UFC

Após luta de boxe, Conor McGregor confirma retorno ao UFC e indica possíveis rivais

Foto: Divulgação/UFC

Conor McGregor, enfim, deu um sinal claro sobre qual será seu próximo passo no esporte depois da aventura no boxe contra Floyd Mayweather Jr, o astro irlandês declarou em evento realizado em Glasgow, Escócia, que após fazer “a maior luta do dinheiro possível”, quer legitimar seu título mundial e defender o cinturão dos leves provavelmente contra o vencedor de Tony Ferguson Vs Kevin Lee, que acontece neste sábado, em Las Vegas (EUA), pelo UFC 216. Note: “provavelmente”

Em entrevista durante um evento chamado de “Um fim de tarde com Conor McGregor”, o campeão dos leves do UFC afirmou que seu próximo passo é legitimar o título mundial conquistado em novembro passado com um nocaute espetacular diante de Eddie Alvarez. A ideia é acompanhar a disputa de cinturão interino dos leves entre Ferguson e Lee no UFC 216 e a partir daí tomar sua decisão a respeito de seu futuro.

O que ele quer dizer com isso? Bom, muitas coisas. Antes de declarar o foco na defesa de título, Conor afirmou que “Nate Diaz está aí, fazendo reivindicações demais, e por isso deve enfrentar Ferguson ou Lee”. Não sei se estou maluco, mas isso me parece que ele considera (ou considerava) enfrentar Nate Diaz em uma defesa de título dos leves. Mas como o polêmico americano está fazendo exigências demais e provavelmente pedindo mais dinheiro do que ele talvez mereça, a chance pelo cinturão será dada ao vencedor da luta no UFC 216.

A trilogia com Diaz, inclusive, é algo tratado por ele como certo. A rivalidade está empatada e em algum momento da carreira eles vão se reencontrar. Mas talvez não seja necessária pressa.

Na mesma entrevista, ele também disse que a ideia é esperar aluta acontecer para ver qual será o cenário da categoria dos leves. Convenhamos: Tony Ferguson e Kevin Lee não são nomes tão expressivos no mundo das lutas, apesar de grandes lutadores. Se um dos dois vence de forma polêmica ou em uma luta morna, certamente o interesse de McGregor em enfrentá-los esfria. A missão dos americanos é vencer e vencer bem, “colocar a boca no trombone” depois e, literalmente, fazer barulho, chamar atenção e gerar interesse dos fãs. Só vencer a luta pode não ser o suficiente. Embora queira legitimar seu título, Conor é um homem de opções, e ele pode mudar de ideia se Ferguson ou Lee falharem ao fazer sua parte.

A verdade é que tudo depende do que acontecer no octógono. Após o UFC 216 teremos uma imagem mais clara do que pode acontecer no futuro de Conor McGregor.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar