Ganhador.com

UFC

Demissões em massa no UFC: O que isso significa?

Legenda: Antônio Pezão. Fotógrafo: Chris Hyde / GettyImages

A série de cortes no UFC continua. Uma grande “barca” da organização foi divulgada no último fim de semana. Segundo o site MMA Fighting, ao todo foram 13 lutadores que tiverem seu contrato rescindido com a franquia. Entre eles, cinco brasileiros: Antônio Pezão, Glaico França, Caio Magalhães, Alberto Uda e Leonardo Guimarães. O que eles têm em comum? Todos vinham de sequência negativa dentro do show. Essa lista mostra — não só para os brasileiros — que a nova direção do Ultimate, assumida pelo Grupo WME-IMG em julho, promete enxugar o plantel da franquia. Atletas devem ficar de olhos abertos!

O nome mais expressivo da lista recente é o de Antônio Pezão. O brasileiro foi nocauteado por Roy Nelson no UFC Brasília, em setembro, e amargou a quinta derrota nas últimas seis lutas. A demissão de Pezão era questão de tempo, vide o retrospecto ruim do brasiliense nas últimas lutas. Mas a demissão dos outros brasileiros mostra a nova percepção da organização em relação a lutadores que não vencem no Ultimate.

Glaico França, também demitido do UFC, ficou pouco mais de um ano no evento. Vale lembrar que ele foi o campeão do The Ultimate Fighter Brasil 4, em agosto do ano passado. Depois de duas derrotas contra lutadores pouco expressivos, seu contrato foi finalizado. Já Alberto Uda teve uma passagem relâmpago, não fez “hora extra” na franquia. Ele foi chamado de última hora, estreou em maio, perdeu, depois aceitou outra luta poucos meses depois, em agosto, também perdeu e acabou com o contrato rescindido. Por fim, Leleco Guimarães e Caio Magalhães também foram liberados após duas derrotas em sequência.

O Ultimate não se pronunciou de forma oficial, mas não seria surpresa se os cortes sinalizassem uma nova filosofia na franquia. Antigamente, um lutador conseguia se manter empregado no UFC mesmo com quatro derrotas consecutivas, se ele ao menos fizesse lutas empolgantes. Agora, ao que tudo indica, o número de lutadores em atividade na organização será reduzido. Isso aumenta a competitividade, economiza os gastos da franquia e facilita no gerenciamento da carreira dos atletas. A única dificuldade diante do número de cortes — se isso persistir — é manter o alto número de eventos do UFC por temporada.

Quando 2016 terminar, serão 45 eventos realizados na temporada. É necessário contar com muitos lutadores para rechear esses cards. Será que a ideia é diminuir esse número e fazer uma quantidade menor de shows em 2017? Vamos aguardar os próximos capítulos. Até lá, a vitória dentro do octógono se torna ainda mais valiosa.

Lista com os atletas demitidos do UFC:

  • Shane Campbell
  • Kevin Casey
  • Cody East
  • Glaico Franca
  • Leonardo Augusto ‘Leleco’ Guimaraes
  • Cory Hendricks
  • Caio Magalhaes
  • Enrique Marin
  • Tamdan McCrory
  • Kenny Robertson
  • Antonio ‘Bigfoot’ Silva
  • Sean Spencer
  • Alberto Uda

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar