Ganhador.com

Champions League

Como o São Paulo ensinou “a lição da vida” do hoje técnico do Tottenham

Foto: AP Photo/Tim Ireland

O argentino Mauricio Pochettino era zagueiro do Newell’s Old Boys, derrotado pelo São Paulo nas Libertadores de 1992 e 1993 – e um desses confrontos foi especialmente marcante para ele

Sempre dizem que o ideal de futebol é aquele que alia a raça da Libertadores da América e a técnica e organização da Liga dos Campeões. É exatamente isso que o técnico argentino Mauricio Pochettino tenta fazer no Tottenham, o clube inglês que está se intrometendo que as potências do esporte em seu país. Depois de um surpreendente vice na última temporada, o bom nível da equipe segue no campeonato atual. O Tottenham está na quarta colocação, à frente, por exemplo, de Liverpool e Arsenal. Mas a grande possibilidade de êxito vem da Liga dos Campeões que o clube alcança nesta semana com a quinta rodada da fase de grupos, quando enfrenta, na Alemanha, o Borussia às 17h45 (de Brasília) desta terça (21). O Tottenham brilha como o líder do seu grupo, o H, deixando para trás até mesmo o Real Madrid, de Zinedine Zidane.

 

Um zagueiro atento e um professor dos mais brilhantes

Pochettino costuma falar que seu grande mestre no futebol é o renomado Marcelo Bielsa, conhecido no mundo todo como “El Loco” por sua forma excêntrica de ser. Ambos chegaram à decisão da Libertadores da América de 1992 pelo Newell’s Old Boys. Bielsa era o treinador daquela equipe que enfentaria o São Paulo de Telê Santana, com a segunda partida da decisão ocorrendo no Morumbi. E Pochettino era um zagueiro que faria dupla com outro jovem valor da sua época, Fernando Gamboa. Ambos tinham a missão de parar os atacantes brasileiros Müller, Palhinha e Elivélton.

Pocchetino fez uma partida firme, como era o seu padrão. Ele foi um dos melhores zagueiros argentinos dos seus tempos, tendo defendido também a seleção – com ela, jogou a Copa do Mundo de 2002 como titular.

Mauricio costuma contar aos jornalistas argentinos que o São Paulo x Newell’s de 1992 foi a partida que mais lhe ensinou em toda a vida. “Ali pude perceber como o futebol é um jogo estritamente mental. Estávamos jogando bem, equilibrando a partida com o São Paulo, que tinha um timaço. Precisávamos prestar atenção total aos jogadores deles durante todo o tempo, e foi exatamente o que eu, Marcelo [Bielsa] e Fernando [Gamboa] conseguimos. Era um 0 a 0 claríssimo. E como a partida de ida havia sido 1 a 0 para nós, o título seria do Newell’s. Mas o São Paulo mudou bastante de ânimo com a entrada de um jogador [o atacante Macedo]. Eles cresceram e venceram por 1 a 0. Perdemos nos pênaltis. Mas ganhei uma lição para toda a vida. E procuro passar isso sempre para os jogadores. Eles sempre podem encontrar uma maneira de virar os muitos cenários que surgem dentro da partida”, nos relatou Pochettino em uma conversa há dois anos. Desde então, ele teve oportunidades de aprender muito mais – e desmonstrar que o Tottenham é mesmo um dos grandes da Inglaterra e da Europa.

 

Exemplo para o mundo todo

O Tottenham é o típico caso de equipe que se banca muito mais pela organização do que pelos craques que tem. O elenco é reduzido e são poucos os jogadores conhecidos no Brasil. Os mais famosos são o argentino Lamela, ex-River Plate, o goleiro Lloris, ex-seleção da França, o meio-campista francês Sissoko e o veterano atacante espanhol Llorente.

A equipe tem boas chances de avançar nos mata-matas finais da Liga dos Campeões e repetir o que fizeram Leicester ou Monaco, que caíram só nas quartas e semifinais da última edição; bem distante, por exemplo, da previsão inicial que era feita para cada uma dessas equipes.

 

Palpite

O Tottenham fez 3×1 no Borussia na partida de ida, jogada na Inglaterra. O time de Pochettino realizou duas partidas como visitante: um 1×1 com o Real Madrid e um 3×0 no frágil APOEL. Não há tamanha necessidade de vitória da equipe inglesa em Dortmund, na Alemanha, então farejamos um empate para amanhã, um novo 1×1 que deixaria o Tottenham bem posicionado para fechar a fase de grupos contra o APOEL – em casa e com a vantagem de ganhar e se classificar para as oitavas como o primeiro colocado do grupo.

 

Jogos da 5ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões 2017/2018

Terça-feira, 21 de novembro

  • 15:00 – Spartak Moscou x Maribor – Palpite: Empate
  • 15:00 – Besiktas x Porto – Palpite: Porto
  • 17:45 – Borussia x Tottenham – Palpite: Empate
  • 17:45 – Manchester City x Feyenoord – Palpite: City
  • 17:45 – APOEL x Real Madrid – Palpite: Real
  • 17:45 – Sevilla x Liverpool – Palpite: Sevilla
  • 17:45 – Napoli x Shaktar Donetsk – Palpite: Napoli
  • 17:45 – Monaco x Leipzig – Palpite: Monaco

Quarta-feira, 22 de novembro

  • 15:00 – CSKA x Benfica – Palpite: Empate
  • 15:00 – Qarabag x Chelsea – Palpite: Chelsea
  • 17:45 – Basel x Manchester United – Palpite: Manchester United
  • 17:45 – Sporting x Olympiacos – Palpite: Sporting
  • 17:45 – Anderlecht x Bayern – Palpite: Bayern
  • 17:45 – Atlético de Madri x Roma – Palpite: Atlético
  • 17:45 – Juventus x Barcelona – Palpite: Empate
  • 17:45 – PSG x Celtic – Palpite: PSG

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar