Ganhador.com

Carioca

Flamengo x Vasco: quem vai rir por último no Clássico dos Milhões?

Flamengo Carioca 2018
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Confronto das 17h (de Brasília) deste sábado (27) no Maracanã põe frente a frente dois times em momentos opostos – mas uma vitória diante do rival sempre muda tudo…         

O Flamengo virou o ano como a chacota do Rio de Janeiro. A tristeza da derrota para o Independiente na final da Copa Sul-Americana acabou sendo a alegria do Natal e do Ano Novo de botafoguenses, tricolores e especialmente de vascaínos. Mas não há tristeza ou alegria que perdure no futebol – e eis que o Mengão começa 2018 dando a volta por cima e calando os rivais.

Os vascaínos, então, o que podem dizer depois de perder para Bangu e Cabofriense? Pelos lados do Gigante da Colina, o discurso é um só: o clássico das 17h (de Brasília) deste sábado (27) vale mais que os três pontos. Vale também a honra de uma torcida machucada e bastante pessimista para a Libertadores da América, o grande objetivo do ano.

 

Saem os meninos, entram os homens

Não é exagero dizer que o Fla começou o ano em estado de graça. O time está com 100% de aproveitamento na Taça Guanabara, e mesmo recorrendo aos garotos da base. Por falar em garotos da base, eles dão um sinal cada vez maior de que compõem a melhor safra flamenguista dos últimos tempos: acabaram de ganhar a Copa São Paulo de Futebol Júnior em cima do São Paulo, em pleno Pacaembu, mesmo cedendo vários jogadores para o time adulto.

Técnico mais experiente do futebol brasileiro na atualidade, Paulo César Carpegiani reforça sempre que não dá a menor colher de chá para os garotos. Repete em todas as entrevistas que sua função no clube não é passar a mão na cabeça de ninguém, muito pelo contrário. “Quero que eles saibam como este clube é grande e como eles estão vivendo uma chance única”, diz sempre.

Carpegiani, porém, vai mudar a equipe para o clássico contra o Vasco. Muitos dos “adultos” vão voltar ao time titular. “Acho que vou manter o Cuellar contra o Vasco e colocar dois ou três jogadores. Não posso ter mais de três que não aguentem os 90 minutos. Depois do clássico vamos ter um tempo, e aí sim teremos o elenco em boas condições”, disse o comandante. “Vou levar o Marlos para o clássico, mas não decidi se ele começa. Se eu levar alguns jogadores para o clássico, vamos correr o risco de alguns jogadores terminarem o jogo contra o Vasco no limite. Temos que pesar isso”, finalizou.

O respiro que o Flamengo vai ter depois do clássico vai ser de exatamente uma semana. O time vai voltar a campo apenas no domingo seguinte, dia 2 de fevereiro, contra o Nova Iguaçu, pela rodada que encerra a fase de classificação da Taça Guanabara.

 

Zé Ricardo encara dilema

Técnico que até meses atrás estava do outro lado da calçada e dirigia o Flamengo, Zé Ricardo vai rever seu ex-clube enfrentando sérios problemas. O elenco não correspondeu até aqui neste Carioca. Se a fase de classificação terminasse hoje, o Vasco simplesmente não estaria entre os semifinalistas.

A dúvida pelos lados do Gigante da Colina é igualmente gigante: insistir com uma equipe que não foi capaz de ganhar do Bangu e da Cabofriense? Ou escalar os titulares às vésperas da viagem ao Chile para a estreia da Libertadores?

Zé Ricardo foi ponderado. “Vamos ver quem está em condições de jogar. Temos que avaliar os três jogos que passaram. A gente sabia que a Taça Guanabara seria difícil por conta de tudo que ocorreu”, analisou, se referindo à crise política pela qual o clube passou. “Temos chances de pontuar contra o Flamengo e o Volta Redonda, mas sem se esquecer do jogo da Libertadores.”

O clássico contra o Flamengo pode também marcar a despedida de Nenê, que já acertou sua ida ao São Paulo. O Tricolor do Morumbi agora precisa negociar com o Vasco para assegurar a sua saída, e é bem provável que a nova diretoria não faça muita força para manter um jogador que já deixou clara a sua intenção de trocar de ares. Perder Nenê deve ser um golpe duro para o clube em termos de qualidade técnica. Foi ele, por exemplo, o autor do único gol contra a Cabofriense, cobrando um pênalti com muita categoria.

 

Jogos da 4ª rodada da Taça Guanabara 2018

Sábado, 27 de janeiro

  • 17:00 – Flamengo x Vasco – Palpite: Empate

Domingo, 28 de janeiro

  • 16:30 – Bangu x Nova Iguaçu – Palpite: Bangu
  • 16:30 – Macaé x Portuguesa – Palpite: Empate
  • 17:00 – Botafogo x Boavista – Palpite: Botafogo
  • 19:00 – Madureira x Fluminense – Palpite: Fluminense

Segunda-feira, 29 de janeiro

  • 19:30 – Volta Redonda x Cabofriense – Palpite: Cabofriense

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar