Ganhador.com

UFC

Cris Cyborg enfrenta Lina Lansberg no octógono, mas a verdadeira luta é contra a balança

Cris Cyborg

Apesar do UFC Fight Night 95 ser apenas no sábado, a batalha da brasileira Cristiane “Cyborg” Justino já começou. Pucos dias antes da pesagem, ela ainda precisava perder pouco mais que 11 kg para alcançar a marca dos 63,5 kg da categoria. A estratégia é literalmente “enxugar” o peso extra, através de técnicas de desidratação. “My last”, disse ela em seu twitter, ameaçando nunca mais descer a um peso tão baixo para lutar. No entanto, apesar do sofrimento, já revelou que a adrenalina da luta compensa o esforço.

Mesclando técnicas de muay thai e jiu jitsu, Cris Cyborg fez carreira lutando na categoria peso-pena (até 65,8 kg). Nessa divisão, foi a última campeã do extinto Strikeforce, cinturão que defendeu três vezes, e é a atual campeã do Invicta FC, que também defendeu três vezes. Já venceu nomes como Marloes Coenen, Shayna Baszler e Gina Carano, somando 16 vitórias no cartel do MMA. Fez sua estréia no UFC em maio deste ano, em sua cidade natal, Curitiba. No entanto, como a categoria peso-pena feminina não existe no UFC, foi obrigada a descer aos 63,5 kg para nocautear Leslie Smith no peso-combinado.

Descer de categoria requer medidas extremas. A preparação de Cyborg inclui sauna, banheira de água quente e corridas vestindo casacos de frio, tudo para acelerar o organismo e fazê-la suar. De acordo com a atleta, está apelando até para anticoncepcionais, na esperança de reter menos líquido e agilizar o processo de perda de peso, enquanto se alimenta apenas frutas e sementes.

Além de exaustiva, a redução repentina de peso pode acarretar danos à saúde e diminuir o desempenho da lutadora. Cris Cyborg vem tentando convencer Dana White, presidente do UFC, a criar a categoria peso-pena feminina, para que pudesse continuar lutando em seu peso, mas o pedido foi negado. Agora, a lutadora declarou que só pretende fazer esse sacrifício novamente se for para encarar superlutas, como o sonhado confronto com Ronda Rousey.

Por ora, a onda é continuar o treino para a luta do dia 24/09 e aproveitar o momento, pois, além de ser a estrela do show, ela é a grande favorita da noite. Para aqueles que acreditam que a brasileira vai atropelar a sueca, cada real investido em Cyborg rende apenas R$ 1,07 nos sites de apostas. Por outro lado, quem acredita que Lina Lansberg vai surpreender, a vitória da sueca tem rendimento de 900% sobre o valor apostado.

Ao contrário de Cyborg, Lina Lansberg está aproveitando bem semana no Brasil. Além de treinar, tem desfrutado da companhia de sua equipe, feito visitas a supermercados e, por que não, tem comido bastante. A sueca é campeã mundial de muay thai e já conquistou 6 vitórias do MMA. É conhecida como “Rainha da Cotovelada”, por sua predileção durante a luta e, em entrevista para o Combate, relevou pintar as unhas dos pés de vermelho para “combinar” com o sangue das adversárias.

Para Lina, enfrentar a mais temida lutadora do MMA feminino é uma grande oportunidade. Sendo a grande azarona, ela diz não ter nada a perder. Acredita que Cyborg possa ser vencida e vai dar o seu melhor em sua estréia no UFC.

O UFC Fight Night 95 acontece Sábado, 24 de setembdo de 2016. A luta será a partir das 23 horas, horário de Brasília.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar