Ganhador.com

Copa Sul-Americana

De volta a um torneio internacional após nove anos, América de Cali abre Copa Sul-Americana diante do Defensa y Justicia

Foto: Luis Ramirez/Vizzor/Getty Images

Reforçados por Pablo Armero, Los Diablos Rojos iniciam trajetória rumo ao inédito título; carrascos do São Paulo na edição passada, argentinos tentam confirmar fama de azarões

Segunda competição mais importante da América do Sul, a Copa Sul-Americana dá o pontapé inicial nesta semana (13 a 15 de fevereiro) com seis jogos. Enquanto as equipes brasileiras Atlético-MG, Atlético-PR, Bahia, Botafogo, São Paulo e Fluminense ganharam uma extensa folga e só estreiam em abril, teremos outros clubes importantes do continente fazendo seus primeiros jogos logo mais. É o caso do América de Cali, que depois de nove anos volta a disputar uma competição internacional. Os “Diablos Rojos” terão pela frente o modesto Defensa y Justicia, que apesar fraca história internacional, aprontou ultimamente para cima de times brasileiros. Se liga só na análise da partida.

 

O retorno

Um dos maiores campeões da Colômbia com 13 títulos, o América de Cali tem sido ao longo da última década deixado para trás por seus rivais. É o caso do Atlético Nacional, maior vitorioso do país com 16 conquistas e que há dois anos alcançou o bicampeonato da Copa Libertadores, e dos Millonarios, atual campeão do Clausura, para não citar outras forças do país.

Depois de “parar no tempo” e acumular o jejum de dez anos sem ganhar o Nacional, os Diablos Rojos tentam retomar o protagonismo. E disputar uma competição continental faz parte do recomeço, já que a equipe não jogava este tipo de torneio desde 2009, quando terminou com apenas três pontos a fase de grupos da Copa Libertadores – competição esta em que foi por quatro vezes vice-campeão.

Se chegar às semifinais do último colombiano foi tido como uma vitória em razão dos fracos desempenhos dos anos anteriores, disputar a Copa Sul-Americana mostra que a reestruturação do clube parece surtir efeito. Desde a chegada do técnico Jorge “Polilla” da Silva, a equipe se reorganizou e agora tem pela frente a “cereja do bolo”. Neste meio tempo, o América ganhou importantes reforços, como o experiente lateral Pablo Armero, com passagens por Palmeiras e Udinese. O irreverente colombiano é uma das principais peças de um tique que ainda conta com o capitão Diego Herner e Cristian Dájome. Quinto colocado no Apertura com quatro pontos após duas rodadas, Los “Diablos Rojos” querem manter a invencibilidade neste início de temporada diante dos argentinos.

 

Azarão? Nem tanto

Do outro lado temos o Defensa y Justicia, que pelo segundo ano consecutivo disputa a Copa Sul-Americana. Apesar dos 82 anos de vida, o “Halcón” não possui nenhum título de expressão, afinal não é fácil competir com Boca Juniors, River Plate, San Lorenzo, Independiente, Racing, entre outros.

Na elite da Argentina desde 2014, o clube vai aos poucos se consolidando como uma equipe de primeira divisão. E apesar do modesto investimento, o Defensa já causou estragos em competições internacionais, como na edição passada da Sul-Americana, quando eliminou o poderoso São Paulo após dois empates – o segundo no Morumbi, com gols e que lhe deu a vaga pelo gol marcado fora.

Atualmente em 13º no Nacional, o time do goleador Nicolás Fernández, vice-artilheiro da Superliga Argentina com oito gols, chega para o confronto com o América de Cali aliviado pelo fim da sequência negativa de três derrotas. O clube venceu o Chacarita por 4×2 no estádio Norberto Tomaghello. Agora quer aprontar para cima dos colombianos!

 

O que eu acho

Com o América de Cali acostumado a anotar gols independentemente do mando de campo – marcou pelo menos um tento nos últimos cinco jogos – , podemos esperar um jogo complicado para os donos da casa. Ainda mais se pegarmos os dados do Defensa y Justicia, que levou gols em todas últimas partidas. Por isso, a possibilidade de um empate, mas com gols já que Nicolás Fernández é sinal de “gol”, pode ser um resultado certeiro.

 

Confira os jogos das partidas de ida da 1ª fase da Copa Sul-Americana 2018

Terça-feira, 13 de fevereiro

  • 20:15 – Sportivo Luqueño x Deportivo Cuenca – Palpite: Sportivo Luqueño
  • 20:15 – UTC x Rampla Juniors – Palpite: empate
  • 20:15 – Zamora x Colón – Palpite: Colón

Quinta-feira, 15 de fevereiro

  • 20:15 – Nacional-PAR x Mineros de Guayana – Palpite: Nacional-PAR
  • 22:30 – Defensa y Justicia x América de Cali – Palpite: empate
  • 22:30 – Unión Española x Sport Huancayo – Palpite: Unión Española

Terça-feira, 20 de fevereiro

  • 19:15 – Sport Rosario x Cerro-URU – Palpite: Sport Rosario
  • 21:30 – Barcelona de Guayaquil x General Díaz – Palpite: Barcelona de Guayaquil

Quarta-feira, 21 de fevereiro

  • 19:15 – Lanús x Sporting Cristal – Palpite: Lanús

Quinta-feira, 22 de fevereiro

  • 19:15 – El Nacional x San José-BOL – Palpite: El Nacional
  • 21:30 – Everton-CHI x Caracas – Palpite: Caracas

Terça-feira, 10 de abril

  • 19:15 – Jaguares de Córdoba x Boston River – Palpite: Jaguares de Córdoba
  • 19:15 – LDU x Guabirá – Palpite: LDU
  • 21:30 – Deportivo Cali x Danubio – Palpite: Deportivo Cali
  • 21:30 – Estudiantes de Mérida x Deportes Temuco – Palpite: empate

Quarta-feira, 11 de abril

  • 19:15 – San Lorenzo x Atlético-MG – Palpite: San Lorenzo
  • 21:45 – Fluminense x Nacional Potosí – Palpite: Fluminense
  • 21:45 – Blooming x Bahia – Palpite: empate

Quinta-feira, 12 de abril

  • 19:15 – Atlético-PR x Newell’s Old Boys – Palpite: Atlético-PR
  • 19:15 – Audax Italiano x Botafogo – Palpite: Botafogo
  • 21:30 – Rosario Central x São Paulo – Palpite: Rosario Central
  • 21:30 – Sol de América x Independiente Medellín – Palpite: empate

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar