UFC

Bisping Vs St-Pierre tem tudo para ser a nova grande rivalidade do UFC

Foto: Jayne Kamin-Oncea/Getty Images

Na última sexta-feira, em Las Vegas (EUA), antes do UFC 209, aconteceu o primeiro encontro entre Michael Bisping e Georges Saint-Pierre antes da superluta recém-anunciada. Os rivais ficaram frente a frente e trocaram inúmeras provocações para promover a disputa pelo cinturão dos médios, ainda sem data e local para acontecer. Mais do que responder as perguntas dos jornalistas, o evento serviu para dar um sinal do tom da rivalidade que será protagonizada por Bisping e GSP.

Pra começar, Bisping chegou na coletiva de imprensa 20 minutos atrasado. Com o evento em andamento e St-Pierre respondendo ao turbilhão de perguntas que eram feitas em sua primeira aparição oficial desde o retorno ao esporte, o inglês tomou as atenções assim que chegou. Com a voz rouca e um pedido de desculpas para cumprir seu papel profissional, o campeão dos médios iniciou uma séria de alfinetadas em St-Pierre, que não deixou barato e sugeriu que o inglês “ainda estivesse bêbado” – algo que não foi negado por Bisping, diga-se.

Assim como no MMA, GSP ainda está sem ritmo quando o assunto é trashtalk. Bisping não é o primeiro rival falastrão da carreira do canadense, ele sempre soube se virar diante dos ataques verbais que encarou na carreira, mas apesar de ter se saído bem na maioria das vezes, St-Pierre pareceu ficar sem palavras em algum momento. O jogo é assim, dizem. Mal voltou ao esporte e o ex-campeão dos meio-médios já tem de lidar com muitas das coisas que ele certamente não sentia saudade. Faz parte do show. Assim como sempre foi, sua melhor performance, de fato, é dentro do octógono mesmo, e não com o microfone em punho.

Vale a pena exaltar que uma rivalidade entre Michael Bisping e Georges Saint-Pierre é para lá de saudável ao MMA. Estamos falando de dois dos maiores nomes da história da organização, dois líderes de seus países quando o assunto é MMA. É Inglaterra Vs Canadá! Os dois tem fãs fiéis ao redor do mundo. Sem contar que ambos são fenômenos de vendas. St-Pierre é um dos maiores vendedores de pay-per-view da história do UFC, enquanto Bisping esgota ingressos para seus eventos em questão de horas, especialmente se o evento acontecer na Europa.

A superluta ainda não tem uma data prevista. Segundo o presidente do UFC Dana White, em um “mundo perfeito”, o combate aconteceria em julho, na “semana internacional da luta”, em Las Vegas (EUA). Mas questões importantes para regularizar o retorno de Georges ao octógono ainda travam a confirmação. De qualquer forma, sabemos que estão por vir ao menos quatro meses de muita provocação, promoção e treinos. Tempo o suficiente para maximizar o interesse público, que já é enorme e transformar de vez o duelo no primeiro capítulo de uma rivalidade que tem tudo para entrar para a história.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.