Ganhador.com

Futebol: Podcast

Após 18 rodadas, Corinthians segue invicto e cada vez mais perto do título da Série A do Campeonato Brasileiro

O Atlético-MG é mais um a falhar miseravelmente na difícil tarefa de derrubar o Corinthians, que só não é líder ainda mais isolado porque Santos e Grêmio venceram, respectivamente, Flamengo e Atlético-GO; assim como o Palmeiras, que mostrou para o Botafogo que posse de bola continua, na maioria das vezes, significando derrota no Campeonato Brasileiro 2017. Aperte o play e ouça o podcast com nosso comentário sobre o primeiro dia de jogos da 18ª rodada do Brasileirão e leia, a seguir, um resumo das partidas de ontem, seus resultados e a programação de hoje, quinta-feira, 3, com os jogos que encerram a penúltima rodada do primeiro turno da Série A.

 

Todo-poderoso Timão

Em seu reencontro com o Mineirão, o Atlético-MG tinha a dura missão de “derrubar” o inacreditável Corinthians… e não conseguiu. O Galo começou o jogo pressionando o Timão, tentando acuar o líder do Brasileiro como fez o Flamengo no segundo tempo do jogo do último domingo – algo que, aliás, deu muito certo para o Mengão. Mas, aos 31 minutos do primeiro tempo, na única boa oportunidade que teve, Jô finalizou sem chances para o goleiro Victor e abriu o placar.

Com a desvantagem no marcador, o técnico Rogério Micale mandou Robinho e Adílson para o jogo aos 18 minutos do segundo tempo. Aos 23, a paciência de Fábio Carille com Giovanni Augusto – uma espécie de Alexandre Pato mais barato – acabou e Camacho foi pro jogo. A mudança do Galo para uma formação mais ofensiva teve efeito zero no desenho da peleja, assim como a do Corinthians – que seguiu “aceitando” a pressão dos donos da casa. Mas o domínio do Atlético resultava em poucas oportunidades reais de gol – e nas poucas vezes que realmente ameaçava, era anulado pela zaga corintiana ou pelo goleiro Cássio que, mais uma vez, fez uma partida impecável. E a partida seguiu assim até que, aos 36 minutos, Rodriguinho – numa expressão que Arnaldo Ribeiro da ESPN gosta muito de usar – “torceu a faca”, marcou o segundo e liquidou a fatura.

Com o resultado, o Timão segue tocando o terror pra cima dos adversários com números impressionantes: chegou aos 44 pontos e passou a ter a melhor campanha do primeiro turno na história dos pontos corridos com 20 clubes; tem, também pela primeira vez na história do Campeonato Brasileiro, o artilheiro da competição; segue com a melhor defesa (apenas 8 gols sofridos) e o segundo melhor ataque, ao lado do Sport (29 gols).

E caberá justamente ao Sport, no próximo sábado, dia 5, a tarefa de tentar derrubar o Corinthians ainda no primeiro turno ou então “ajudar” a melhorar ainda mais os números da impressionante campanha do alvinegro – conquistada com o talento de um técnico que, no começo da temporada, era considerado “pequeno” para o Corinthians: Fábio Carille.

 

Peixe em vantagem

No terceiro encontro do ano entre Santos e Flamengo, deu Santos – que agora acumula duas vitórias e uma derrota para o Mengão em 2017.

Depois de um primeiro tempo aberto e muito equilibrado em que, apesar de três boas oportunidades do Flamengo para abrir o placar, o 0 a 0 se manteve inalterado, o segundo tempo fez valer o dinheiro gasto com os ingressos no Pacaembu.

O Peixe saiu na frente com um belo gol de Bruno Henrique aos 14 minutos, mas quase não deu pra comemorar: 3 minutos depois, Éverton Ribeiro empatou. Aos 21, Felipe Vizeu – substituindo Guerrero que saiu de campo contundido –, virou para o Flamengo. Aos 28, Rodinei foi expulso e o caldo entornou para o rubro-negro.

Alisson, aos 39, empatou para os donos da casa e Ricardo Oliveira, aos 43, virou. Antes disso, aos 41, o Flamengo teve um gol de Réver anulado.

O resultado manteve o Santos na terceira posição do Brasileirão; segurou o Flamengo na 5ª e deu ao badalado goleiro Diego Alves a “boa” média de 2 gols sofridos por jogo, em sua segunda apresentação como titular da equipe carioca – o que não deixa de ser um avanço se lembrarmos que Muralha tomou os mesmos 4 gols há uma semana em apenas um jogo (contra o mesmo Santos, diga-se). Com certeza Zé Ricardo foi dormir de cabeça cheia e passará o dia ouvindo “Fora Zé” lá na Gávea. E novamente reafirmo meu pensamento: a melhor solução ainda é manter Zé Ricardo como técnico, o que não significa que ele não deve ser cobrado pelos resultados decepcionantes que o elenco mais do que qualificado do Flamengo vem apresentando. O time pode render mais e o técnico precisa, sim, ser cobrado em seu desempenho.

 

Verdão à la Corinthians

E depois do “fora Felipe Melo” – que, aliás, deve ser envolvido em uma troca por empréstimo com o atacante Nico López do Internacional – o Palmeiras foi até o Engenhão e aplicou um veneno que têm sido fatal na maior parte dos jogos deste Campeonato Brasileiro: no melhor estilo Corinthians, deixou a bola com o adversário. O Botafogo tinha a posse e a superioridade nos números, mas apenas o Palmeiras era perigoso. E o Verdão tanto insistiu que, ao final do primeiro tempo encontrou seu gol em um erro do zagueiro Igor Rabello que ao cortar mal (de canela) uma cobrança de falta de Egídio, colocou a bola no fundo do gol de Gatito Fernandez.

No segundo tempo, os donos da casa vieram mais ligados e Rodrigo Pimpão – em posição de impedimento – completou cruzamento de Roger para empatar o jogo que seguiu inalterado, com o Botafogo tendo a bola e o domínio e o Palmeiras, acuado, esperando uma chance. E ela veio aos 40 do segundo tempo em finalização de Deyverson, concluindo o cruzamento do veterano Zé Roberto. O atacante, aliás, foi uma excelente contratação do Verdão,  que mostra ainda mais escandalosamente o tanto de dinheiro que a diretoria jogou fora na contratação de Borja – mais uma vez, tão útil quanto uma cadeira de palha enquanto esteve em campo. Nervoso e atrás no marcador, o Botafogo não conseguiu aproveitar os cerca de 9 minutos que ainda restavam de jogo (5 regulamentares e mais 4 de acréscimo) para buscar o empate.

Com isso, o Palmeiras – que deverá poupar até o uniforme na próxima rodada para chegar inteiro no jogo contra o Barcelona de Guayaquil pela Libertdaores na próxima quarta –, ganhou uma “gordura” na 4ª posição e colocou 3 pontos entre ele e o Flamengo.

 

Ruim de doer

E o vice-líder, Grêmio, venceu, com um gol de Michel no finalzinho, o Atlético-GO, em um jogo que merecia um Boletim de Ocorrência por roubo de 90 minutos das vidas das pessoas que se arriscaram a assisti-lo – tenho pena do pessoal que se deu ao trabalho de ir ao estádio. O tricolor gaúcho em nada lembrou aquele time que arrancou elogios durante todo o campeonato e, por pouco não tomou um susto digno daquele que o Avaí lhe deu (alguém aí disse ” 2 a 0″?). Mas o importante são os 3 pontos que mantêm a distância para o Corinthians inalterada. Porém, se continuar jogando mal deste jeito, ao invés de ver o Corinthians “despencar”, Renato Gaúcho descerá pela tabela abraçado aos seus comandados.

 

Demais jogos

Fechando a quarta-feira, a Ponte Preta passou uma vergonha desgraçada no Barradão e perdeu por 3 a 1 para o vice-lanterna, Vitória. Vai ter gente dormindo no sofá em Campinas depois dessa.

A Chapecoense enfrentou o Bahia que, depois da demissão de Jorginho, foi até a Arena Condá com aquele “cheirinho de técnico novo”. Mas Preto Casagrande – novo técnico provisório/definitivo do clube nordestino – não conseguiu mudar em nada o desempenho da equipe. Como não é possível decretar a derrota dos dois times, o empate em 1 a 1 foi mais do que merecido (assim como as posições das equipes na tabela do Brasileirão).

E mais importante do que o resultado do jogo na Ilha do Retiro, entre Sport e Fluminense (2 a 2), vale aqui o registro do carinho de todos no estádio: torcedores, jogadores, comissões técnicas e equipe de arbitragem com o técnico Abel Braga, que perdeu seu filho mais novo, João Pedro, de 19 anos, em um acidente doméstico no último sábado. Guerreiro, dois dias depois do acontecimento, Abelão estava comandando o treino do Flu e após 4 dias foi comandar o time no Recife. É evidente seu desejo de se concentrar no trabalho para esquecer a dor – que muito provavelmente diminuiu um pouco com o carinho recebido ontem. O jogo? Foi só mais um em um longo campeonato e em uma longa carreira. Outros continuarão vindo.

 

Resultados

E os jogos da quarta-feira, 2, ficaram assim:

  • Sport 2 x 2 Fluminense
  • Chapecoense 1 x 1 Bahia
  • Atlético-MG 0 x 2 Corinthians
  • Vitória 3 x 1 Ponte Preta
  • Botafogo 1 x 2 Palmeiras
  • Santos 3 x 2 Flamengo
  • Atlético-GO 0 x 1 Grêmio

 

Jogos da quinta-feira – 03/08/17

E a 18ª rodada do campeonato brasileiro termina hoje, quinta-feira, com as seguintes partidas:

  • 19:30 – São Paulo x Coritiba – Morumbi (Premiere) – Palpite: Coritiba
  • 19:30 – Atlético-PR x Avaí – Arena da Baixada (Premiere) – Palpite: Avaí
  • 20:00 – Vasco x Cruzeiro – Raulino de Oliveira (Premiere, SporTV) – Palpite: Cruzeiro

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar