à campo consciente de que é possível derrubar os merengues e voltar para casa com mais um título de Campeão Mundial.

 

Conversa e treinos leves

Em final de temporada e com pouco tempo para recuperar o elenco, o técnico Renato Gaúcho tem apostado nas conversas com o grupo e em treinos leves como arma durante a preparação para a final do Mundial de Clubes a ser disputada neste sábado, dia 16, a partir das 15 horas (horário de Brasília).

Depois do jogo duro contra o Pachuca nas semifinais – decidido apenas na prorrogação –, o time ganhou folga na quarta-feira e realizou um trabalho de recuperação na quinta, após uma conversa de cerca de meia hora entre o técnico e os seus comandados.

Com todo o elenco à disposição – menos o volante Arthur que segue se recuperando de lesão – os atletas foram divididos em 2 grupos com os reservas fazendo um trabalho tático e os titulares um trabalho de recuperação. A surpresa ficou por conta da presença de Jael entre os titulares. O atacante que chegou ao Grêmio vindo do Joinville após a queda do time para a Série C passou por uma série de problemas – entre eles uma lesão no joelho – e agora, na reta final da temporada, surge como uma sombra para o atacante Lucas Barrios (que, curiosamente, treinou entre os reservas).

O estilo “trombador” de Jael tem sido útil para o Grêmio quando ele entra no decorrer das partidas e pode ser mais uma arma contra a nem tão fenomenal defesa do Real Madrid – basta ver como o Al Jazira entrou fácil na zaga merengue na última quarta-feira.

 

Não é imbatível

O Real Madrid chegou a Abu Dhabi como o grande favorito ao título mas, a exemplo do que vem feito nesta temporada, teve dificuldades para superar o limitado Al Jazira – representante dos donos da casa. O gigante espanhol saiu atrás no placar – Romarinho, destaque do time árabe, marcou no final do primeiro tempo.

Os números mostram um massacre merengue para cima dos donos da casa. Mas esta superioridade não se converteu em gols. A sorte sorriu para os espanhóis e o goleiro Al Khaseif sentiu a coxa e precisou ser substituído no início do segundo tempo. Sem o paredão árabe pelo caminho, Cristiano Ronaldo empatou e Bale – que substituiu Benzema – em seu primeiro toque na bola marcou o gol da virada.

Por conta desta dificuldade mostrada na útlima quarta, comentaristas esportivos apostam em um duelo equilibrado entre Grêmio e Real Madrid. Para Paulo César Vasconcelos, do SporTV, “não será um massacre do time espanhol”. Seu companheiro de canal, Maurício Noriega, disse que “a diferença que existe entre Real Madrid e Grêmio não é a mesma que aquela entre Barcelona e Santos, em 2011. Aquilo era de outro mundo. Qualquer time que caísse ali ia tomar um pau, como o Santos tomou, não tinha jeito”. E justificou seu pensamento lembrando que o Bracelona de 2011 estava no auge do trabalho de Pep Guardiola com Messi, Xavi e Iniesta jogando o seu melhor futebol.

“Se eu fosse o Renato, chegaria e diria o seguinte: ‘Moçada, nós ganhamos a Libertadores e chegamos na final desse Mundial de Clubes jogando desse jeito. Vamos lá e vamos jogar esse futebol, que é o que a gente sabe fazer’. Joga o futebol que o Grêmio sempre jogou, não adianta você se descaracterizar nessa hora” – completou Vasconcelos durante participação de ambos no Seleção SporTV.

 

Nosso prognóstico

O duelo deste sábado tem todos os ingredientes para ser um dos melhores jogos de futebol do ano. O Grêmio conquistou a América jogando o “melhor futebol do Brasil”. Já o Real, chega até aqui apoiado no talento de Cristiano Ronaldo e sua incrível capacidade de decidir – além, é claro, de contar com atletas de primeiro nível como Marcelo, Casemiro, Bale e Benzema.

Se não fugirem de suas características os dois times têm condições de criarem dificuldades para o adversário. Se conseguir marcar primeiro – e a defesa do Real é, talvez, o ponto mais fraco do time –, o Grêmio terá grandes chances de conquistar o título. Se precisar buscar o resultado, a coisa ficará complicada.

Pelo nível dos times, eu acredito em um empate no tempo normal e decisão na prorrogação, onde o Real – ligeiramente menos cansado – deverá se impôr sobre o Grêmio e levar o título de Campeão do Mundo para a Espanha.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Humor: o que fazer até janeiro? | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar