Ganhador.com

Olimpíadas

Olimpíada de Inverno: reta final terá disputa imprevisível pela liderança do quadro de medalhas

Foto: AP Photo/Dmitri Lovetsky

Alemanha e Noruega estão empatados com 13 ouros, mas Canadá (10), e Estados Unidos (08), também têm chances

Os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang chegaram ao seu 14º dia com Noruega e Alemanha ainda empatados no quadro de medalhas, com 13 ouros para cada um. Os nórdicos ainda têm um número total de conquistas bem superior ( 35 a 25), mas basta que a Alemanha ganhe um ouro a mais para ultrapassá-los.

Os  Estados Unidos se deram bem, e depois de quase seis dias sem subir ao lugar mais alto do pódio, faturaram três ouros no espaço de pouco mais de 24 horas. Uma de suas maiores vítimas foi o Canadá, que não teve o desempenho esperado, e apesar de ocupar a terceira posição, não consegue colocar pressão nos líderes.

Isadora Williams foi a primeira brasileira a disputar qualquer decisão em uma Olimpíada de Inverno,  mas não foi desta vez que levamos uma medalha.

Confira o que aconteceu e o que está por vir na Coréia do Sul.

 

Vingança norte-americana no hóquei feminino

Uma das disputas mais emocionantes destes jogos aconteceu na madrugada de quarta para quinta-feira. Estados Unidos e Canadá, os dois países com a maior rivalidade no hóquei feminino, se enfrentaram valendo uma medalha de ouro, e a partida não decepcionou.

Após um empate em 2×2 no tempo normal, o placar persistiu durante a prorrogação, e a decisão foi nos shootouts, uma espécie de disputa de pênaltis. A cobrança desperdiçada por Agosta sacramentou a conquista das norte-americanas, pondo fim a um jejum de 20 anos, além de vingar as três derrotas para as vizinhas em finais olímpicas no período.

O técnico Rob Stauber não se conteve: “O ouro olímpico é tudo para o nosso país. Não consigo dizer o quanto estou feliz por nossas jogadoras. É surreal. Estou tão agradecido pelo resultado. Foi uma final emocionante, surreal.”, declarou emocionado.

O país também subiu ao lugar mais alto do pódio com sua equipe feminina de cross-country estilo livre, formada por Jessica Digginse Kikkan Randall.

O dia estava favorável para os Estados Unidos, que fizeram também uma dobradinha no halfpipe masculino do esqui estilo livre. David Wise conquistou a medalha de ouro, e Alex Ferreira, a prata.

 

Canadá faz dobradinha no esqui

Se David Wise e Alex Ferreira levaram a bandeira norte-americana para o alto do pódio no halfpipe masculino, a dupla Kelsey Serwa e Brittany Phelan não ficou atrás, e também conquistou um ouro e uma prata para o Canadá na categoria esqui cross feminino.

Serwa foi a única atleta do país ganhar uma medalha dourada nas últimas 48 horas. A derrota no hóquei feminino foi uma enorme decepção para as canadenses, que eram as favoritas, e a medalha de prata veio com um gosto amargo.

A patinação em pista curta rendeu ainda outra prata, com Kim Boutin na prova feminina dos 1000 metros, e um bronze, no revezamento de 5000 metros masculino, com um time formado por Charle Cournoyer, Samuel Girard, Pascal Dion e Charles Hamelin. Kaetlyn Osmond levou outro bronze na patinação artística simples feminina.

 

Alemanha chega à quinta medalha no combinado nórdico

A Alemanha esteve no topo do quadro de medalhas desde os primeiros dias de jogos, e se mantém firme mesmo tendo menos medalhas que os noruegueses em números absolutos. Um esporte que teve grande contriubuição para este sucesso foi o combinado nórdico, que rendeu cinco medalhas para o país, três das quais de ouro.

A mais recente foi conquistada na madrugada de quinta para sexta-feira, na prova masculina por equipes large hill 4×5 km, com Vinzenz Geiger, Fabian Rießle, Eric Frenzel e Johannes Rydzek. Para aumentar o valor do feito, a prata ficou com a Noruega, mantendo o empate na disputa particular entre os dois países.

No bobsled, esporte em que os germânicos têm muita tradição, Mariama Jamanka e Lisa Marie Buckwitz ganharam a medalha de ouro na categoria 2-Man feminina.

 

Noruega domina o cross-country

Os atletas noruegueses do cross country até aqui ganharam nada menos do que 11 medalhas, seis delas de ouro. Na madrugada de sexta-feira, Martin Johnsrud Sundby e Johannes Høsflot Klæbo venceram a prova masculina estilo livre por equipe, enquanto Marit Bjørgen e Maiken Caspersen Falla ficaram com o bronze no feminino.

Na patinação de velocidade, mais um ouro, com Håvard Bøkko, Sverre Lunde Pedersen, Sindre Henriksen e Simen Spieler Nilsen na perseguição por equipes masculina de oito voltas. Jan Schmid, Jarl Magnus Riiber, Jørgen Graabak e Espen Andersen foram derrotados pelo time alemão na decisão do combinado nórdico categoria large hill 4×5 km masculina por equipes.

 

Nervosismo atrapalha brasileira

A brasileira Isadora Williams fez sucesso nas provas eliminatórias da patinação artística, e chegou a despertar uma ponta de esperança de medalha na torcida verde e amarela. No entanto, foi traída pelo nervosismo em sua apresentação final, perdeu o equilíbrio, e terminou na 24ª posição. Ela demonstrou bastante abatimento pelo resultado, mesmo tendo melhorado seu desempenho em relação a Sochi, quando foi a 30ª colocada.

O ouro ficou com a russa Alina Zagitova, de apenas 15 anos.

 

O que vem por aí

As Olimpíadas de inverno estão terminando, mas ainda restam muitas emoções até domingo. Nesta sexta-feira, às 23 horas (horário de Brasília), teremos a decisão do snowboard big air masculino, e um pouco mais tarde, às 00:34, acontecem as finais do esqui alpino categoria mista.

Já na madrugada, às 02:00, a prova masculina de 50km vale ouro no biatlo. À partir das 02:30 teremos as provas masculina e feminina do snowboard slalom gigante paralelo, e às 03:35, Suíça e Canadá disputam o bronze no curling masculino.

No sábado, o dia começa com as decisões masculina e feminina da prova de 16 voltas da patinação de velocidade, e após uma pausa para o descanso dos atletas, as disputas retornam às 21:05 para a final do curling feminino. O masculino será decidido às 03:35 entre Suécia e Estados Unidos. No mesmo horário, a competição feminina de cross country 30km estilo clássico marcará o encerramento dos jogos.

 

Quadro de Medalhas

  1. Noruega – 13 ouros, 12 pratas, 10 bronzes – Total: 35
  2. Alemanha – 13 ouros, 7 prata, 5 bronzes – Total: 25
  3. Canadá – 10 ouros, 8 pratas, 9 bronzes – Total: 27
  4. Estados Unidos – 8 ouros, 7 pratas, 6 bronzes – Total: 13
  5. Holanda – 7 ouros, 6 pratas, 4 bronzes – Total: 17
  6. Suécia – 5 ouros, 5 pratas, 0 bronze – Total: 10
  7. França – 5 ouros, 4 prata, 6 bronzes – Total: 15
  8. Áustria – 5 ouros, 2 pratas, 6 bronzes – Total: 10
  9. Coréia do Sul – 4 ouros, 4 prata, 3 bronzes – Total: 6
  10. Suíça – 3 ouros, 6 pratas, 3 bronzes – Total: 12

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar