Mineiro

Maior de Minas! Cruzeiro vira, quebra escrita e mira 2018 de sucesso

Cruzeiro campeão mineiro 2018
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Raposa confirma favoritismo inicial e vence estadual

Assim como na maioria dos estaduais sobrou emoção na final do Campeonato Mineiro. Depois de ser surpreendido no primeiro jogo, o Cruzeiro deu a volta por cima, faturou seu 37º estadual e agora volta a se animar com a possibilidade de um 2018 ainda melhor do que a última temporada.

 

Reviravoltas no Mineiro

Diante de toda a regularidade do começo da temporada e o número de opções no seu elenco, o Cruzeiro largou como favorito para a disputa, como comentamos aqui no final de março. Acontece que três gols relâmpagos do Atlético-MG na ida surpreenderam a Raposa, que ficou em uma situação delicada. Precisava de uma virada que só ocorreu em uma das 15 últimas edições do Campeonato Mineiro. A missão era tão difícil que mesmo dando palpite que o time de Mano Menezes venceria o jogo, considerei que buscar a taça era uma missão complicada, tanto que indiquei um triunfo por 2 a 1 – que seria insuficiente devido o saldo de gols, pois o Galo ganhou no primeiro jogo por 3 a 1. Acontece que eu não contava com um lance lamentável de Otero, que foi expulso ainda na primeira etapa e permitiu toda esta reviravolta.

 

Reação rápida e destempero

Podemos dizer que o Campeonato Mineiro foi decidido nos primeiros 25 minutos desta segunda partida. Se antes, os 15 finais da primeira etapa da semana passada receberiam esse título, tudo mudou após um começo quente no Mineirão.

Isso porque logo com quatro minutos de jogo Arrascaeta abriu o placar para a Raposa. O uruguaio botava fogo na disputa, pois faria com que o clube tivesse que buscar apenas mais um gol. Apesar deste ter sido o segundo gol dele nas finais, um nome que contribuiu talvez mais do que ele para a virada foi o de Otero.

O jogador do Galo deu uma cotovelada em Edilson e foi expulso ainda com 22 minutos. Isso derrubou o esquema de Thiago Larghi, que contava com o meia exatamente para puxar os contra-ataques. Sem saída de bola, ficou entregue ao Cruzeiro, na torcida para o relógio passar rápido e não ter mais nenhum gol. No entanto, só foi a bola rolar pela segunda etapa que Thiago Neves – um dos destaques do time de Mano Menezes – ampliou o placar e roubou a vantagem. O vilão desta vez foi Fábio Santos, que tentou driblar Arrascaeta no seu campo de defesa, perdeu a bola e viu Robinho servir o atacante para marcar.

Tendo que partir para o tudo ou nada, o Atlético-MG até promoveu as entradas de Gustavo Blanco, Erik e Róger Guedes, mas não encontrou forças para ter sucesso. A dificuldade aumentou ainda mais quando Patric recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso já nos acréscimos. Com dois a menos, não havia mais nada que pudesse ser feito. Tendo a taça nas mãos, o Cruzeiro também não se arriscou e segurou o 2 a 0.

 

História

Este foi o 37º título estadual do Cruzeiro. O clube segue abaixo apenas do Atlético-MG, que venceu 44 vezes. Com a conquista, a Raposa evitou que completasse quatro edições sem taça, que seria o maior jejum de mineiros do time desde 1983, quando ficou seis anos. O time ainda pôde comemorar ter dado o troco no rival, que o havia vencido na temporada passada.

 

O que vem pela frente

Depois de vencer o estadual, o Cruzeiro terá um clima um pouco mais tranquilo do que seria em caso de derrota para o rival. O objetivo inicial é se recuperar na fase de grupos da Copa Libertadores, pois no momento ainda não estaria indo para o mata-mata. Para o Brasileirão, a expectativa é de briga no alto da tabela, podendo até mesmo sonhar com o título caso a competição seja tratada com prioridade. O mesmo vale para a Copa do Brasil, torneio no qual a Raposa defende a taça.

Já o Atlético-MG terá que dar um jeito de encontrar uma regularidade. Em apenas três meses, o Alvinegro passou por muitos altos e baixos e desta forma brigar por um título no Campeonato Brasileiro é praticamente descartado. A chance mais real é lutar por uma das últimas vagas para a Libertadores, pois como são seis, podendo chegar a oito, todo time grande pode sonhar. Para levantar uma taça agora, somente nos torneios de mata-mata.

 

Jogo de volta da final do Campeonato Mineiro 2018

Domingo, 8 de abril

  • 16:00 – Cruzeiro 2 x 0 Atlético-MG

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar