UFC

O futuro de Paulo Borrachinha no UFC após a derrota por nocaute contra Israel Adesanya

Paulo Borrachinha foi derrotado por Israel Adesanya no UFC 253
Foto: Divulgação / UFC

Depois de acabar nocauteado por Israel Adesanya no segundo round da disputa de cinturão dos médios que marcou a luta principal do UFC 253, Paulo Borrachinha já tem em mente seu próximo passo. Mas a situação da categoria não é tão simples quanto parece. O brasileiro, hoje, está fissurado na ideia de fazer uma revanche com seu maior rival, mas muita coisa vai precisar acontecer até que ele consiga, de fato, reencontrar o nigeriano dentro do octógono mais famoso do mundo e ter a chance de se vingar da primeira derrota na carreira no MMA.

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saiba como apostar no UFC 

Pior do que perder para Adesanya – algo absolutamente compreensível – foi perder da forma como foi. Borrachinha não desenvolveu nem 30% do que pode como lutador. Pensou demais, demorou demais e pouco ameaçou o campeão, que soube trabalhar na distância, encaixar seu poderosíssimo jogo de trocação e chegar ao nocaute com uma facilidade que ninguém esperava.

Guardadas as devidas proporções, estamos diante de um caso parecido com Anderson Silva x Vitor Belfort e Conor McGregor x José Aldo. Eram duelo vendidos e aguardados pela previsão de serem altamente competitivos, mas acabaram de forma rápida, com os vencedores fazendo parecer fácil. Diante disso, é difícil convencer o presidente do UFC Dana White, o próprio Adesanya e principalmente o público de que há interesse numa revanche imediata.

Borrachinha terá de correr atrás do prejuízo pra se recolocar na posição de desafiante. Ele e sua equipe pediram em primeiro lugar pra retornar no mesmo evento da volta de Israel Adesanya, que deve acontecer em janeiro ou fevereiro de 2021. A ideia é se colocar como plano B caso o nigeriano ou o desafiante em questão se machuquem.

O brasileiro e sua equipe querem enfrentar Darren Till. Mas o inglês já tem luta marcada contra Jack Hermansson em dezembro, em Las Vegas, o que significa que mesmo que vença a luta, Till dificilmente estará disponível nos primeiros meses da próxima temporada.

No fim das contas, o provável melhor caminho pra Borrachinha será cavar uma luta contra o perdedor de Robert Whittaker x Jared Cannonier, já que o vencedor deve ser o próximo adversário de Israel Adesanya.

Quanto a rivalidade com Adesanya, Borrachinha precisa mantê-la acesa. O nigeriano tem atacado o brasileiro de tudo que é jeito após a vitória no UFC 253, o que é bom pro brasileiro, já que se no lado esportivo é difícil sustentar a ideia da revanche, pelo lado comercial a rivalidade rendeu milhões aos cofres do UFC. E isso pode ajudar na hora de cavar o reencontro.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.