Fórmula 1

A corrida mais aguardada do ano chegou! Vettel ou Hamilton: quem leva o GP de Mônaco?

Foto: Mark Thompson/Getty Images

Não é exagero nenhum dizer que o GP de Mônaco da Fórmula 1 é o evento automobilístico mais aguardado do ano – talvez ao lado das 500 milhas de Indianápolis na Indy e da Daytona 500 na NASCAR. Fique ligado para mais um show de habilidade nas apertadas ruas de Monte Carlo! O circuito é considerado o teste definitivo para os pilotos – em que o talento pode falar muito mais alto do que o carro que possui. O decisivo treino classificatório acontece no sábado (27) às 9h (de Brasília) e a corrida no mesmo horário no domingo (28). Vale a pena acordar cedo para curtir a prova mais esperada do ano da F1!

 

“Como andar de bicicleta na sala de casa”

Antes de falar dos favoritos da edição 2017, vale o registro do quanto esse evento é especial. O tradicional GP de Mônaco acontece desde 1950 e disputado ininterruptamente desde 1955. Haja história! São 78 voltas em uma pista de 3.340 km estreita e traiçoeira nas ruas de Monte Carlo. Para se ter uma ideia, o circuito conta tanto com a curva mais lenta de toda a Fórmula 1, a do hotel, feita a cerca de 45 km/h, como também com uma das mais rápidas, feita a quase 260km/h. Cada volta exige absurdas 44 trocas de marcha – utilizando a primeira e ignorando a oitava.

Outra peculiaridade é o grande valor do treino classificatório, pois é extremamente complicado ultrapassar por lá. A curva 1, a famosa Sainte Devote, é a única em que é possível esperar alguma ultrapassagem – pelo menos para todos os pilotos ‘mortais’ que não se chamavam Ayrton Senna.

Para você que não viveu esta época, ou quiser ter momentos de nostalgia, vale muito a pena procurar na internet as ultrapassagens inacreditáveis de Senna nas ruas do principado – principalmente na saída do famoso túnel. Muitos dizem que o brasileiro fazia essa curva de olhos fechados para evitar os efeitos da claridade.  Não é à toa que Ayrton é chamado de “Rei de Mônaco”: o maior da história em vitórias (6), poles (5) e pódios (8). Monstro sagrado.

 

Mais um capítulo de Vettel x Hamilton

Está cada dia mais claro que o campeonato está se desenhando para uma briga entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel ponto a ponto até o final. As alterações aerodinâmicas apresentadas no GP da Espanha deixaram ainda mais claro que Ferrari e Mercedes estão um degrau acima das demais – e praticamente igualadas em um todo.

O que se viu na pista da Catalunha foi algo espetacular – uma das melhores corridas dos últimos tempos. Tanto Hamilton como Vettel pilotaram DEMAIS em solo espanhol! Embora o inglês tenha saído vitorioso devido à brilhante estratégia de sua equipe ao longo da prova, inclusive utilizando o segundo piloto, Valtteri Bottas, para bloquear o caminho do rival, foi emocionante ver o primeiro ‘pega’ entre os dois rivais dentro da pista.

Apesar de ambos somarem sete títulos mundiais, com quatro do alemão e três do inglês, me arrisco a dizer que ambos se encontram na melhor fase de suas carreiras. O que presenciamos na Espanha foi um show de pilotagem e excelência de dois dos maiores pilotos que a categoria já viu. A tendência para o GP de Mônaco é mais uma briga feroz em centésimos de segundos entre os dois!

Vettel é o atual líder do campeonato com 104 pontos, mas coloco um ligeiro favoritismo para Hamilton, em segundo com 98, para o caneco nas ruas de Monte Carlo. Mesmo com um equilíbrio absurdo entre os dois, um fator pende para o lado do “Inglês Voador”: a pole position. Como explicado acima, a posição de largada é extremamente importante em Mônaco – e nesse quesito o piloto da Mercedes leva vantagem: são três poles em 2017 contra uma de Vettel. Apesar dos poles dos últimos dois anos não terem ganhado em Mônaco, nas 11 corridas anteriores a 2015 isso aconteceu.

 

O jovem Verstappen tenta superar trauma em Mônaco

É quase inquestionável que o garoto Max Verstappen é uma das maiores promessas da categoria. Entretanto, ele precisa mostrar toda a habilidade e talento na pista mais desafiadora da temporada. Em duas corridas por lá, o retrospecto do jovem de 19 anos é desastroso! Em 2015, ainda pela STR, Max errou o tempo de freada na Sainte Devote e bateu no carro de Romain Grosjean – na briga pela décima posição.

Já no ano passado o desempenho foi ainda pior: Verstappen conseguiu bater o carro da Red Bull nos treinos livres, no treino classificatório e na corrida! Por incrível que pareça, as duas últimas colisões foram exatamente no mesmo lugar: no guardrail da saída da Piscina. A Fórmula 1 ainda espera uma atuação brilhante do jovem talento… será que ela virá no próximo domingo?

 

Classificação do campeonato após cinco corridas:

  1. Sebastian Vettel / Ferrari – 104 pontos
  2. Lewis Hamilton / Mercedes – 98 pontos
  3. Valtteri Bottas / Mercedes – 63 pontos
  4. Kimi Raikkonen / Ferrari – 49 pontos
  5. Daniel Ricciardo / Red Bull Racing – 37 pontos
  6. Max Verstappen / Red Bull Racing – 35 pontos
  7. Sergio Pérez / Force India – 34 pontos
  8. Esteban Ocon / Force India – 19 pontos
  9. Felipe Massa / Williams – 18 pontos

 

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.