Champions League

Semifinais da Champions League 2017/2018: confira análise e prognóstico para Liverpool x Roma

Foto: Visionhaus#GP/Getty Images

Times revivem a decisão de 1984 e impõem uma pergunta a todo o mundo: o egípcio Salah é mesmo tudo isso que dizem?                      

A Champions League 2017/2018 entra em uma semana nobre que vai mexer com o coração dos fanáticos por futebol do mundo todo – inclusive do Brasil, que estará representado nas duas equipes que vão a campo nesta terça-feira (24), quando Liverpool e Roma vão abrir a semifinal mais surpreendente dos últimos anos. A partida começa às 15h45 (de Brasília) e será disputada no mítico estádio de Anfield Road, onde a torcida do Liverpool faz realmente uma das festas mais incríveis de todo o futebol mundial.

 

Todos os olhos em Salah

Mohamed Salah. Se esta final pudesse ter um nome e um sobrenome antes mesmo de começar, sem dúvida seria este. O atacante egípcio de 25 anos é um monstro comparado a Cristiano Ronaldo nos dias atuais. A sua enorme pompa de goleador vem do Campeonato Inglês – no último final de semana, no 2×2 com o West Bromwich, ele atingiu o 31º gol na competição e o 41º na temporada. Na Inglaterra, ninguém, em toda a história, fez mais do que ele, e Salah agora quer ratificar a sua fase espetacular também na Champions League. Ele até aqui tem oito gols na competição – a mesma quantidade dos companheiros Roberto Firmino e Sadio Mané.

Ou seja: o ataque do Liverpool é fortíssimo, capaz de fazer estragos até mesmo em defesas consagradas com campanhas históricas, como o Manchester City que nadou de braçadas na Premier League e foi arrasado em um histórico 3×0 conquistado em menos de 19 minutos na Champions. Talvez hoje nem o Real Madrid tenha um poder de fogo tão grande quanto este Liverpool. O mérito é também do técnico alemão Jurgen Klopp, uma das referências atuais de futebol bem jogado.

E por que Salah merece mais holofotes que os demais? Porque ele atuou na Roma justamente antes de chegar ao Liverpool. E ratificar seu brilhantismo em cima do ex-clube vai certamente ter um sabor especial.

 

Roma tenta outro milagre

A equipe da capital italiana é a grande intrusa desta semifinal – basta lembrar que a última decisão de Champions League obtida pela squadra foi só em 1984, justamente contra o Liverpool que enfrenta agora. Na decisão de 34 anos atrás, quem levou a melhor foi o clube inglês, nos pênaltis. A meta inicial da Roma é levar a menor quantidade possível de gols. O 4×1 que sofreu do Barcelona no duelo de ida das quartas de final ainda está muito fresco na memória de todos. O goleiro brasileiro Alisson e os zagueiros Fazio (argentino), Manolas (grego) e Juan (brasileiro) serão certamente os homens mais vistos de todo o time da Roma nesta terça. O próprio técnico Eusebio Di Francesco já alertou que seu time vai tentar barrar a agressividade do Liverpool a todo custo. “Sabemos do que eles são capazes e vamos tentar limitar esta força”, disse, e quem conhece a história das retrancas do futebol italiano pode certamente esperar uma Roma fechadinha e só atacando realmente nas situações menos arriscadas.

 

Palpite

Podemos definir esta semifinal como o jogo da fúria do Liverpool contra o pragmatismo da Roma. Não dá mesmo para escapar de rótulos quando dois times que características tão definidas se encontram. É claro que ambos sabem também escapar dos padrões, como vimos no 3×0 da Roma sobre o Barça no segundo jogo da série ou no Liverpool controlando ao extremo o 2×1 sobre o City na partida de volta.

A grande chave desta semifinal está mesmo na capacidade de ataque dos Reds, como o Liverpool é chamado na Europa. Hoje, colocamos o trio Firmino-Salah-Mané, com a ajuda valiosa de Ings, como o mais forte do mundo. São um enorme exemplo de força, técnica e obediência tática – e aí entra realmente a capacidade do brilhante Klopp para coordenar as peças e domar os egos, algo cada vez mais essencial neste futebol que muitas vezes demonstra ser muito mais um palco para auto-afirmações do que um jogo coletivo em que todos têm a sua função em busca de um objetivo comum.

É de se imaginar o Liverpool vencendo por um ou dois gols de diferença. Para a gente, faz todo o sentido o 2×0 ou até mesmo o 3×1 – a grande dúvida é se a Roma vai se lançar ao ataque para fazer o golzinho que permitiria a série chegar viva ao Estádio Olímpico.

 

Jogos das semifinais da Champions League 2017/2018

Terça-feira, 24 de abril

  • 15:45 – Liverpool x Roma – Palpite: Liverpool

Quarta-feira, 25 de abril

  • 15:45 – Bayern x Real Madrid – Palpite: Bayern

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar