Ganhador.com

UFC

Belfort coloca futuro em jogo no UFC 204

Neste sábado, o UFC 204, que acontece em Manchester (ING), conta com o retorno de Vitor Belfort ao octógono. Embora o brasileiro esteja longe da mídia e menos ativo no mundo das lutas após sua derrota para Ronaldo Jacaré, não se esqueça: a luta contra Gegard Mousasi é para lá de importante para sua carreira. O resultado do combate pode, sim, definir o futuro de Vitor no esporte.

A tarefa do brasileiro é difícil, mas não se engane. Ao mesmo tempo que o desafio é grande, o significado de uma possível vitória é igualmente expressiva. Caso consiga impôr uma boa estratégia e vencer Mousasi, Vitor ganhará fôlego na carreira e pode até sonhar com uma nova corrida pelo topo da divisão dos médios, mesmo tendo 39 anos. Como isso é possível? A categoria dos médios se tornou uma bagunça e as chances se multiplicaram nos últimos meses.

Idade não é problema. Dan Henderson, aos 46, vai disputar o título dos médios contra Michael Bisping na luta principal do UFC 204. Esse mesmo Dan Henderson é aquele que foi nocauteado em 2m07seg em novembro do ano passado por Vitor. Apelo? Também não é empecilho. Michael Bisping (atual campeão), Dan Henderson (desafiante, possível novo campeão) e Luke Rockhold (atual número um no ranking dos médios)… Todos foram nocauteados por Vitor em 2013. Apenas Hendo pediu bis. Tais revanches podem fazer bons números de vendas de pay-per-view. E atualmente o Ultimate valoriza (até demais) esse aspecto do jogo. Isso sem contar que os fãs de lutas ainda pedem uma possível revanche entre Belfort e Anderson Silva.

Para sonhar com todas essas possibilidades, Belfort precisa passar por Mousasi, e não será nada fácil. O desafio é duro. O holandês tem longa envergadura, é muito experiente — mesmo tendo apenas 31 anos, já são 47 lutas na carreira — e sabe que não pode encurtar a distância nos minutos iniciais, ou vai acabar caindo na maior armadilha que Belfort tem, que é a fatal explosão na curta distância. Além disso, Gegard é um atleta acostumado a lutar mais do que um único round. Vitor, por outro lado, passou do primeiro round a última vez em janeiro de 2013. Depois disso, foram cinco combates encerrados na primeira etapa, seja vencendo ou perdendo. Ainda assim, o trunfo de Vitor, mesmo que “manjado”, é potente o suficiente para fazer mais uma vítima no octógono.

Em caso de nova derrota, será o terceiro revés de Belfort nas últimas quatro lutas. Embora ainda tenha “lenha para queimar”, Vitor nunca foi lutador de “lutar apenas por lutar”. Ele sempre esteve focado em títulos e lutas consideradas interessantes para os fãs. Ele não precisa mais de dinheiro no esporte. Se perder e consolidar a distância do topo, sua motivação pode mudar e, quem sabe assim, considerar o fim de sua carreira.

Vitória ou derrota, o UFC 204 será especial para Belfort. E para o fã de lutas brasileiro também. No próximo dia 11 de outubro, poucos dias após a luta com Mousasi, ele completa 20 anos de carreira no MMA. Só Dan Henderson tem trajetória semelhante, já que começou em 1997. Nada melhor do que um triunfo para comemorar suas Bodas de Porcelana com o MMA.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Palomaldc89

    6 de outubro de 2016, às 09:09

    Acho que o Belfort ainda tem chance de lutar pelo título mais uma vez! Precisamos voltar a ver os brasileiros no topo, fico na torcida!!!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar