Vôlei

Liga das Nações Masculina de Vôlei começa nesta sexta-feira

Seleção Brasileira de Vôlei Masculino
Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBV

Brasil estreia em Kraljevo contra a Sérvia

Dezesseis seleções competem na Liga das Nações, nova competição criada pela Federação Internacional de Voleibol para substituir a Liga Mundial, que foi extinta. Nesta primeira semana de jogos, a seleção brasileira atuará na Sérvia, na simpática cidade de Kraljevo. Depois de encarar as donas da casa na estreia, os brasileiros pegam Itália e Alemanha. Confira abaixo as últimas notícias.

Regulamento

Na primeira fase, os dezesseis selecionados jogarão entre si em turno único. Teremos sempre sedes neutras que receberão seis pelejas cada semana.

Os times considerados fortes não podem ser rebaixados. São eles: Argentina, Brasil, China, Estados Unidos, França, Alemanha, Irã, Itália, Japão, Polônia, Rússia e Sérvia.

Quatro equipes, Austrália, Bulgária, Canadá e Coreia do Sul, são consideradas desafiantes. A pior delas na classificação final encara o vencedor da Challenger Cup, nome chique da segundona, por uma vaga na elite de 2019.

A fase final desta edição está marcada para Villeneuve-d’Ascq, que fica na Grande Lille, na França. Graças a isso, os franceses já estão automaticamente garantidos no G-6, que terá também os cinco primeiros colocados da temporada regular.

 

Os convocados por Renan Dal Zotto

  • Levantadores: Bruninho (Modena-ITA), Thiaguinho (SESC) e William (SESI).
  • Opostos:: Alan (SESI), Evandro (Cruzeiro) e Wallace (FUNVIC).
  • Centrais: Éder (Trentino), Isac (Cruzeiro), Lucão (SESI), Maurício Souza (SESC) e Otávio (FUNVIC).
  • Ponteiros: Douglas Souza (SESI), Léo (UFJF), Lipe (SESI), Lucas Lóh (HalkBank-Turquia), Maurício Borges (SESC), Rodriguinho (Cruzeiro) e Victor Birigui (Itapetininga).
  • Líberos: Murilo (SESI), Thales (FUNVIC) e Tiago Brendle (SESC).

 

Preparação brasileira

Depois do final da Superliga, o Brasil se concentrou em Saquarema onde treinou por cerca de duas semanas. A delegação se deslocou até Taubaté para encarar a China em dois amistosos. A seleção Canarinho venceu ambos: 3 a 1 (25/18, 21/25, 25/20 e 25/21) e 3 a 0 (25/14, 25/14 e 25/15).

Os últimos treinos já aconteceram na Sérvia, país que abriga os três primeiros compromissos do Brasil na Liga das Nações.

 

O caminho até o título

O quadro brazuca já se encontra em Kraljevo onde pega Sérvia, Itália e Alemanha na primeira semana de classificação.

Semana que vem, o Brasil conta com o apoio da torcida para conseguir nove pontos diante de Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos. Estes duelos estão confirmados para Goiânia e os ingressos já estão à venda para a Arena Goiânia, que tem capacidade para 12 mil pessoas sentadas.

O vôlei se junta ao futebol na terceira semana, já que estaremos na Rússia, a anfitriã da Copa do Mundo. Nossos jogos serão em Ufa. É lá que estaremos frente à frente com Rússia, Irã e China.

De lá, vamos para Varna, cidade costeira do Mar Negro. A ordem dos nossos jogos será esta: Canadá, França e Bulgária.

Finalmente, encerramos nossa participação na temporada regular contra Austrália, Polônia e Argentina, em Melbourne.

Os favoritos a subir no lugar mais alto do pódio

Brasil e França, finalistas de 2017 estão bem cotados para reeditar este jogão em Lille. Os destaques individuais franceses são Earvin N’Gapeth, Kévin Le Roux e Benjamin Toniutti. Foi um grande feito para a Blanche Bleue et Rouge ter ficado com a taça do ano passado. Além de ter sido o primeiro grande título de expressão do voleibol francês, eles calaram a Arena da Baixada, que apoiava calorosamente a seleção da casa.

Já a Verde e Amarela tem aquele prestígio de sempre: três títulos mundiais, três medalhas de ouro olímpicas, nove Ligas Mundiais e duas Copas do Mundo. A base deste ano atua na Superliga nacional fazendo do nosso certame um campeonato ainda mais forte.

Os Estados Unidos, semifinalistas de 2017, que têm Taylor Sander, Benjamin Patch, David Smith no plantel, estão no páreo.

Junto com eles, temos uma rejuvenescida Itália, que busca resgatar sua tradição de outrora na modalidade.

Para fechar o rol de favoritos, não descartaria a festa da Rússia, nem a da Sérvia.

Já o Canadá, que assombrou o mundo do esporte na última temporada, não deve repetir o feito.

No outro extremo da tábua, prevejo o descenso da Coreia do Sul.

 

As três primeiras rodadas da primeira fase

Sexta-feira, 25 de maio:

  • 05h00: Argentina x Estados Unidos
  • 08h30: China x Bulgária
  • 11h00: Polônia x Coreia do Sul
  • 12h00: Austrália x Japão
  • 12h00: Alemanha x Itália
  • 14h00: Rússia x Canadá
  • 15h00: França x Irã
  • 15h00: Sérvia x Brasil

 Sábado, 26 de maio:

  • 05h00: Bulgária x Estados Unidos
  • 08h30: China x Argentina
  • 11h00: Polônia x Rússia
  • 12h00: Austrália x Irã
  • 14h00: Canadá x Coreia do Sul
  • 15h00: França x Japão
  • 15h00: Alemanha x Sérvia
  • 17h00: Itália x Brasil

Domingo, 27 de maio:

  • 05h00: Bulgária x Argentina
  • 08h30: China x Estados Unidos
  • 10h00: Irã x Japão
  • 11h00: Polônia x Canadá
  • 13h00: França x Austrália
  • 14h00: Coreia do Sul x Rússia
  • 15h00: Itália x Sérvia
  • 17h00: Brasil x Alemanha

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar