Ganhador.com

Copa Libertadores

O que esperar deste Vasco – com virose – na estreia da Libertadores?

Vasco Libertadores
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Gigante da Colina comemora os 20 anos da sua conquista na Libertadores com uma decisão logo de cara

O vascaíno está em um momento feliz, e a razão é realmente merecida. Afinal, 2018 marca exatos 20 anos que o timaço de Luizão, Donizete e Mauro Galvão conquistou a América e ofereceu resistência até mesmo ao poderoso Real Madrid na final do Mundial de Clubes. E se o passado realmente é digno das tradições do Gigante da Colina, o presente também oferece uma gostosa expectativa: o clube estreia na fase de grupos da Libertadores já em clima de decisão. O time sabe que não pode bobear – está em uma chave fortíssima com Racing, Cruzeiro e Universidad de Chile.

Os primeiros oponentes são os chilenos, que visitam São Januário nesta terça-feira (13), às 21h30 (de Brasília). Uma vitória coloca o Vasco já no topo da chave ao lado do Racing, que estreou atropelando o Cruzeiro com um espetacular 4×2 na Argentina.

 

Susto lá, susto cá

A estreia do Vasco na pré-Libertadores foi tranquila, aplicando um 6×0 no placar agregado diante do fraquíssimo Universidad de Concepción, do próprio Chile. O escorregão veio logo a seguir, quando o time fez 4×0 na ida contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, e perdeu pelo mesmo placar na altitude, precisando dos pênaltis para avançar de fase.

A lição foi bem assimilada: “É uma competição muito difícil, até mesmo traiçoeira. É preciso estar atento, pois um mínimo descuido pode causar um efeito cascata”, analisou o técnico Zé Ricardo.

O susto na Bolívia não foi o único a balançar o Vasco, que agora tenta lidar com uma virose que pode fazer Zé Ricardo mexer na equipe. Oito jogadores manifestaram sintomas da doença nesta segunda (12), incluindo os titulares Martín Silva, Paulão, Paulinho e Pikachu. Os médicos do Vasco esperam que todos estejam em condições de atuar, mas há uma grande dúvida sobre o melhor a se fazer.

O Vasco foi tido como quarta força do grupo, e agora tem diante de si a chance de provar que a realidade é outra. “Acredito em jogos equilibrados no nosso grupo, sem muito favoritismo. O importante é fazer a lição de casa”, avalia o goleiro Martín Silva, confirmando o caráter de decisão que esta partida de São Januário apresenta desde já.

 

Mistério e reencontro

Tanto o Vasco quanto a La U vão aguardar o desenrolar da terça-feira (13) para anunciar as suas escalações. A Universidad de Chile conta com dois ex-atletas do próprio Vasco, sendo que um deles é destaque na equipe visitante: o atacante Mauricio Pinilla, que é mais conhecido no Brasil pela bola no travessão que quase eliminou a seleção na Copa de 2014 do que pela discreta passagem pelo Rio. O outro ex-vascaíno do elenco é o zagueiro Rafael Vaz.

“Eles têm uma equipe muito experiente e conta com jogadores de nível de seleção”, elogia Zé Ricardo. O goleiro Johnny Herrera, o volante Pizarro e o meia Beausejour são outros nomes conhecidos no elenco da La U.

Em segundo lugar na classificação do Campeonato Chileno, a Universidad de Chile não vai se contentar em apenas se defender, segundo Johnny Herrera. “Nosso time vem se colocando como um clube de expressão na América do Sul e para seguirmos assim temos que jogar com personalidade no Brasil, buscando a vitória”, garante o ex-goleiro do Corinthians.

Zé Ricardo sabe que o confronto será acirrado e destaca a importância do torcedor vascaíno para superar os chilenos: “Precisamos contar com o apoio das arquibancadas durante os noventa minutos, pois isso vai ser um diferencial importante”.

O jogo desta terça (13) traz ainda um plus ao vascaíno: esta é a primeira vez que o clube disputa a fase de grupos da Libertadores desde 2012, quando a equipe só foi eliminada pelo Corinthians, que viria a ser campeão daquela edição.

Há exemplos recentes e históricos que mostram que mesmo times de elencos modestos, como é o caso deste Vasco, têm chances de causar surpresas e chegar até mesmo ao título. O vascaíno quer acreditar. E uma vitória diante da La U vai ajudar muito neste convencimento.

 

Jogos da 1ª e 2ª rodadas da fase de grupos da Libertadores 2018

Terça-feira, 13 de março

  • 19:15 – Atlético Tucumán-ARG x Libertad-PAR – Palpite: Empate
  • 21:30 – Vasco da Gama x Universidad de Chile-CHI – Palpite: Vasco
  • 21:30 – Cerro Porteño-PAR x Defensor-URU – Palpite: Cerro

Quarta-feira, 14 de março

  • 19:15 – Bolivar-BOL x Colo-Colo-CHI – Palpite: Colo-Colo
  • 19:15 – Estudiantes-ARG x Real Garcilaso-PER – Palpite: Estudiantes
  • 21:45 – Atlético Nacional-COL x Delfín-EQU – Palpite: Nacional
  • 21:45 – Emelec-EQU x Flamengo – Palpite: Fla
  • 21:45 – Corinthians x Deportivo Lara-VEN – Palpite: Corinthians

Quinta-feira, 15 de março

  • 19:15 – Santos x Nacional-URU – Palpite: Empate
  • 19:15 – The Strongest-BOL x Peñarol-URU – Palpite: Strongest
  • 21:30 – Independiente-ARG x Millonarios-COL – Palpite: Independiente

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar