UFC

Nocaute de Pettis em Thompson nos lembra um dos maiores encantos do MMA: a imprevisibilidade

Anthony Pettis nocauteou Stephen Thompson no segundo round pelo UFC Nashville
Foto: Divulgação / UFC

O que falar do MMA? Ô esporte maravilhoso. Anthony Pettis chegou como maior azarão da noite no UFC Nashville, neste sábado, e saiu como uma força dentro da categoria dos meio-médios. Depois de quase nove minutos de luta tensa, o ex-campeão dos leves tirou um “Super Man punch” da cartola e nocauteou Stephen Thompson na luta principal do show para anotar um sério candidato a “nocaute do ano”.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

GANHE DINHEIRO COM AS LUTAS DO UFC

Muita gente e eu também dava o Pettis como grande azarão por motivos óbvios. Estreia nos meio-médios, vindo de derrota contra Tony Ferguson, retrospecto irregular, luta contra o quarto colocado no ranking oficial dos meio-médios… Sem contar que foi a terceira categoria diferente de Pettis num espaço menor do que três anos. Mas o MMA é maravilhoso e sempre mostra que quando o cage se fecha, tudo (!) pode acontecer.

O primeiro round foi muito técnico. Stephen Thompson pleno, tranquilo, em ritmo de treino, trabalhando muito bem a distância de guarda baixa e com seus golpes longos, usando bem a envergadura. Pettis estava claramente tentando se achar com o novo peso. Arriscou golpes do meio da rua, encurtou, aplicou muitos chutes baixos, no corpo, tentou chutes altos, mas sem o mesmo volume e eficiência de “Wonderboy”.

No segundo round, Pettis pareceu diminuir o ritmo e Thompson parecia cada vez mais à vontade na luta. Àquela altura, já tava vendo um Pettis cada vez mais incomodado com o número de golpes que estava engolindo e começando a atacar com menos cautela, colocando muita energia nos golpes, o que era perfeito para um contragolpeador como Thompson. Até que a dez segundos do fim do segundo round, quando muitos abdicam das chances de finalizar a luta num curto espaço de tempo,  Thompson (que poderia ter tido paciência e deixado o round acabar), encurralou Pettis e o empurrou contra a grade com um chute… Mas Thompson esqueceu que o Pettis tem intimidade com a grade, criou o “Showtime Kickboxing” ali e sabe bem como usá-la a seu favor. E foi o que ele fez. Pettis inteligentemente usou o impulso contra a grade, saltou com um Super Man Punch e alcançou o queixo de Thompson, que caiu apagado no octógono antes de sofrer mais dois duros golpes.

Nocaute incrível de Anthony Pettis em sua estreia nos meio-médios. O resultado é gigante para Showtime, que agrega ainda mais valor a categoria dos meio-médios, que já tem tantos nomes de alto nível no topo. Depois de bater o quarto colocado no ranking, Pettis chega com força no topo da divisão.

Mas na entrevista pós-luta, Pettis parece interessado em vingança. Além de citar o desejo de fazer uma revanche nos meio-médios com Rafael dos Anjos, que já aceitou o desafio para o futuro, Pettis disse que está aberto a voltar aos leves para enfrentar o vencedor de Edson Barboza x Justin Gaethje, que acontece no próximo sábado, no UFC Filadelfia.

Eu adoraria ver Pettis x José Aldo na última luta do contrato do brasileiro, que deve acontecer em novembro. Seria uma luta interessante para ambos e que agradaria ambas as partes financeiramente e pensando também em seus legados.

Pettis agora tem 22 vitorias e oito derrotas na carreira.

E mais uma vez repito: viva a imprevisibilidade do mundo das lutas. Impossível não se apaixonar!

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar