UFC

Mackenzie Dern transfere treinos para Las Vegas, se aproxima do UFC e assim cuida de seu futuro

Foto: Diego Ribas / AGFight

Com apenas duas lutas no UFC, Mackenzie Dern já tem mais atenção que muito atleta veterano da organização. A americana-brasileira tem menos de dois anos de carreira no MMA, mas já acumula um cartel perfeito com sete vitórias em sete lutas. E a combinação de talento no cage mais poder midiático – que já debatemos aqui no Ganhador – é o que faz a lutadora receber cuidados especiais do Ultimate. Depois de falhar no corte de peso antes de sua luta no UFC Rio, Mackenzie foi até Las Vegas, onde vai passar por uma temporada de treinos sob supervisão do Instituto de Performance do UFC. O movimento certo para preservar o potencial que ela tem no esporte diante de seus 25 anos.

Corte de peso é um problema muito sério no MMA. Já basta a dor de cabeça que isso causa aos dirigentes do UFC e comissões atléticas. Isso se torna um problema ainda maior quando envolve atletas mais famosos, que estão escaladas para lutas principais, como no caso de Mackenzie Dern daqui pra frente. No Rio, em maio, Mackenzie fez a terceira luta do card principal do grande evento que teve a imagem dela promovida para chamar o público e vender mais ingressos. Por muito pouco o combate nem aconteceu, já que Dern falhou no corte de peso por mais de dois quilos e teve de negociar com a rival Amanda Cooper, que ficou com 30% da bolsa americana. O UFC não quer mais correr esse risco e por isso convidou Mackenzie a treinar em Las Vegas, perto da sede do Ultimate, onde a organização poderá orientar e oferecer cuidados especiais a ela.

O Instituto de Performance do UFC é um centro de treinamento de altíssimo nível e de última geração, com aparelhagem nova e especial. Para se ter uma ideia, Conor McGregor usou as dependências do instituto durante as semanas que antecederam a superluta histórica com Floyd Mayweather no boxe, em agosto do ano passado. Atualmente, outros nomes do UFC usufruem da estrutura. Claudia Gadelha é um bom exemplo. A brasileira se mudou de Albuquerque para Vegas em busca de melhores treinos e mais proximidade da direção da organização.

A chegada de Mackenzie ao Instituto de Performance do UFC é um grande passo para garantir que seu futuro no evento seja brilhante – ou ao menos que não vira um caso de vexame e indisciplina com tanto potencial jogado fora. O movimento mostra consciência da atleta em aceitar a oferta de ajuda do show. Vale lembrar que Mackenzie, atualmente, não tem uma equipe de MMA. O time que ajudou em seu ingresso na modalidade convidou a atleta a se retirar antes de sua luta no UFC Rio. Ela passou então a treinar na Black House, em Los Angeles, mas não assumiu o time como sua nova casa. Agora em Las Vegas, a lutadora deve buscar novas bandeiras.

Depois de entrar para a história no jiu-jitsu e ingressar no MMA fazendo bonito, Mackenzie Dern começa agora uma nova fase. A americana mais brasileira do UFC tem o incentivo e o apoio de uma estrutura de primeira e agora só depende dela para se tornar mais profissional e tomar as decisões certas para ajudar seu futuro a se confirmar com o brilho potencial que tem. Com o acompanhamento certo, é mais fácil acreditar que Dern terá tudo aquilo que é preciso para se tornar uma estrela do UFC.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar