Ganhador.com

UFC

Nova divisão é sinal de que o UFC se rendeu ao brilho de Cris Cyborg

Foto: Jon Kopaloff/Getty Images

Já era hora! O presidente do UFC Dana White anunciou nesta semana que a maior organização de MMA do mundo, enfim, terá uma categoria peso-pena feminino. A notícia veio à tona após o dirigente revelar que Cris Cyborg, nome favorito para figurar como campeã da divisão, recusou duas lutas oferecidas pela franquia. De um lado, o mandatário expôs a brasileira e disse não entender os motivos das negativas; do outro, a lutadora se defendeu e disse que precisa de, no mínimo, 12 semanas para se recuperar de uma “depressão grave” que encarou e voltar aos treinos devidamente. E diante dos dois lados, o saldo é para lá de positivo.

Cyborg merece lutar em sua divisão natural no UFC. Como a divisão ainda não existe no Ultimate, ela teve de lutar em um peso casado entre o peso-pena (até 65,8kg) e o peso-galo (até 63,5kg) nas duas vezes que se apresentou no octógono mais famoso do mundo. Sacrificante e doloroso, o corte de peso da brasileira foi cruel, mas ela cumpriu e atropelou suas duas rivais. Cyborg chegou a dizer que chegou perto da morte no corte de peso para o UFC Brasília, em setembro. Ela chegou a atingir ótimos números de audiência, especialmente em sua luta no UFC Brasília. O sofrimento da atleta tupiniquim, aliado a seu brilho performando dentro do cage, serviram para sensibilizar a direção do evento. Mas nem tudo é perfeito.

Dana White e Cris Cyborg revelaram que a ideia da organização era promover a primeira luta – e disputa de cinturão da categoria peso-pena feminino – com a brasileira no UFC 208, que acontece no dia 11 de fevereiro, em Brooklyn (EUA). Porém, a brasileira alegou que precisa de mais tempo para se preparar. Além do período “curto” de cerca de oito semanas para se preparar, ela disse não conseguir treinar bem desde o pós-luta no UFC Brasília, em setembro, quando enfrentou uma “grave depressão”.

Depressão é um assunto sério. Cris diz que em março estaria pronta, mas se ela ainda encara certa depressão deve focar nisso e Dana White que segure a onda. A recuperação mental é muito importante em uma modalidade como o MMA. Muitos ídolos do esporte caem de rendimento quando problemas psicológicos os atingem.     

Quando estiver pronta para voltar e lutar, não há dúvidas de que Cris Cyborg é a grande favorita para ser a campeã da divisão até peso-pena feminino. Seja contra quem for sua primeira disputa de título. É mais uma chance do Brasil figurar no topo do UFC de forma justa e empolgante. Afinal, se o UFC anunciou que a divisão será criada é porque se renderam ao talento e brilho de Cyborg no mundo das lutas. Uma categoria inteira será criada “especialmente” para ela poder competir de forma justa. A brasileira pode voar alto dentro do octógono. Se em peso casado ela já nocauteou duas adversárias sem dificuldades, apesar do sacrifício… Agora, em sua categoria original, ela tem tudo para comprovar ser uma das maiores lutadoras da história do esporte.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar