Curiosidades

O Maracanã é do Flamengo

Flamengo no Maracanã
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Principal palco do futebol brasileiro já pode ser pintado de preto e vermelho

A sinergia entre a maior torcida do futebol brasileiro e o outrora maior estádio do país e do mundo está garantida para continuar existindo até 2020. Novo acordo faz com que o Flamengo finalmente tenha um estádio e que o Maracanã saia do ostracismo. Confira abaixo as últimas notícias.

 

O Maracanã

O estádio Jornalista Mário Filho faz parte do complexo esportivo do Maracanã, que também conta com o ginásio do Maracanãzinho e o parque aquático Júlio Delamare e há até pouco tempo havia também o Estádio de atletismo Célio de Barros. O projeto original da área também previa praças para tênis, tiro e esgrima, que jamais foram construídas.

Inaugurado em 16 de junho de 1950, a casa do futebol brasileiro tem seu recorde de público registrado na final da Copa do Mundo de 1950, quando o Brasil perdeu para o Uruguai por 2 a 1, diante de 199.854 testemunhas (173.850 pagantes).

O estádio foi palco de diversos eventos esportivos, como os Jogos Pan-Americanos de 2007 e os Jogos Olímpicos de 2016, além de abrigar grandes shows nacionais e internacionais, como The Rolling Stones, Roberto Carlos, Ivete Sangalo e Madonna.

Desde o projeto da Copa do Mundo de 2014, o Maracanã foi terceirizado a partir de uma concessão com empresas privadas. A Odebrecht é a principal acionista e jogava duro com os clubes. O contrato só saiu agora porque os administradores reduziram as exigências.

 

Acordo com o Flamengo

Há muitos anos que o Flamengo procura um local fixo para mandar seus compromissos. O terreno da Gávea é acanhado demais para o porte de público que o Mengão arrasta. Além do mais, na zona sul não há espaço para estacionamento e o local fica ao lado de vias expressas importantes.

O aluguel do estádio Luso-Brasileiro, que pertence à Portuguesa foi um paliativo, pois cabem ali pouco mais de 15 mil torcedores. O clube ainda busca um terreno para ser adquirido e onde, enfim, pode ser erguida a arena do Urubu.

Pelo novo contrato, o Flamengo terá que jogar ainda onze vezes este ano no Maracanã, além de, no mínimo, 25 vezes em 2019 e outras 25 em 2020.

Toda a operação do estádio será de responsabilidade da instituição: venda de ingressos, segurança, acesso, limpeza, orientação de público, brigadistas, postos médicos, ambulâncias, manutenção elétrica, hidráulica, internet, elevadores, etc.

O Flamengo pode e deve adaptar a estrutura para se sentir em casa. Os assentos poderão ser pintados de vermelho e preto, assim como as paredes internas do estádio. Ações de marketing poderão ser realizadas pela agremiação, desde os vestiários, passando por camarotes, gramado e áreas vip.

O clube já estuda a possibilidade de retirar as cadeiras instaladas nos setores Norte e Sul. Assim, o Mengão poderia voltar a se apresentar para cerca de cem mil pessoas, como era praxe até os anos 1990.

 

Outros clubes do Rio

O maior prejudicado com a assinatura do contrato entre Maracanã e Flamengo é o Fluminense,  que fica sem ter uma casa fixa. O Tricolor provavelmente recorrerá ao America, ou ao Bangu ou à Portuguesa para ter onde jogar. Pode ser que o Pó de Arroz alugue o Maracanã do seu eterno rival rubro-negro.

O Vasco da Gama continua com São Januário e o Botafogo com o Nílton Santos.

Resta saber onde a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro realizará seus jogos decisivos do Estadual de 2019, pois, até então, o Maracanã era apontado como campo neutro.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar