Ganhador.com

Brasileirão Série A

Flamengo vence o Galo e é o líder isolado do Brasileirão depois dos tropeços de Palmeiras e Corinthians na 7ª rodada

Flamengo vence o Atlético-MG no confronto direto pela liderança do Brasileirão e assume a ponta da tabela.

Foto: Staff Images/Flamengo/Divulgação

Atlético-MG pressiona mas, no contra-ataque, Éverton Ribeiro decide para o Flamengo; em um segundo tempo maluco, Sport derruba o Palmeiras no Allianz Parque; e no Beira-Rio, o Internacional vira pra cima do Corinthians e entra na briga pelo G-6.

No duelo de interinos – Thiago Larghi e Maurício Barbieri – que valia a liderança do Campeonato Brasileiro, deu Barbieri. O seu Flamengo soube aguentar a pressão atleticana durante os 90 minutos do jogo no Horto, em Minas Gerais, e em um rápido contra-ataque, definiu o duelo que lhe garantiu o primeiro lugar na classificação.

Posição que contou com a ajuda de Palmeiras e Corinthians que, mais uma vez, negaram fogo.

Jogando no Pacaembu, o Santos também não se deu bem; perdeu para o Cruzeiro e segue perigosamente perto do Z-4.

No duelo paranaense, Atlético-PR e Paraná morreram abraçados em um inútil 0 a 0 que mantém as duas equipes no Z-4 – completo com Chapecoense e Ceará, que também perderam na rodada.

Com a vitória por 3 a 1, o São Paulo manteve-se como o único invicto no Brasileiro e acabou com os 100% de aproveitamento do América-MG jogando no Horto.

 

O novo líder

Atlético-MG 0 x 1 Flamengo

Jogando em casa, Thiago Larghi fez o Atlético-MG adotar uma postura mais ofensiva diante do Flamengo e, com mais movimentação, objetividade e criatividade, ameaçava o gol de Diego Alves – que teve bastante trabalho durante o primeiro tempo. O Rubro-Negro se limitava a algumas tentativas com Vinícius Júnior – que na melhor delas tentou encobrir o goleiro Victor, sem sucesso.

O segundo tempo parecia uma repetição do primeiro, com o Galo mais incisivo e perigoso e o Urubu segurando-se na defesa e apostando em um contra-ataque decisivo. Que veio aos 34 minutos, após uma cobrança de escanteio do Atlético-MG. Emerson falhou no corte e a bola sobrou para Vinícius Júnior que avançou pela esquerda e, já sem goleiro, rolou para Éverton Ribeiro marcar o gol decisivo.

Depois disso, o nervosismo tomou conta dos donos da casa que, desorganizados, pouco ameaçaram o gol de Diego Alves.

Além de colocar o Flamengo no topo da tabela do Brasileirão, o resultado aumenta a vantagem do Urubu como o melhor ataque da competição, com 13 gols marcados até aqui; acaba com o tabu de cinco jogos sem vitórias do Rubro-Negro no Horto (foram quatro derrotas e um empate) e encerra os 100% de aproveitamento que o Galo possuía como mandante no Brasileirão até aqui.

Muita coisa para um simples 0 x 1, não?

 

Queda dos paulistas

Palmeiras 2 x 3 Sport

Exceto pelo São Paulo que segue invicto, a 7ª rodada do Campeonato Brasileiro foi péssima para os clubes paulistas que não triunfaram.

Começando pelo Palmeiras que poupou o atacante William e foi para o jogo sem um centro-avante, com Guerra atuando como um “falso-9” (falta muito para esta moda acabar?). A estratégia de Roger Machado só deu certo à partir dos 30 minutos, quando o Verdão colocou a bola no chão, se acalmou em campo e passou a jogar bola. Aos 32, Diego Barbosa cruzou para Keno abrir o placar. Com um meio campo de marcação e pouca criação, o Sport não ameaçava a meta Alviverde. Isso no primeiro tempo.

Os visitantes voltaram bem melhores para o segundo tempo, com Rogério no lugar de Neto Moura. Anselmo, aos 5 minutos, conseguiu o empate. Com seus laterais travados pela forte marcação do Sport, Roger trocou Lucas Lima e Guerra por Hyoran e Papagaio. Mas o Sport seguia melhor e ampliou novamente com Anselmo aos 27. Péssimo no segundo tempo, o Verdão chegou ao empate em lance individual de Hyoran que chutou de fora da área sem chances para Magrão, aos 36. Mas, aos 41, Jailson saiu mal e Rafael Marques aproveitou para deixar o seu. Nos acréscimos, Raul Prata fez pênalti em Dudu e foi expulso. Keno cobrou, aos 51 minutos, e Magrão fez excelente defesa garantindo, assim, o triunfo do Leão.

Péssimo resultado para o Palmeiras que perde a chance de ficar no topo da tabela do Brasileirão e não emenda uma sequência de bons resultados. Os pedidos pela saída de Roger Machado – que diminuíram durante a semana depois da 6ª rodada – devem voltar com força total nesta.

Internacional 2 x 1 Corinthians

Começa mal a “era Osmar Loss” no Corinthians. Após a derrota por 1 a 0 diante do Millonarios no Itaquerão pela Copa Libertadores, o técnico precisava de um resultado melhor no Beira-Rio em sua estreia pelo Timão no Campeonato Brasileiro para evitar que o choro de saudade de Fabio Carille ganhasse força na garganta corintiana.

Quase conseguiu.

Bem fechado na defesa o Timão foi preparado para aguentar a pressão do Internacional – que foi enorme – e definir o jogo no contra-ataque. E foi o que aconteceu. Em seu único ataque perigoso em toda a primeira etapa, o Alvinegro abriu o placar com Mateus Vital aproveitando um cruzamento de Romero e uma bobeada da defesa Colorada.

Sem D’Alessandro, o Inter pouco criava e quase não ameaçava o gol de Walter.

No segundo tempo, Odair Hellmann trocou Iago por Nico López e aos 18 minutos, Damião aproveitou cruzamento de Lucca para deixar tudo igual no Beira-Rio. Aos 32 Mateus Vital quase fez seu segundo, mas Danilo Fernandes evitou. Aos 36 foi a vez de Walter evitar a virada defendendo com os pés finalização de Moledo. Aos 41, Damião marcou de novo – mas estava impedido e o gol foi anulado. Finalmente, aos 46, Mantuan – que substitui Fágner na lateral-direta do Timão – cortou errado um lançamento e deu a bola de presente para Rossi marcar o gol da virada. Aos prantos com o erro, o jovem corintiano foi consolado por atletas dos dois times após o apito final – numa cena muito parecida com a de Pedro Henrique quando fez o gol contra na derrota do Corinthians para o Atlético-MG em seu início como profissional.

O resultado aumenta a pressão em cima de Osmar Loss que, por mais que a diretoria do Corinthians diga “não”, tem até a pausa da Copa do Mundo para mostrar serviço e se garantir como técnico do Timão para o restante da temporada.

Santos 0 x 1 Cruzeiro

A derrota deste domingo para o Cruzeiro por 1 a 0 fechou uma série de quatro jogos seguidos sem vitórias para o Santos. O que, obviamente, acabou com a paciência do torcedor santista que vaiou jogadores e técnico ao final do jogo.

Sentindo demais a falta de um jogador que dê alguma criatividade ao meio-campo, o Santos teve muita dificuldade para criar jogadas que ameaçassem o gol de Fábio. O Cruzeiro, por sua vez, era um pouco mais eficiente no controle do jogo, mas também tinha dificuldades em transformar este controle em um domínio mais amplo.

O resultado foi um primeiro tempo morno.

No segundo tempo o jogo ficou ligeiramente mais aberto. Precisando da vitória, Jair Ventura abriu o Santos – e a boa notícia nisso tudo foi a volta de Bruno Henrique – e partiu em busca do gol. Mas o Cruzeiro mexeu com mais qualidade e Raniel e Bruno Silva saíram do banco de reservas para fazerem a jogada que garantiu a vitória da Raposa sobre o Peixe que agora está ainda mais perigosamente perto do Z-4 e com  a torcida sem a menor paciência com o time e muito menos com o técnico.

 

Vitórias importantes

América-MG 1 x 3 São Paulo

Único invicto no Campeonato Brasileiro, o São Paulo, finalmente vive um bom momento depois de toda turbulência pela qual o clube passou desde 2017. A vitória de ontem também foi a primeira da equipe como visitante sob o comando de Diego Aguirre que, finalmente, dá sinais de ter “encontrado” um time no Morumbi.

O resultado põe fim a invencibilidade do América-MG em seu estádio e confirma a boa fase de Nenê como comandante do Tricolor. E também de Diego Souza que aos poucos se “acostuma” com o papel de “9”. Foi dele o primeiro gol do jogo, aos 7 minutos do primeiro tempo. Aos 11, Rafael Moura empatou e aos 47 Nenê cobrou pênalti de Matheus Ferraz em Arboleda e recolocou o São Paulo na frente.

No segundo tempo, Nenê, mais uma vez, foi decisivo e marcou o terceiro gol aos 15 minutos. O Coelho tentou partir para cima na busca pelo empate, mas ficou sem forças e pouco ameaçou a defesa Tricolor na metade final da partida que deixou o São Paulo há 1 ponto do Flamengo e derrubou o América-MG para o meio da tabela.

Fluminense 3 x 1 Chapecoense

Foram precisos nove jogos na história dos duelos entre Fluminense e Chapecoense para que o Tricolor das Laranjeiras pudesse comemorar a primeira vitória sobre o Verdão de Chapecó. E que vitória. Com 2 gols de Pedro e 1 de Marcos Júnior, o time de Abel Braga, aguentou a pressão dos visitantes no segundo tempo – Arthur Caíque diminuiu e a Chape quase empatou quando o jogo ainda estava 2 a 1 – e garantiu os 3 pontos que o colocam na (quem diria!) vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Méritos para Abel Braga que desde a temporada passada extrai o máximo de seu limitado elenco e colhe, em 2018, os frutos de sua persistência.

A derrota garantiu uma passagem de ida da Chapecoense para o Z-4, onde faz companhia ao Atlético-PR, Ceará e Paraná.

Bahia 3 x 0 Vasco

Bahia e Vasco reeditaram o jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil – vitória Tricolor por 3 a 0 –, neste domingo no Estádio da Fonte Nova. E, diferente do encontro anterior, desta vez o Cruzmaltino foi mais ativo e fez um duelo de igual para igual no primeiro tempo – o que resultou em poucas chances de gol.

Precisando da vitória, Guto Ferreira mexeu no Bahia e, aos 17 minutos do segundo tempo, colocou Régis no lugar de Junior Brumado – debaixo das tradicionais vaias da torcida. Aos 21 ele iniciou a jogada que terminou no cruzamento de João Pedro para a finalização de Élber. Aos 38 , Desábato levou o segundo amarelo após falta em Flavio. Aos 42, Zé Rafael fez o segundo do Bahia e aos 46, Régis deixou o dele. O resultado tirou o Bahia do Z-4 e deve aumentar a pressão vascaína em cima de Zé Ricardo que vem fazendo milagres em São Januário.

Ceará 0 x 1 Grêmio

E na estreia de Jorginho no comando do Ceará, deu Grêmio. O Tricolor gaúcho dominou o duelo e só não ganhou por um placar mais elástico porque o goleiro Éverson e o atacante Everton travaram um duelo particular onde o arqueiro levou grande vantagem – até que no segundo tempo, Everton deu o toquinho providencial para que Thonny Anderson, em seu primeiro toque na bola, marcasse o gol decisivo. O resultado levou o Grêmio à 5ª colocação, com 12 pontos, apenas 2 atrás do Flamengo. O Ceará, por sua vez, segue na vice-lanterna com 3 pontos.

 

O empate não ajuda

Paraná 0 x 0 Atlético-PR

Jogando em casa, o Paraná teve mais presença ofensiva no duelo contra o Atlético-PR, mas não conseguiu transformar esta presença em chances reais de gol. O Furacão, por sua vez, teve maior posse de bola – nenhuma novidade –, mas seguiu a cartilha de seus últimos jogos e não conseguiu transformar posse em chances de gol. O empate em 0 a 0 no final foi ruim para os dois times, mas os otimistas dirão que o Atlético-PR pôs fim à série de derrotas no Brasileirão – três em seguida – e o Paraná chegou ao segundo jogo sem derrota. O que, na prática, não ajuda a nenhum dos dois na luta contra o Z-4.

Botafogo 1 x 1 Vitória

“90 minutos de vida que não voltam nunca mais”. Assim podemos resumir o que foi o jogo entre Botafogo e Vitória no Engenhão no último domingo. Tecnicamente fraco, os gols do jogo saíram ainda no primeiro tempo. Aos 38, Denílson marcou para os visitantes após Neílton se aproveitar de um vacilo de Jefferson, que, pouco depois, lançou Kieza para empatar. E foi só. No mais, um duelo fraco e de pouca emoção e um resultado que não muda nada na vida dos dois times dentro do Brasileirão.

 

Tabela de Classificação

Faltando ainda o jogo entre Santos e Vasco, adiado da 3ª rodada para depois da Copa do Mundo, a classificação do Campeonato Brasileiro da Série A é a seguinte:

  1. Flamengo – 14 pontos
  2. Fluminense – 13 pontos
  3. Atlético-MG – 13 pontos
  4. São Paulo – 13 pontos
  5. Grêmio – 12 pontos
  6. Corinthians – 11 pontos
  7. Palmeiras – 11 pontos
  8. Internacional – 11 pontos
  9. Sport – 11 pontos
  10. Cruzeiro – 10 pontos
  11. América-MG –10 pontos
  12. Botafogo – 8 pontos
  13. Vasco – 8 pontos
  14. Vitória –8 pontos
  15. Bahia  – 8 pontos
  16. Santos – 6 pontos
  17. Atlético-PR – 6 pontos
  18. Chapecoense – 6 pontos
  19. Ceará – 3 pontos
  20. Paraná – 3 pontos

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Humor: Qual seu desejo, amo? | Ganhador.com

  2. Pingback: Flamengo líder e paulistas perto da "crise" | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar