Ganhador.com

NFL

Colts derrubam os Packers e fazem alegria da torcida! Não faltaram surpresas na semana 9 da NFL

Foto: Dylan Buell/Getty Images

A semana 9 da NFL chegou ao fim com algumas esporádicas certezas e muitos pontos de interrogação: pouquíssimos times estão mantendo um mínimo de regularidade ao longo da temporada. Dallas Cowboys e Oakland Raiders são algumas exceções nesse bolo ( o New England Patriots é tão bom que nem conta). A montanha-russa da National Football League nos brindou com alguns resultados surpreendentes nessa última rodada, mas talvez o mais chocante foi a vitória do Indianapolis Colts por 31 a 26 sobre o Green Bay Packers em pleno Lambeau Field.

Não que o quarterback Andrew Luck não seja capaz de tirar vitórias como essa da cartola – o principal problema dos Colts nos últimos anos vem sendo montar uma equipe decente em volta de seu QB que permita a ele brilhar e vencer partidas. Indianapolis está com uma campanha 4-5 e ainda não conseguiu vencer duas partidas consecutivas este ano. Uma das montanhas-russas mais selvagens de 2016. Luck mostrou o que pode fazer quando é minimamente protegido – mesmo com duas interceptações no primeiro quarto ele soube ditar o ritmo em alguns momentos e foi fundamental na campanha final que controlou o relógio e deu a vitória para a equipe de Indiana.

O outro camisa 12, mas dos Packers, também foi destaque. Inconsistência vem sendo o sobrenome de Aaron Rodgers e do ataque dos Packers nesta temporada. O QB pisou no Lambeau Field no último domingo com as esperanças renovadas – as duas boas apresentações contra Bears e Falcons nas últimas semanas davam a certeza ao torcedor de que o brilhante quarterback finalmente havia feito as pazes com as atuações geniais que deram a ele dois prêmios de MVP na carreira. Bem, não foi bem assim que a banda tocou em Green Bay.

Mais uma vez A-Rod foi irregular: não conseguiu tirar proveito da segunda pior defesa da NFL cedendo jardas aéreas até então. Aaron Rodgers foi Aaron Rodgers apenas no último quarto – assim fica complicado vencer na NFL. Ele comandou duas lindas campanhas para touchdown nos minutos finais, mas não foi capaz de tirar a diferença de 17 pontos no placar. Vitória dos Colts em Wisconsin! Quem acreditou em Andrew Luck e companhia deve estar comemorando até agora: o triunfo dos Colts pagou R$3,49 a cada real investido – o maior odd da rodada e um dos maiores do ano na NFL.

 

Lions impõem terceira derrota seguida dos Vikings; Ravens batem os Steelers no retorno de Big Ben

O termo montanha-russa citado acima pode ser perfeitamente aplicado para o Minnesota Vikings – a equipe subiu no topo da atração e agora segue em uma descida que não acaba mais. O time poderia se isolar ainda mais na NFC North com o tropeço dos Packers, mas a derrota para os Lions no último domingo fez com que os rivais de Detroit chegassem as mesmas cinco vitórias e encostassem de vez na briga. Por incrível que pareça, o Detroit Lions é a principal força dentro da divisão no momento.

Não que o desempenho de Matthew Stafford e companhia seja estupendo, mas o time está jogando bem o suficiente para bater seus adversários – são quatro vitórias nos últimos cinco compromissos. A equipe viajou a Minneapolis no último domingo (6) e não se intimidou com o hostil clima do US Bank Stadium: os Lions venceram os Vikings por 22 a 16 e embolaram de vez a briga na NFC North. Quem acreditou no leão disfarçado de zebra, algo não muito comum, triplicou o investimento feito.

O triunfo de Detroit veio com contornos de crueldade para o torcedor de Minnesota. Os Lions perdiam por três pontos até os segundos finais – isso até o kicker Matt Prater colocar um dificílimo chute de 58 jardas dentro do “Y” no estouro do cronômetro e forçar uma improvável prorrogação. O WR Golden Tate brilhou no tempo extra com uma recepção sensacional dentro da end zone, em conexão de 28 jardas de Stafford, e deu números finais sem que os Vikings encostassem na bola na bola.

Além dos Vikings, outra equipe que vem ladeira abaixo e o Pittsburgh Steelers. Após perder dois jogos consecutivos, a esperança de voltar a subir passava pelo retorno do quarterback Ben Roethlisberger – o corpo e a alma dessa equipe. Longe de 100% fisicamente, Big Ben encontrou seu melhor jogo apenas no último quarto, mas não foi o suficiente para tirar a diferença de 21 pontos imposta pelo Baltimore Ravens na primeira etapa. 21 a 14 para os Ravens foi o placar final.

A vitória embola completamente a AFC North – as duas equipes estão empatadas com 4-4. Quem acreditou no azarão, mesmo jogando em Baltimore, se deu muito bem! O triunfo de Joe Flacco e companhia rendeu R$2,51 a cada real investido. Fique ligado que a montanha-russa da NFL vai trazer ainda mais emoção nas próximas semanas!

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar