Amistosos

Brasil x Argentina: quem chega com mais chances de vitória no clássico?

Quem resolve na ausência de Neymar

Encarando a Argentina, Brasil tenta acabar com a seca de vitórias após a conquista da Copa América

Foto: Reprodução

Muitos, de forma exagerada, consideram Brasil x Argentina o maior clássico do mundo no futebol dada a rivalidade esportiva entre os dois países. Não é para tanto, claro, embora seja uma constatação óbvia lembrar que este é, sim, um dos principais clássicos do mundo. Marcado para as 14 horas (Brasília) destra sexta-feira, 15, no estádio Universitário Rei Saud, na Arábia Saudita, o jogo é o penúltimo amistoso da seleção brasileira no ano – terça-feira, dia 19, os escolhidos de Tite enfrentarão a Coreia do Sul nos Emirados Árabes. Reforçado pela ausência de Neymar – o que obriga Tite a procurar soluções que envolvam o restante do time e não se limitem a “tocar a bola para o Ney que ele resolve” – o Brasil, como era de se esperar, chega para o jogo com algum favoritismo segundo o Bodog. Mas, pra variar, pagando mais do que o dobro do investimento inicial, o favoritismo deste duelo deve ser analisado com muito cuidado para evitar um prejuízo desagradável.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1000

Saque em 1-2 - Dias

Brasil (2,35) x (3,10) Argentina

Pagando 2,35 por um contra 3,10 para o caso de vitória da Argentina, segundo os números do Bodog, o Brasil é ligeiramente favorito para o amistoso desta sexta-feira, dia 15, na excursão brazuca pelo mundo árabe. Sem vencer desde a conquista da Copa América – foram uma derrota (Peru) e três empates (Colômbia, Senegal e Nigéria) –, Tite não deverá fazer “experiências” com o time neste jogo – sinalizando que dará oportunidade a atletas pouco utilizados e novatos no jogo da próxima terça contra a Coréia do Sul. Para o clássico, entretanto, o time escalado deverá ser aquele que o professor considera ideal sem a presença de Neymar. O que ajuda a explicar a vantagem brasileira nos odds.

 

Por que o Brasil é favorito?

A seleção brasileira vai para o jogo desta sexta-feira tendo na memória a vitória por 2 a 0 sobre os argentinos na semifinal da Copa América disputada em 2 de julho deste ano. Após a conquista do título, entretanto, a equipe do técnico Tite não conseguiu vencer nenhum dos quatro amistosos de disputou. Os números do Bodog são altos para este jogo talvez porque Neymar não estará presente – fato que alguns entendem como “reforço” e não “desfalque” – e também porque, em campo neutro (como é o caso) a balança do favoritismo entre Brasil e Argentina costuma ser bem equilibrada. Daí os 2,35 de retorno em uma aposta na vitória brasileira – ou R$ 235,00 pagos em uma aposta de R$ 100,00. Sem Neymar em campo, William vai para o jogo como titular e Paquetá – que herdou a 10 para estes amistosos – e Rodrygo serão opções no banco de reservas (o que, na teoria, mostra um Brasil com mais opções de qualidade do que a Argentina). Alisson, Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Coutinho; Gabriel Jesus, Willian e Firmino devem ser os 11 escolhidos para começar o jogo.

 

Por que a Argentina é a zebra?

Com os retornos de Sergio Agüero e Lionel Messi – de volta à seleção argentina após cumprir um gancho por conta dos protestos que fez contra a Conmebol durante a Copa América – o time do técnico Lionel Scaloni vai para o jogo com força máxima. O que não quer dizer muita coisa se olharmos especificamente para o caso de Messi, atleta de talento incontestável mas que nunca – exceto por uma partida isolada aqui e outra ali – repetiu na seleção da Argentina o mesmo futebol que o consagrou no Barcelona e lhe deu o título de melhor do mundo em seis oportunidades. Posto tudo isso na mesa, a provável escalação argentina terá: Andrada; Foyth, Otamendi, Kannemann (Pezzella) e Tagliafico; Paredes, De Paul e Lo Celso (Acuña); Lautaro Martínez (Alario), Messi e Agüero. Um time forte, sem dúvidas, que pagando 3,10 por um, pode surpreender o Brasil.

 

Melhor palpite para Brasil x Argentina

Infelizmente para o professor Tite, não parece que o Brasil fará as pazes com a vitória nesta sexta-feira. As duas seleções não vivem seu melhor momento e lutam para ganhar corpo antes do início das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Em termos de talento individual, a seleção brasileira, no papel, tem mais, mas nunca é demais lembrar que Coutinho e William não estão em seu melhor momento. Com Messi sendo, via de regra, uma decepção na seleção argentina, vale a pena investir em um empate a 3,20 para este jogo. Acreditar em um jogo onde ambas as equipes marcarão e o placar final ficará acima de 2,5 gols também é uma aposta interessante e rende 2,50 por um.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar