Copa Verde

Podendo perder por até um gol de diferença para o Atlético-ES, Paysandu prepara grande festa no Mangueirão para o bicampeonato da Copa Verde

Paysandu
Foto: Fernando Torres/Paysandu

Papão venceu por 2×0 no Espírito Santo, e está invicto há sete jogos

O Paysandu deu um enorme passo rumo ao bicampeonato da Copa Verde ao vencer por 2×0 a partida de ida contra o Atlético-ES no estádio Kleber Andrade, em Cariacica. Diante de seu torcedor, que prepara uma grande festa no Mangueirão, o Papão agora joga pelo empate ou até mesmo uma derrota por um gol de diferença. Conseguirá o surpreendente Galo da Vila reverter um quadro tão desfavorável? A resposta saberemos nesta quarta-feira (16), às 21:30 (horário de Brasília).

 

Papão levou a melhor em Cariacica

Atlético-ES e Paysandu fizeram uma partida tecnicamente bastante pobre no Espírito Santo, especialmente na etapa inicial. Invictos até então, os donos da casa começaram jogando de forma mais incisiva, e mantiveram a posse da bola durante a maior parte do tempo. O Papão apostava em um meio de campo combativo e contra-ataques rápidos, mas a verdade é que nenhuma das equipes conseguia criar oportunidades claras, e o placar de 0x0 fez jus ao que se viu em campo nos primeiros 45 minutos.

Se não teve atuações de gala e jogadas espetaculares, ao menos não faltou emoção no segundo tempo. O Paysandu adiantou a marcação para dificultar a saída de bola do Atlético, e a estratégia não tardou a dar resultado. Aos nove minutos, Cassiano recebeu uma bola roubada na intermediária e encobriu o goleiro Bambu para deixar os paraenses na frente. O Galo da Vila não se abateu, e chegou perto de empatar duas vezes, primeiro em uma cobrança de escateio desviada por Kleber Viana, e logo em seguida em um chute de Franklin, que o goleiro Renan Rocha rechaçou. A ducha de água fria, no entanto, veio aos 27, quando Cassiano venceu Rhayne na corrida e ampliou para o Papão. A partir daí, o Atlético não teve forças para reagir, e o Paysandu preferiu administrar a boa vantagem.

 

Mangueirão estará lotado para apoiar o Paysandu

A fase atual do Paysandu é a melhor da temporada 2018 até aqui. O time não perde um jogo desde a final do Campeonato Paraense, no início de abril, e está muito próximo do G-4 na Série B do Brasileirão. Com 11 pontos e 73,3% de aproveitamento, é o quinto colocado, empatado com o Avaí, mas tem um jogo a menos. Na Copa Verde, o time chegou até a decisão com uma campanha avassaladora de cinco vitórias e dois empates. Esta é a quarta final dos paraenses em cinco edições do torneio. O único título foi conquistado sobre o Gama-DF, em 2016.

Apesar da boa vantagem obtida no jogo de ida, o técnico Dado Cavalcanti trabalha para evitar o clima de oba-oba, e prega um discurso de humildade:

“Nós conseguimos uma vantagem, mas o jogo está em aberto, é final de campeonato, a coisa está sendo muito levada a sério internamente, tanto que muitos jogadores não viajaram para Caxias do Sul já pensando nesse jogo de quarta.”, afirmou o comandante.

Quem demonstra total confiança é a torcida, que adquiriu em três dias todos os 28.900 ingressos colocados à venda. Outros sete mil foram destinados à gratuidades e ao programa sócio-torcedor. A última vez que o Papão perdeu em casa por mais de dois gols de diferença foi em maio do ano passado, diante do Santos, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil.

 

Atlético-ES ainda acredita em um milagre

Quem pensa que o Atlético-ES jogou a toalha após a derrota em casa, engana-se redondamente. O lateral-direito Paulinho viu pontos positivos no time na partida de ida, e ainda acredita ser possível buscar a virada em Belém.

“Acho que jogamos bem na primeira partida. Faltou a gente agredir mais o adversário e finalizar mais a gol. Nós atletas conversamos muito e sabemos que podemos reverter esse placar. Zé Humberto conversou com a gente e vamos com foco total para essa partida muito importante para nós jogadores, como também para o estado do Espírito Santo.”, ponderou o atleta.

O Galo da Vila, no entanto, não vive seus melhores dias. Com quatro rodadas da primeira fase da Série D já disputadas, o time não triunfou uma única vez, e com apenas dois pontos e 16,7% de aproveitamento, está virtualmente eliminado como lanterna do Grupo A13. Para piorar, é bem provável que não possa contar com um de seus principais jogadores, o atacante Franklin, que sofreu uma pancada na partida contra o Novorizontino e lesionou a coxa.

O modesto clube da cidade de Itapemirim chegou apenas em 2011 à primeira divisão do futebol capixaba, e no ano passado foi campeão pela primeira vez. A Copa Verde é a sua estreia em competições nacionais, e se conseguir o feito histórico de conquistar o título terá o privilégio de entrar diretamente nas oitavas-de-final da Copa do Brasil recebendo uma cota de participação no valor de R$ 2.400.000, além da premiação de R$ 168.000.

 

Prováveis escalações

Paysandu: Renan Rocha; Diego Ivo, Edimar e Perema; Matheus Silva, Nando Carandina, Renato Augusto e Matheus Muller; Moisés, Mike e Cassiano. Técnico: Dado Cavalcanti

Atlético-ES: Bambu; Paulinho, Rhayne, Kleber Viana e Marcos Felipe; Vitor, Araruama e Fabiano; Franklin, Uálisson Pikachu e Eraldo.Técnico: Zé Humberto

 

Palpite

É impossível não atribuir um total favoritismo ao time do Paysandu. Tudo pesa a favor do Papão, desde o peso da camisa até a vantagem de poder perder por um gol de diferença, além do fato de jogar para um Mangueirão lotado por sua apaixonada e participativa torcida.

O papel desempenhado pelo Atlético-ES até aqui foi digno de nota, mas o time não parece ter força para sobrepor este último obstáculo, especialmente se a ausência de Franklin se confirmar.

Acredito que o time paraense repita o placar do jogo de ida, com o atacante Cassiano, artilheiro isolado da competição, com nove gols, balançando a rede mais uma vez.

 

Final da Copa Verde 2018 – Jogo de volta

Quarta-Feira, 16 de maio

  • 21:30 – Paysandu x Atlético-ES – Palpite: Paysandu

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar