Ganhador.com

Tênis

Rio Open tem primeira grande zebra: Gael Monfils derruba Marin Cilic e vai às quartas de final

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Após partida ser paralisada no tie-break do segundo set por conta da chuva de quarta-feira, francês precisou de poucos minutos nesta quinta para superar o croata

Em um dia abarrotado de partidas por conta do atraso em relação à chuva de ontem, o Rio Open protagonizou nesta quinta-feira (22 de fevereiro) a sua primeira grande zebra na atual edição. O francês Gael Monfils, atual número 39 na ATP, surpreendeu o terceiro melhor do mundo Marin Cilic no complemento da segunda rodada por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (10-8). O resultado favorável ao francês deixa o bicampeonato de Dominic Thiem ainda mais vivo, já que ele superou Pablo Andujar após desistência do adversário. O dia ainda contou com mais uma sólida exibição de Bruno Soares e Jamie Murray nas duplas e a despedida de Marcelo e Lukasz Kubot, que na jornada dupla da programação, caíram na segunda rodada. Confira o resumo do quarto dia!

Zebra? Nem tanto

O termo zebra utilizado para a vitória de Gael Monfils sobre Marin Cilic é mais pela diferença da posição dos jogadores no ranking da ATP do que qualquer outra coisa. Isso porque antes de se enfrentarem no Jockey Club Brasileiro os rivais já haviam jogado em três oportunidades. O francês levava vantagem com duas vitórias, incluindo a última, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

Até por isso a pressão sobre Cilic era maior. Afinal, ele vinha de um vice-campeonato no Aberto da Austrália e havia há pouco alcançado a posição de número 3 no ranking. Ou seja, a “necessidade” de mostrar resultado era todo do croata, então cabeça de chave número 1 do Rio Open. Após uma vitória tranquila na estreia, ele encarou um adversário que gosta de aparecer em jogos “cascudos”.

Depois de vencer o primeiro set e ter chances de fechar a partida no tie-break, Gael Monfils viu a chuva atrapalhar sua possibilidade de vitória na quarta-feira. Mas quis o destino que o showman tivesse uma nova oportunidade. E, desta vez, ele agarrou, batendo o croata por 10-8 na parcial.

Com o triunfo, o francês terá nas quartas de final o argentino Diego Schwartzman (23º do ranking), que superou o seu compatriota Federico Delbonis. No único embate entre o Monfils e o hermano, vitória do ex-top 10 em Roland Garros de 2015.

 

Caminho livre

Quem sorriu com a eliminação de Marin Cilic foi o atual campeão Dominic Thiem. Isso, é claro, depois de assegurar mais uma vitória. Levando o primeiro set na boa, com a vantagem de 4/2, o número 6 da ATP viu o seu adversário Pablo Andujar abandonar. Vindo de uma série de lesões durante as últimas temporadas, o espanhol não suportou as dores no ombro e desistiu do combate após 36 minutos de jogo.

Descansado, Thiem conta com as energias renovadas em busca do bicampeonato. E ele precisará delas, já que o próximo oponente promete ser bem indigesto. Trata-se do experiente espanhol Fernando Verdasco, que já o venceu nos dois duelos entre ambos. Será que a história será diferente?

 

Quem tem boca…

Quem também está vivíssimo no Rio Open é Fabio Fognini. O tenista precisou mais uma vez “tirar o coelho da cartola” para continuar no torneio. O italiano venceu de virada a sensação do Aberto da Austrália Tennys Sandgren (USA) por 4/6, 6/4 e 7/6 (8-6).

A reação de Fognini na partida deveria o assunto da vez, mas como sabemos, o jogador não foge de polêmica. A última delas foi em relação às condições da quadra 1, que segundo ele “não está nas condições de um ATP 500”.

O italiano encara nas quartas de final o surpreendente esloveno Aljaz Benede, que desbancou o espanhol Pablo Carreño-Busta, cabeça de chave número 3 do torneio, na rodada anterior. Se depender do retrospecto entre ambos, Fognini tem tudo para avançar, já que venceu todas as sete partidas sobre o rival.

 

Soares segue, Melo cai

A quinta-feira foi de diferentes emoções para os brasileiros, que viram por um lado Bruno Soares atingir pelo quinto ano consecutivo as semifinais do torneio, mas que por outro tivemos a queda do número 1 Marcelo Melo.

Melo e seu parceiro Lukasz Kubot até começaram bem, vencendo a partida atrasada da primeira rodada diante do chileno Nicolás Jarry e do tcheco Jiri Vesely, por 6/4, 4/6 e 10-4. Mas o segundo embate veio e o brasileiro e o polonês não conseguiram desenvolver o seu jogo. O resultado: queda para os argentinos Horacio Zeballos e Andres Molteni por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7-4) e 6/2.

Por outro lado, Soares continua com tudo. Em mais uma atuação sólida ao lado do britânico Jamie Murray, o mineiro superou o tcheco Roman Jebavy e o argentino Leonardo Mayer por 6/3 e 6/4. Agora, o objetivo do mineiro é quebrar a inédita barreira das semifinais do Rio Open. Ele e o britânico terão pela frente os espanhóis David Marrero e Fernando Verdasco, campeões do ATP Finals em 2013.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar