Ganhador.com

UFC

Efeitos do coronavírus irritam Dana White

Khabib Nurmagomedov encara Tony. Ferguson antes do UFC 249
Foto: Divulgação / UFC

A pandemia global do Coronavírus tem demonstrado sua força todo santo dia. É só ligar a TV ou acompanhar as notícias na internet pra entender o quanto devemos levar a sério as recomendações para respeitar o período de quarentena e, principalmente, tomar os cuidados mais rigorosos possíveis em relação a higiene pessoal para prevenir a contaminação e o desenvolvimento da doença pelo mundo. Mas parece que para o presidente do UFC, Dana White, o problema não é tão grave. O dirigente insiste em seguir adiante com os planos de realizar o UFC 249, dia 18 de abril, sabe-se lá como e sabe-se lá onde! Pior. Se revoltou diante das dúvidas levantadas sobre o plano irresponsável do qual ele não quer abdicar.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1000

Saque em 1-2 - Dias

Saiba como apostar no UFC

A luta principal do UFC 249 é Khabib Nurmagomedov x Tony Ferguson, em duelo válido pelo cinturão dos leves. Parte da insistência na ideia de realizar o duelo em meio ao caos é o fato de que, se cancelado, o evento representará a quinta (!) vez que o confronto cai por terra. Como fã de lutas, é algo duro de aceitar, de fato, mas a questão é de calamidade mundial, não há brecha pra egoísmo. O UFC 249 tem que ser cancelado e Khabib x Ferguson remarcado para o primeiro evento a ser realizado após “a poeira baixar”. É o mais prudente a ser feito. O MMA é um esporte que afeta diretamente a imunidade dos atletas e precisa de um grupo grande de funcionários que “fazem o show acontecer”.

O problema é que em entrevista ao TSN, Dana desafiou as pessoas que duvidam de sua capacidade de fazer o evento acontecer. “Estamos avaliando muitas coisas diferentes. Presta atenção: se você é um fã, um membro da imprensa, o que quer que seja… Quer mesmo apostar comigo? Quer apostar que consigo resolver isso mesmo?”, desafiou o dirigente, que faz parecer ser questão de honra realizar o evento. Questão de ego também, talvez. O UFC 249 já foi rejeitado em Nova York, local pretendido, e não pode acontecer em Las Vegas devido a restrição imposta pela Comissão Atlética de Nevada, inicialmente decretada até o dia 25 de março, quando uma nova reunião traçará os novas medidas.

Os principais torneios do mundo estão paralisados. A NBA parou, a NFL parou, os maiores torneios de futebol do planeta foram interrompidos… Mas ainda assim Dana White quer agir diferente. Não satisfeito em “morrer abraçado” com a ideia de fazer o UFC 249 acontecer, ele se irritou com as questões levantadas sobre o futuro da companhia durante o período incomum e garantiu que o Ultimate retomará sua agenda normal antes de todos os esportes.

“Tenho mais de 350 funcionários que trabalham pra mim. Companhias multi-bilionárias estão demitindo todos os seus funcionários agora. Nós não demitimos ninguém no UFC. E todo lutador que luta para mim vai lutar três vezes este ano. Nossa programação vai seguir. Todo mundo vai ser pago, nós vamos resolver isso, e vamos ser o primeiro esporte a voltar. F…-se isso – disparou o dirigente, em entrevista ao MMA Junkie, segundo tradução do Combate.com.

Notem o nível de falta de consciência nas declarações de Dana. Em um momento onde dirigentes do mundo dos esportes do planeta inteiro estão respeitando os limites e prezando pela saúde e proteção de seus atletas e famílias, o presidente do UFC. quer ir contra a maré como se tudo isso fosse um teste pra definir qual empresário é mais criativo e resiliente. A questão nunca foi essa. O UFC já provou diversas vezes que esbanja criatividade na hora de solucionar problemas complicados. Mas no caso do UFC 249, é impossível tirar uma carta da manga aceitável nestes tempos. O MMA é um esporte de alto impacto, envolve muita gente, de diversos países diferentes…

Que o dirigente acorde o quanto antes e aceite que se não cuidarmos da vida de todos hoje, não haverá pelo que lutar amanhã.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar