NFL

Palpites do Polvo Paulo para o Wild Card da NFL

Palpites do Polvo Paulo Wild Card NFL 2018
Foto: Frederick Breedon/Getty Images

Apertem os cintos! A pós-temporada da NFL está aqui, my dears. Nada como uma rodada de Wild Card para alegrar o seu final de semana!

Quero começar parabenizando o Buffalo Bills. O time estava há dezessete temporadas sem ir para os playoffs e conseguiu uma classificação incrível com a vitória improvável dos Bengals sobre os Ravens. Os Titans também voltam à pós-temporada pela primeira vez desde 2008, depois de vencerem os Jaguars na semana 17. E, por falar em Jaguars, que tal esses engraçadinhos de Jacksonville conseguindo se classificar depois de dez anos de ausência? Impressionante, né? Talvez a única coisa mais impressionante tenha sido ver os Rams terminando com o melhor ataque da NFL e voltando aos playoffs pela primeira vez desde 2004.

Todos esses times jogam neste final de semana, e pode ter certeza de que eles vêm com muita fome de jogo!

O Polvo Paulo encerrou a temporada com um desempenho razoável, acertando 10 de 16 palpites na semana 17. Ele somou 166 acertos e apenas 90 erros (64,8%) durante toda a temporada. Sólido.

Vamos ver se ele sobrevive à pós-temporada!

 

Chiefs 27 x 20 Titans

O ataque dos Chiefs está começando a clicar na hora certa. Alex Smith voltou a jogar bem e foi um dos melhores quarterbacks da NFL em passes profundos em 2017. K. C. anotou 28 pontos por jogo, vencendo os últimos quatro confrontos da temporada.

Os Titans venceram os Jaguars na semana 17, mas não vivem um bom momento no ataque. O jogo terrestre é a sua melhor ameaça e Derrick Henry e Demarco Murray podem incomodar bastante. A defesa dos Chiefs é uma das piores contra o jogo corrido.

Marcus Mariota não pode ter a pressão de vencer o jogo sozinho. Ele teve 15 interceptações e apenas 13 touchdowns na temporada. Tennessee precisa controlar o relógio e proteger a bola para ter chances. Kansas City vive um melhor momento e deve conseguir sua primeira vitória de playoff em casa desde 1993.

 

Rams 34 x 20 Falcons

Notícia boa para os Rams: os últimos cinco times que lideraram a liga em pontos chegaram até a final da conferência. Atlanta conseguiu o feito no ano passado.

L.A. descansou seus principais jogadores na semana passada e joga em casa. Atlanta vem de uma partida quase de vida ou morte contra os Panthers. Qual time vai estar com mais energia? Isso é algo para ficar de olho.

O ataque dos Rams machuca de várias formas e ninguém está mais quente do que Todd Gurley. A única chance de Atlanta será parando o jogo corrido. Jared Goff tem sido um dos QBs mais letais em play-action.

Atlanta terá chances de correr contra uma defesa inconsistente defendo por terra. Se não conseguir, terá que lançar a bola contra uma das melhores secundárias interceptando passes. Jogão.

 

Jaguars 30 x 10 Bills

A defesa dos Jags tem tudo para dominar esse jogo. Pode ter certeza de que o Everbank vai estar fervendo. Da mesma forma que os Bills não iam aos playoffs desde 1999, a torcida dos Jaguars não vê uma vitória em Jacksonville desde os 62-7 em cima dos Dolphins no último jogo do Dan Marino, também na temporada de 1999.

Jacksonville é um time fortíssimo nas trincheiras e deve explorar a fragilidade da defesa dos Bills contra o jogo corrido.

O ataque dos Bills se resume a Lesean McCoy. Ele está baleado e é dúvida. Mesmo se jogar, deve ser no sacrifício. Os wide receivers dos Bills vão sofrer contra Jalen Ramsey e AJ Bouye. McCoy vai precisar de um jogo monstruoso.

A secundária dos Bills força turnovers e precisará colocar o jogo nos ombros de Blake Bortles para ter qualquer chance.

 

Saints 31 x 23 Panthers

Nada com um jogo de rivalidade de divisão nos playoffs. Saints e Panthers se enfrentam pela terceira vez na temporada. New Orleans dominou os dois primeiros confrontos porque o Carolina teve dificuldades para conter Mark Ingram e Alvin Kamara.

Os Saints tiveram uma média de apenas 3,6 jardas por tentativa de corrida nos últimos quatro jogos, e a defesa dos Panthers é uma das melhores da NFL.

Carolina adoraria poder soltar Julius Peppers e Mario Addison para cima do Drew Brees em situações claras de passe.

Pra mim, a diferença entre as equipes fica no jogo aéreo. Nova Orleans tem muitas armas. Carolina não tem muita produção de seus wide receivers. Cam Newton, Greg Olsen e Christian Mccafrey vão ter que aparecer bem para Carolina ter chances.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar