Ganhador.com

UFC

McGregor atropela Alvarez e faz história no UFC, e agora?

Foto: Michael Reaves/Getty Images

Falou e fez. De novo! Embora muitos duvidassem, Conor McGregor se tornou o primeiro homem na história a deter dois cinturões do UFC simultaneamente. Com uma apresentação antológica, o astro irlandês fez Eddie Alvarez, um veterano do mais alto nível, parecer um amador. Rápido, frio e preciso, McGregor nocauteou o americano no segundo round e levou o título dos leves do UFC. Agora, ele tem um cinturão em cada ombro — ele já era campeão peso pena. Quem segura esse homem?

Antes de chegar ao UFC, McGregor fora multicampeão simultâneo também pelos penas e pelos leves no evento europeu Cage Warriors. Ele sempre disse que gostaria de repetir a dose no maior evento de MMA do mundo. Talvez nem ele imaginasse que o faria de forma tão brilhante.

O UFC 205 representou a estreia do Ultimate no Madison Square Garden, histórico ginásio onde ícones do mundo das lutas se apresentaram. McGregor não só entrou para o hall de astros que brilharam na arena como fez sua passagem ser marcante. O recorde de bilheteria foi quebrado com sua apresentação. O UFC 205 arrecadou 17 milhões de dólares. Sua força no mundo das lutas é tamanha – e se multiplica com os feitos realizados dentro do octógono – que sua inteligência não ignora seu valor junto a organização .

Conor não vai voltar a lutar tão cedo. Ele quer sentar com os novos donos do UFC e ouvir que merece uma grande “parte do bolo”. Ele quer ser sócio do Ultimate. Ninguém sabe melhor do que ele qual seu retorno ao show. O irlandês ainda anunciou que será pai em 2017, e por isso deve tirar um tempo para pensar em seu futuro e nos próximos passos. O que acontece com os cinturões que ele conquistou? Meu palpite é que ficam estagnados até sua volta. Títulos interinos serão criados e defendidos. É justo? Não. Mas McGregor está no topo do mundo. Como dizer não a um homem que dá tanto retorno à sua empresa? Não conseguiram dizer “não” antes, será ainda mais difícil dizer agora.

Se levarmos em consideração o tamanho da ambição que McGregor esbanja desde o início de sua jornada, agora que ele tem dois cinturões do UFC em posse, ele irá buscar o terceiro título. A bola da vez pode ser o cinturão dos meio-médios, cujo o dono é Tyron Woodley. Conor é tão inteligente que antes mesmo de encarar Alvarez trocou provocações e discutiu com Woodley na semana pré-UFC 205, provavelmente prevendo a oportunidade.

Pare pra pensar: qual o futuro de McGregor no UFC? São infinitas opções. Tyron Woodley (pelos meio-médios), José Aldo (penas), Khabib Numagomedov (leves), Tony Ferguson (leves), Nate Diaz (meio-médios), Georges Saint Pierre (meio-médios)… São muitos nomes que se encaixam no futuro do irlandês. E quando se tem muitas cartas à mesa, a chance de fazer a melhor jogada é grande. McGregor aprendeu rápido e hoje domina esse jogo chamado mundo das lutas.

A grande questão é como será a conversa entre UFC e McGregor. Seu herdeiro nasce em maio de 2017. Se ele não lutar antes disso, pode só voltar no fim do ano que vem. Até lá, “o show tem que continuar”. A questão é que precisamos admitir. Um show sem seu astro principal perde força. Como o Ultimate lidará com isso? Vai preservar o valor do irlandês ou valorizar a esportividade e ignorar seus feitos? A decisão é difícil. O mais importante é que após o histórico UFC 205 ficou claro: o futuro de Conor McGregor no esporte parece não ter limites. Ele continua a mudar a cara do MMA a cada apresentação .

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar