Ganhador.com

Tênis

Desfalcado, Brasil tenta a sorte contra a República Dominicana na Copa Davis

Foto: John Patrick Fletcher/Action Plus via Getty Images

Número 1 nas duplas, Marcelo Melo lidera a equipe que conta com três estreantes na competição entre países; primeira rodada do Grupo Mundial também ocorre em meio a inúmeras ausências

Foi-se o tempo em que a Copa Davis era a “menina dos olhos”. A competição entre nações é uma das poucas oportunidades – ao lado dos Jogos Olímpicos – de os atletas representarem suas bandeiras. Porém, a competitividade imposta pelo circuito da ATP tem feito cada vez mais com que os jogadores considerados Top neguem as convocações. A primeira rodada da edição 2018 é um exemplo claro e, seja por lesões, prevenções ou até mesmo foco no circuito profissional, há diversos desfalques. O Brasil, por exemplo, é uma das equipes afetadas por esta nova “era” e, com três ausências, estreia hoje contra a República Dominicana, no Caribe.

 

Não, não e não

Quem diria que o técnico João Zwetsch teria problemas para montar a equipe brasileira, hein?! Normalmente, a dificuldade se dá pelo fato de o capitão escolher um em relação a outro atleta. Mas pela primeira vez em muito tempo o comandante brasileiro não teve este problema. Na verdade, foi outro: encontrar os jogadores necessários para fazerem frente aos dominicanos.

A dor de cabeça de Zwetsch começou com Rogério Dutra Silva, melhor brasileiro no ranking da ATP (101º). Rogerinho desistiu do convite para focar nos torneios da ATP. Já Thomaz Bellucci, figura recorrente nos jogos do Brasil, preferiu retornar as quadras nos Estados Unidos após punição de cinco meses por doping. Também foram consultados Feijão e Clezar, que também declinaram. Por fim, a principal ausência – na minha visão – , o duplista Bruno Soares. Mas no caso do mineiro, o motivo é pessoal e compreendido: o nascimento de sua filha.

 

Garotos

Com o primeiro escalão fora, o Brasil aposta na nova geração nesta primeira fase do torneio da ITF. São eles: Thiago Wild, de 17 anos, e João Pedro Sorgi, de 24 anos. Os dois tenistas são opções para os jogos de simples ao lado de Thiago Monteiro, número 117º no ranking, e já acostumado com a Davis.

Outro estreante é Marcelo Demoliner, que recentemente fez semifinal nas duplas mistas do Aberto da Austrália. Ele será o companheiro de seu xará Marcelo Melo, número 1 do mundo nas duplas. Com o mineiro, que bateu recentemente o recorde de Gustavo Kuerten ao ficar 44 semanas no topo do ranking da ATP, Demoliner pode ter um importante “professor” dentro de quadra.

 

Os jogos

O Brasil começa a definir sua jornada no Zonal Americano nesta sexta-feira (2 de fevereiro), com dois jogos de simples. Primeiro, o estreante João Pedro Sorgi mede forças com José Hernández (284º), enquanto Thiago Monteiro entra na sequência para encarar Roberto Cid (468º), que substitui Victor Estrella Burgos (86º), principal jogador dominicano. No sábado, os duelos serão invertidos, além é claro, de Melo/Demoliner x Nick Hardt e José Olivares.

Vale destacar que neste ano a “segunda divisão” da Copa Davis será disputada em melhor de três sets e em apenas dois dias. São dois jogos de simples na sexta, um de duplas e mais duas partidas no sábado. Agora, caso uma equipe vença os três primeiros jogos, haverá apenas a realização do quarto embate.

Caso ganhe o confronto, o Brasil terá pela frente o vencedor de Colômbia e Barbados. Já no outro lado da chave, a Argentina aguarda o vencedor de Chile e Equador. A vaga brasileira na elite poderá ser alcançada após novo embate, mas desta vez pelos playoffs, contra uma equipe que poderá vir de qualquer continente.

 

Grupo Mundial

Já falamos muito dos desfalques brasileiros, mas não podemos deixar de citar as ausências no Grupo Mundial. O Big Four, que é composto por Rafael Nadal, Roger Federer, Novak Djokovic e Andy Murray, por exemplo, está fora. O espanhol e o britânico por motivos de lesão. Já o suíço, que acabou de ter uma jornada intensa com o hexa do Aberto da Austrália, e o sérvio, que retornou às quadras após seis meses, por precaução.

Há ainda o desfalque de Kyle Edmund, que recentemente surpreendeu o mundo do tênis ao chegar às semifinais do GS australiano. Com dores no quadril, ele é opção no banco de reservas da Grã-Bretanha, que faz o principal confronto da rodada diante da Espanha, em Marbella.

Por falar na Fúria, ela tem tudo para levar o confronto, já que importantes peças como Albert Ramos (21º), Roberto Bautista (23º) e os duplistas Feliciano Lopez/Pablo Carreño Busta estão presentes. É bom também ficarmos de olho em Croácia x Canadá e Austrália x Alemanha.

 

Confira os confrontos da 1ª rodada do Grupo Mundial na Copa Davis

  • França x Holanda
  • Cazaquistão x Suíça
  • Japão x Itália
  • Croácia x Canadá
  • Espanha x Grã-Bretanha
  • Sérvia x Estados Unidos
  • Austrália x Alemanha
  • Bélgica x Hungria

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar