Ganhador.com

Tênis

Tênis: Sem Novak Djokovic, austríaco Dominic Thiem arranca como favorito em Doha

Foto: Kieran Galvin/NurPhoto via Getty Images

Sérvio ainda não se recuperou de lesão que o afastou das quadras durante todo o segundo semestre de 2017

A temporada da ATP dá o pontapé inicial nesta semana – 1º a 7 de janeiro – com a disputa de dois torneios de ordem 250: o ATP de Doha e Brisbane. Por aqui, vamos abordar todos os detalhes da competição disputada no Catar, que seria a primeira do ex-número um do mundo Novak Djokovic após longo período de inatividade. Mas não será desta vez que o sérvio voltará as quadras, já que a lesão que tanto o afetou no segundo semestre ainda não está curada. Assim, o austríaco Dominic Thiem – que bateu Djoko no ano passado em Roland Garros – entra como favorito no torneio a ser realizado no Oriente Médio. Confira o resumo da competição!

 

Ausência de peso

O mundo do tênis já não via a hora de Novak Djokovic retornar às quadras. Dono de 12 títulos de Grand Slams, o sérvio adiou sua volta pela segunda vez consecutiva após as dores no cotovelo direito persistirem. Ele estava escalado para jogar o torneio-exibição Mubadala World Tennis Championship, nos Emirados Árabes Unidos, no sábado passado, porém desistiu. Agora, foi a vez do atual número 12 no ranking cancelar sua participação no ATP 250 de Doha, do qual é o atual campeão.

Assim, a principal dúvida é saber se Djoko terá condições de disputar o Aberto da Austrália, primeiro GS da temporada que ocorre em duas semanas, no Melbourne Park, e onde ele soma seis conquistas (2008, 2011 a 2013, 2015 e 2016).

 

Novo protagonista

Dominic Thiem apareceu em 2015, quando ganhou três títulos – em Gstaad, Umag e Nice -, mas foi no ano passado que ele fincou a bandeira austríaca entre as melhoras na corrida pela posição de número 1 da ATP. Apesar de ter somado apenas um título em 2017 – venceu o Aberto do Rio de Janeiro -, Domi acumulou uma série de importantes resultados ao longo da temporada, como a vitória sobre o então invicto Rafael Nadal (19 vitórias consecutivas) no saibro de Roma, que culminaram em sua melhor colocação no encerramento do ano: o quinto lugar.

Temido na terra batida, o austríaco tenta ser páreo duro em quadra dura. Será a segunda participação do jovem tenista de 23 anos em Doha. Em seu primeiro ano no Catar, em 2013, Thiem caiu logo na primeira rodada, diante de Peter Gojowczyk.

Já em 2018, o cabeça de chave número 1 do torneio terá pela frente o russo Evgeny Donskoy, atual número 72 no ranking e um dos cinco tenistas responsáveis por derrotar o suíço Roger Federer no ano passado. Caso avance, Thiem pode encontrar nas quartas de final o francês Richard Gasquet e na semifinal o checo Tomas Berdych ou Gael Monfils (FRA). Uma eventual decisão tem tudo para ser realizada com uma das quatro feras espanholas – Pablo Carreno Busta, Albert Ramos-Vinolas, Feliciano Lopez ou Fernando Verdasco -, que são apontados como favoritos no outro lado da chave.

 

Legião espanhola

Conhecidos por sua eficiência no saibro, os espanhóis terão que provar sua força em um outro piso para ameaçar o possível reinado de Dominic Thiem no Catar. O tenista mais relevante neste momento da Fúria é Pablo Carreño Busta, cabeça de chave número dois do torneio. Porém, o espanhol terá uma pedreira logo de cara, o jovem Borna Coric, que costuma crescer em jogos contra jogadores Top 10 – venceu Andy Murray no Masters 1000 de Madrid na temporada passada. Caso passe pelo croata, o atual número 10 do ranking da ATP pode fazer uma série de confrontos contra seus compatriotas, como Fernando Verdasco, nas quartas de final, ou Albert Ramos e Feliciano López, nas semifinais.

 

Brasileiro em ação

O ATP 250 de Doha também marca a estreia do brasileiro Bruno Soares em 2018. Cabeça de chave número 1 e atual número três do mundo ao lado do britânico Jamie Murray, o mineiro encara a parceria formada pelo polonês Marcin Matkowski e o paquistanês Aisam-UI-Haq Qureshi na estreia. O canarinho tem como melhor resultado no Oriente Médio o vice-campeonato em 2014, quando ainda jogava ao lado do austríaco Alexander Peya.

Uma das duplas capazes de ameaçar a caminhada do brasileiro ao inédito título é formada pelo austríaco Olivier Marach e croata Mate Pavic, que se encontram na parte debaixo da chave e só podem se encontrar em uma eventual final.

 

Favoritos ao ATP 250 de Doha

  1. Dominic Thiem (AUT)
  2. Pablo Carreño Busta (ESP)
  3. Tomas Berdych (CZE)
  4. Albert Ramos-Vinolas (ESP)
  5. Richard Gasquet (FRA)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar