Ganhador.com

Boxe

Ward derrota Kovalev, fatura três cinturões e garante lucro de 57%

Foto: Al Bello/Getty Images

Fim da invencibilidade do russo, que teve um knockdown, gerou muita polêmica por conta da decisão unânime dos juízes

O reinado do russo Sergey Kovalev chegou ao fim de forma controversa, após o confronto contra o norte-americano Andrew Ward, válido pela categoria meio-pesado, na noite de sábado (19), em Las Vegas. O knockdown aplicado por Kolalev parece ter sido ignorado pelos juízes do combate, que, de forma unânime, apesar do placar apertado (114-113), decretaram a vitória de Ward, que teve uma jornada dos sonhos, ao ficar com três cinturões: Associação Mundial (WBA), da Organização Mundial (WBO) e da Federação Internacional de Boxe (IBF).

De acordo com o Oddsshark.com/br, quem apostou no triunfo do norte-americano garantiu 57% de rentabilidade nas aplicações. Melhor ainda para quem previu a decisão unânime do júri, em favor do novo campeão dos meios-pesados, que conseguiu elevar os ganhos em R$ 2,38 sobre cada real.

 

A LUTA

Kovalev começou muito melhor no primeiro assalto, quando o desafiante parecia ter entrado frio no confronto. No segundo round, o momento mais polêmico. Em cima de Ward, Kolalev lançou um jab especulativo, que fez o americano se inclinar e ser pego por um knockdown de direita, que o fez cair no ringue, para apreensão do público. Mas Andrew Ward conseguiu se levantar rapidamente e até deu um sorriso, como se sugerisse que nada havia acontecido.

No terceiro assalto, Kovalev continuou tomando a iniciativa e controlou o ringue com o seu trabalho de pés impressionante. Apesar de não ter derrubado o americano de novo, foi óbvia sua superioridade no round. Sabendo da desvantagem, Ward iniciou uma sutil recuperação, quando dava a clara demonstração de que havia se recuperado do knockdown. Com mais atitude, o desafiante chegou a se afobar em um momento, quando se expôs a um golpe curto do russo que poderia ter levado tudo a perder.

 

VIRADA A PARTIR DO QUINTO ROUND

Mas a partir do quinto round em diante, Ward cresceu na luta e, sem dúvida, foi melhor a cada assalto que se sucedeu. Com a evidente evolução nos movimentos e nas combinações de golpes, o norte-americano demonstrava maior controle na arena, enquanto Kolalev dava sinais de perda de fôlego, já que seu trabalho de pés não funcionava de forma tão efetiva quanto no início do combate. Pela primeira vez na luta, Andrew Ward golpeou Sergei Kovalev com maior agressividade.

E depois de um sexto assalto cadenciado e equilibrado, o americano surpreendeu com uma nova atitude no ringue, com mais domínio sobre o então campeão. E no nono round, o preparo físico de Ward fez a diferença, com rápidas sequências de golpes curtos, que entravam na guarda de Kolalev com naturalidade. Apesar de tentar manter a combatividade, o russo já não achava brechas para ferir o desafiante.

Mas até o fim do combate, os dois lutadores mantiveram o ótimo nível do duelo e foram ao limite, até que, ao som do gongo no décimo segundo assalto, ficou a impressão de que o knockdown do russo, no segundo assalto, seria suficiente como uma espécie de desempate. Lego engano. Nas redes sociais, os torcedores de Kolalev taxaram o resultado como uma “decisão caseira”.

Pouco se importando com o choro do outro lado, Andrew Ward era o retrato da consagração ao exibir os três cinturões.

“Sei que foi uma luta apertada. Você nunca sabe de que forma os juízes vão pontuar. É algo lindo. Nós conseguimos. Foi desta forma que fizemos. Agora sou cinco vezes campeão mundial em duas categorias de peso diferentes. Cara, isso é incrível”, comemorou.

Indagado sobre um possível favorecimento dos juízes no resultado do combate, o técnico do novo campeão, Virgil Hunter, afirmou que a queda no segundo assalto não foi determinante para definir o vencedor, pois seu pupilo, na visão dele, foi mais eficiente ao encaixar os golpes.

“Fomos um pouco descuidados no knockdown no segundo round, mas conseguimos socos mais limpos. Kovalev foi agressivo, mas não foi eficiente. Foi por isso que ganhamos”, disse Hunter.

 

REVANCHE

Foi uma noite muito dura para Sergey Kovalev, que, de uma só vez, viu os três títulos (WBO, IBF e WBO) escaparem de seus punhos. Até a luta de sábado, o russo apresentava um cartel de 30 vitórias, 26 delas por nocaute, e um empate, em 31 lutas. No entanto, o agora ex-campeão absoluto dos meio-pesados garantiu que vai fazer o uso da cláusula contratual que lhe permite a revanche, no intuito de recuperar os cinturões. De preferência, no primeiro semestre no ano que vem.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar