Estaduais

Em rodada de poucas emoções nos estaduais Palmeiras e São Paulo são, mais uma vez, as grandes decepções

Sonolento

Palmeiras e São Paulo decepcionam, jogam mal e não passam de empates no paulistão.

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Não foi uma rodada de grandes surpresas ou fortes emoções nos principais campeonatos estaduais do Brasil. Pelo Campeonato Paulista, o equilíbrio indicado pelos odds do Bodog entre Corinthians e Santos confirmou-se em campo e os times, apesar do duelo movimentado, não passaram de um 0 a 0 que evidenciou a dependência que o Timão tem do artilheiro Gustavo. Apontados como favoritos em seus jogos – novamente com odds do BodogPalmeiras e São Paulo refugaram e não passaram de empates em 1 a 1 com Mirassol e Ferroviária.

Pelo Campeonato Carioca, o Flamengo confirmava o favoritismo apontado pelo Bodog e vencia o Vasco até os 50 minutos do segundo tempo quando, em cobrança de pênalti, Maxi López deixou tudo igual e manteve a invencibilidade do Cruzmaltino. O Fluminense, por sua vez, confirmou o indicado pelo Ganhador e não teve dificuldades para superar a Cabofriense e voltar a vencer no estadual.

Descendo no mapa, pelo Campeonato Gaúcho, nenhuma novidade: o Internacional manteve a boa fase e chegou à sexta vitória seguida na temporada (com um bom 2 a 0 em cima do Aimoré) enquanto que o Grêmio confirmou os odds indicados pelo Bet365 e não teve dificuldades para superar o São José por 3 a 0.

Fechando o nosso giro pelo Campeonato Mineiro, Cruzeiro e Atlético–MG confirmaram os odds do Bodog e venceram seus duelos no final de semana – melhor para o Galo que se recuperou (ou quase) da derrota na estreia da fase de grupos da Libertadores na semana passada.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Campeonato Paulista

Corinthians 0 x 0 Santos

A chuva de papel picado que caiu sobre o Itaquerão antes do início do clássico do último domingo – que resultou em um atraso de 11 minutos para o início da partida porque o árbitro Douglas Marques das Flores entendeu que os resíduos em campo atrapalhavam a visão das linhas – poderia ser vista como presságio de um jogo ruim. Funcionários do clube foram chamados para limpar o campo e de nada adiantou. Sem muito o que fazer, o juizão deu o apito inicial e o que seu viu foi um jogo bem disputado com o Corinthians emperrando inteligentemente as engrenagens ofensivas do Santos de Jorge Sampaoli e assumindo o controle do jogo – embora sem o domínio da posse de bola. Os donos da casa finalizavam mais, mas sentindo a falta de Gustavo, o Gustagol, os arremates não eram os melhores (o que já coloca em dúvida o investimento feito em Boselli que, mais uma vez pouco foi notado enquanto esteve em campo).

Com Alisson amarelado e fazendo uma partida medonha, Sampaoli fez duas alterações nos vestiários e o time voltou um pouco melhor para o segundo tempo com Cueva e Rodrygo nos lugares do já mencionado Alisson e Jean Mota. Ainda assim, o Timão pouco era ameaçado. Fábio Carille então mandou Vágner Love no lugar do machucado – e novamente mal-aproveitado – Pedrinho. O time melhorou e passou a ameaçar o gol de Vanderlei. Mas Cueva, em uma lambança de Cássio foi quem teve a bola do jogo e, pra variar, desperdiçou: o goleiro do Timão tentou afastar a bola de sua área, errou, carimbou o peruano que dominou na grande área e bateu por cima do arqueiro… mas para fora.

Carlos Sanchez deu lugar a Matheus Ribeiro enquanto que, faltando quatro minutos para o fim do tempo regulamentar, Boselli saiu para a entrada de Mateus Vital no Timão, mas só houve tempo para Derlis González ganhar da pesada zaga corintiana, chutar cruzado aos 44 e obrigar Cássio a fazer boa defesa.

No final, o resultado foi justo – mas merecia gols – e manteve os alvinegros invictos nos clássicos nesta temporada e praticamente assegurou a vaga de ambos na próxima fase deixando o Santos muito próximo de assegurar a melhor campanha geral do torneio.

 

Mirassol 1 x 1 Palmeiras

Preguiçoso após a boa estreia na Libertadores – e poupando jogadores – o Palmeiras visitou o Mirassol precisando de uma vitória por qualquer placar para se classificar para a próxima fase do Paulistão mas não passou de um empate em 1 a 1. O primeiro tempo foi bem sonolento, com os donos da casa tentando pressionar no início e o Verdão equilibrando as ações mas sem eficiência no toque final.

O segundo tempo foi mais movimentado. Gustavo Gómez em cobrança de pênalti sofrido por Borja colocou o Palmeiras na frente no início da etapa final. Na saída de bola, Zé Roberto do Mirassol levou o segundo amarelo e foi expulso. Com um jogador a menos, os donos da casa empataram aos oito minutos com Carlão aproveitando uma bobeira da defesa palmeirense. Felipão mexeu no time colocando Raphael Veiga, Jean e Carlos Eduardo em campo, mas a única chance real de gol só aconteceu aos 46 minutos do segundo tempo: Carlos Eduardo recebeu na área, se livrou da marcação e bateu para fora.

Como dito antes: um jogo preguiçoso do Palmeiras.

 

São Paulo 1 x 1 Ferroviária

A fase do São Paulo continua ruim e o time não conseguiu chegar à segunda vitória seguida do Paulistão após a recuperação diante do Bragantino na rodada passada. O time da capital saiu atrás no placar – Léo Artur ainda no primeiro tempo marcou para a Ferroviária – e precisou buscar, no mínimo, a igualdade que veio dos pés de Hernanes, no primeiro minuto da etapa final, em chute cruzado sem chances de defesa para o goleiro Tadeu, da equipe de Araraquara. Com mais disposição que no primeiro tempo, o Tricolor mostrou mais disposição na etapa final, mas não teve sucesso em superar a boa organização da equipe do interior.

Com o empate, o São Paulo perdeu a liderança do Grupo D e terá agora a semana para pensar no clássico contra o Palmeiras no próximo sábado no Pacaembu.

 

Campeonato Carioca

Vasco 1 x 1 Flamengo

Foi um clássico com tudo que a torcida tinha direito: chances de gol, lances emocionantes e polêmica no final, é claro. Foram muitas (boas) chances criadas pelos dois lados, mas gol mesmo, apenas no segundo tempo.

Everton Ribeiro, Vitinho e Arrascaeta, o milionário trio rubro-negro funcionou logo aos 2 minutos da etapa final, com o uruguaio concluindo para o fundo do gol de Fernando Henrique. O duelo ganhou em emoção e o Vasco partiu para cima e se expôs ao contra-ataque do Flamengo que falhou em matar o jogo. Como recompensa, o Vasco chegou ao empate com Maxi López cobrando pênalti de Thuler em Marrony aos 50 minutos do segundo tempo. O empate, é claro, culminou em muita reclamação e a reclamação terminou com a expulsão de Bruno Henrique do Flamengo após o apito final. E deu ao Vasco uma invencibilidade que já dura 12 jogos.

 

Fluminense 2 x 1 Cabofriense

Pela segunda vez na temporada – e pelo segundo jogo seguido – Paulo Henrique Ganso foi o maestro que Fernando Diniz pedia para o meio campo do Fluminense e comandou o time na tranquilo vitória por 2 a 1 sobre a Cabofriense no último domingo, no Maracanã. Yony González abriu o placar aos 24 minutos da etapa inicial. Controlando o duelo a maior parte o tempo, o Flu aumentou no segundo tempo com Luciano aproveitando assistência de Ganso. A Cabofriense diminuiu no final com Abner, mas nada que ameaçasse a vitória do Tricolor.

 

Campeonato Gaúcho

Grêmio 3 x 0 São José

De olho na Libertadores, o Grêmio mandou a campo seu time de reservas e com uma atuação de gala do atacante André – que deu o passe para os gols de Pepê e Montoya no primeiro tempo e ainda deixou o seu no segundo – garantiu a melhor campanha na primeira fase do Campeonato Gaúcho. O atacante se destacou tanto que o técnico Renato Portaluppi teve que mantê-lo no jogo até o final. Com isso, Diegfo Tardelli fez sua estreia com a camisa tricolor na função de armador. O São José até conseguiu atrapalhar o “Grêmio B” até os 28 minutos, quando André deu o passe para Montoya abrir o placar. Aos 30, nova jogada de André e passe para o gol de Pepê. Com o jogo definido, o Grêmio aceitou a “pressão” dos visitantes no segundo tempo até o “astro do dia” guardou o seu aos 31 e fechou a fatura.

 

Internacional 2 x 0 Aimoré

Também com a cabeça na Libertadores, o Internacional mandou um time de reservas para o duelo contra o Aimoré e se aproveitando da inexperiência do adversário conquistou sua sexta vitória consecutiva na temporada e garantiu-se nas quartas de final do Campeonato Gaúcho. Martín Sarrafiore e Rafael Sobis foram os autores dos gols da tarde e lideraram os colorados em mais um triunfo no estadual, sem grandes sustos ou surpresas.

 

Campeonato Mineiro

Patrocinense 0 x 1 Atlético-MG

Foi no sufoco mas ainda assim deu Galo. O time do técnico Levir Culpi mais uma vez não fez um bom jogo. Muito pelo contrário: amarrado, com muita disputa no meio-campo o duelo contra o Patrocinense não foi bonito de se ver. E como sempre acontece em jogos assim, o gol saiu nos minutos finais, quando ninguém esperava mais nada. Aos 45 minutos do segundo tempo Alerrandro recebeu passe de Guga e mandou para o fundo do gol de Cleysson – que substituiu o titular, Júlio César, na volta do intervalo – e deu números finais ao jogo que manteve o Galo na liderança do torneio e acabou com a invencibilidade de 20 anos do Patrocinense como anfitrião no Campeonato Mineiro.

 

Cruzeiro 2 x 0 Tombense

Se o Galo vence mas não convence, a Raposa faz sua lição de casa e mantém vivo o sonho de assumir a liderança do Campeonato Mineiro. Pensando na Libertadores, os reservas do Cruzeiro deram conta do recado  e com gols de Sassá e David superaram a Tombense, voltaram a vencer pelo estadual e mantiveram em 3 pontos a distância para o líder Atlético-MG. Como notícia ruim, a baixa de Thiago Neves que sentiu a panturrilha ainda no primeiro tempo, caiu sozinho em campo e deverá ser desfalque no Cruzeiro pelas próximas semanas.

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Copa do Brasil: prognósticos para Ceará x Corinthians | Ganhador.com

  2. Pingback: Vasco x Avaí: prognósticos para a Copa do Brasil | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar