Ganhador.com

Liga Europa

Milan é excluído de competições internacionais oficiais por dois anos e Fiorentina entra na Liga Europa

Milan
Foto: Emilio Andreoli/Getty Images

UEFA condena Fair Play financeiro praticado pelos rossoneri

O multicampeão Milan está fora da Liga Europa de 2018/19. O time italiano ganhou muitas manchetes no verão europeu passado. É que os cartolas chineses que administram o clube gastaram muito dinheiro em contratações.

 

Entenda o caso

Em abril de 2017, Silvio Berlusconi vendeu o AC Milan por 740 milhões de euros a um fundo de investimento chinês. Desde então, os novos cartolas colocaram muito dinheiro no clube para tentar devolver os milaneses ao primeiro patamar do futebol europeu e mundial.

A UEFA analisou os gastos de todas as agremiações entre 2014 e 2017 e puniu o Milan com a suspensão de duas edições de qualquer competição organizada pela entidade. Somente na última temporada mais de 200 milhões de euros foram gastos em contratações. O balanço financeiro mostra que a instituição não tem como pagar todas as parcelas das dívidas adquiridas mais os salários de todos os jogadores.  A UEFA já havia exigido que o Diávolo contraísse outro empréstimo para honrar seus compromissos.

Ainda cabe recurso, e o CEO Li Yonghong deve apelar.  Por enquanto, porém, a vaga que seria do Milan na Liga Europa de 2018/19 agora é da Fiorentina. Na próxima vez que se classificar para a Champions League ou Liga Europa, terá novamente que doar sua inscrição a um rival.

 

Reforços para a temporada 2017/18

Listamos abaixo as maiores transferências de dinheiro oficialmente declaradas pelos rubro-negros em julho e agosto do ano passado.

  • Leonardo Bonucci, € 42 milhões pagos à Juventus.
  • André Silva, € 38 milhões pagos ao Porto.
  • Andrea Conti, € 24 milhões pagos à Atalanta.
  • Hakan Çalhanoglu, € 20 milhões pagos ao Bayer Leverkusen.
  • Mateo Musacchio, € 18 milhões pagos ao Villarreal.
  • Lucas Biglia, € 17 milhões pagos à Lazio.

 

Histórico do Milan

O Milan é um dos clubes mais vitoriosos da Itália e do continente. São quatro títulos mundiais (o último em 2007), sete Champions League (não vence desde 2006/07), duas Recopas, cinco Ligas Europa, cinco Supercopas Europeias, 18 Campeonatos Italianos (não recebe o scudetto desde 2010/11), duas Séries B, cinco Coppas Itália e sete Supercopas Italianas.

 

A temporada que se aproxima

A janela de transferências se abre oficialmente em 01 de julho. Quanto a reforços, por enquanto, o Milan só conta com jogadores que retornam de empréstimos e também pretende devolver os seus emprestados.

A Série A começa em 19 de agosto. Parte da pré-temporada será realizada nos Estados Unidos e os Diabos farão três amistosos no final de julho e começo de agosto pela International Champions Cup. Os oponentes serão o Manchester United (em Pasadena), o Tottenham (em Minneapolis) e o Barcelona (em Santa Clara).

 

A Liga Europa 2018/19

A Liga Europa de 2018/19 começou na última terça-feira quando o Gzira United, de Malta, venceu o Sant Julià, em Andorra, por 2 a 0.

Um total de 158 clubes compete neste certame, que é o segundo mais importante do Velho Mundo, perdendo apenas para a Champions League. Entre eles, há muitas equipes tradicionais envolvidas, como: AIK (da Suécia), Besiktas (da Turquia), Bordeaux (da França), Brondby (da Dinamarca), Copenhague (da Dinamarca), CSKA de Sófia (da Bulgária), Estrela de Bucareste (da Romênia), Ferencvarosi (da Hungria), Feyenoord (da Holanda), Glasgow Rangers (da Escócia), Hajduk Split (da Croácia), Honved (da Hungria), Levski de Sófia (da Bulgária), Olympiacos (da Grécia), Partizan (da Sérvia), Rapid de Viena (da Áustria), Sevilla (da Espanha), Sparta de Praga (da República Checa) e Zenit (da Rússia).

Anderlecht, Arsenal, Bayer Leverkusen, Chelsea, Lazio, Marselha e Sporting, entre outros, têm o privilégio de começar da etapa de grupos.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar