Internacionais

Chapecoense decide a Recopa Sul-Americana 2017 contra o Atlético Nacional

Foto: Cristiano Andujar/Getty Images

Desta vez, Chapecoense chegou bem a Medellín.

A Chapecoense desembarcou ontem na segunda maior cidade da Colômbia. Os brasileiros esperam conquistar o inédito título da Recopa Sul-Americana, cuja peleja está marcada para amanhã, às 21h45 de Brasília, no estádio Atanasio Girardot.

 

Ação pela Recopa

Em 04 de abril, Chapecoense e Nacional-COL se enfrentaram no primeiro duelo da Recopa Sul-Americana, competição que reúne em apenas 180 minutos os campeões da Taça Libertadores da América e da Copa Sul-Americana do ano anterior. Luiz Otávio e Reinaldo fizeram os tentos brasileiros, enquanto que Macnelly Torres manteve os Verdolengas vivos no campeonato.

A partida foi bonita de se ver. Foram raras as faltas mais duras e tivemos poucos cartões amarelos. Nenhuma expulsão. A torcida catarinense aplaudiu até o gol dos visitantes. Foi uma linda noite de homenagens, que deverão se repetir nos 90 minutos derradeiros deste mata-mata.

Ontem, foram Alan Ruschel e Jakson Follmann os primeiros a desembarcar em Medellín. Minutos depois, aterrisava o plantel da Chapecoense, que era monitorado de perto pela Força Aérea Colombiana. Em solo, quem descia, caminhava sobre tapete vermelho e recebia medalhas com honras militares.

O espetáculo de amanhã sairá do papel, graças aos anfitriões, que abriram mão de disputar as finais da Copa Sul-Americana do ano passado, o que garantiu a Chapecoense na Recopa.

 

Nova Chape já é campeã

Após a tragédia que cancelou as finais da Copa Sul-Americana de 2016, e que custou 71 vidas, passaram-se apenas 159 dias e o Verdão do Oeste já comemora seu primeiro caneco. O clube se tornou o melhor de Santa Catarina pelo segundo ano consecutivo. O Estadual contou com nove oponentes, alguns tradicionais, como Avaí, Figueirense, Criciúma e Joinville.

Vale lembrar que a agremiação precisou contratar novos funcionários, encontrar novos dirigentes e acertar com 25 novos atletas (um elenco completo). Além da reconstrução do departamento de futebol, foram fundamentais para a conquista do título: o alçapão da Arena Condá, o apoio e a motivação do morador de Chapecó e a participação dos sobreviventes do desastre de novembro no dia-a-dia do grupo.

Pela Liga Águila, o Nacional derrotou o Cortuluá por 1 a 0 e se manteve disparado na ponta do Torneio Apertura com 47 pontos, 12 a mais que o Independiente Medellín. Sua motivação é bater o recorde de pontos do cenário doméstico. A representação de Antióquia irá com o que tiver de melhor para o desafio internacional, já que para eles também se trata de uma conquista inédita.

Amanhã, as homenagens e as lembranças se repetirão.  Elas ficarão postas de lado quando os artistas do espetáculo começarem a correr atrás da bola. Que vença o melhor!

Os times devem ir a campo com as seguintes formações:

Nacional: Bonilla; Borja, Palomeque, Nájera e Velasco; Blanco, Bernal e Vázquez; Dájome, Mosquera e Rodríguez. Técnico: Reinaldo Rueda.

Chapecoense: Artur Moraes; João Pedro, Luiz Otávio, Douglas Grolli e Reinaldo; Nathan, Moisés Ribeiro e Luiz Antonio; Arthur, Rossi e Wellington Paulista. Técnico: Vagner Mancini.

 

Histórico do torneio

A primeira edição da Recopa aconteceu em 1989. Os campeões da Libertadores enfrentavam os vencedores da Supercopa (extinto certame que reunia os campeões de todos os tempos da Libertadores).

Seu formato variou entre jogos únicos em campo neutro e dois embates em ida e volta. Teve até um ano em que o campeão da extinta Copa CONMEBOL foi convidado para participar, já que o São Paulo havia sido campeão tanto da Libertadores, quanto da Supercopa.

Quando a CONMEBOL cancelou a Supercopa, a Recopa foi suspensa do calendário por quatro anos.

O maior laureado da competição é o Boca Jrs., que já deu quatro voltas olímpicas. Ano passado, o River Plate ficou com o título ao superar o Independiente Santa Fé por 0 a 0 e 2 a 1.

 

Chapecoense na Europa e no Japão

A Chapecoense disputará a Copa Banco Suruga contra o Urawa Red Diamonds, em Saitama. A peleja foi agendada para 15 de agosto. Esta taça ocorre anualmente entre o vencedor da Copa Sul-Americana e o campeão da Copa da Liga Japonesa.

No mesmo mês, o Índio Condá terá pela frente o Barcelona, no Camp Nou, pelo Troféu Joan Gamper.

Os convites têm chegado com frequência à Chapecó mas a diretoria está sendo obrigada a rejeitá-los por conta do extenso número de partidas pelos demais certames e pela sobreposição de datas, já que o calendário brasileiro é diferente do europeu. Um amistoso contra a Roma e a participação na Taça Eusébio (contra o Benfica) foram rechaçados.

    

Horário do jogo de volta da Recopa 2017:

  • Quarta-feira, 10 de maio: 21h45: Nacional-COL x Chapecoense

 

Os campeões da história da Recopa Sul-Americana:

  • 1989 – Nacional-URU
  • 1990 – Boca Jrs.
  • 1991 – Olimpia
  • 1992 – Colo-Colo
  • 1993 e 1994 – São Paulo
  • 1995 – Independiente
  • 1996 – Grêmio
  • 1997 – Vélez Sarsfield
  • 1998 – Cruzeiro
  • 1999 – 2002 – Não foi realizada.
  • 2003 – Olimpia
  • 2004 – Cienciano
  • 2005 e 2006 – Boca Jrs.
  • 2007 – Internacional
  • 2008 – Boca Jrs.
  • 2009 e 2010 – LDU Quito
  • 2011 – Internacional
  • 2012 – Santos
  • 2013 – Corinthians
  • 2014 – Atlético-MG
  • 2015 e 2016 – River Plate

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar