Mineiro

Cruzeiro precisa de feito raro para tirar o título do Atlético-MG no Campeonato Mineiro 2018

Atlético Mineiro Final
Foto: Bruno Cantini / Atlético

Raposa pode repetir maior jejum desde os anos 80

A bola rola neste domingo para o último capítulo do Campeonato Mineiro 2018. Como venceu por 3 a 1 na primeira partida, o Atlético-MG pode se dar ao luxo até de perder por um gol de diferença que levanta o caneco. O Cruzeiro, por sua vez, tentará um feito raro no torneio para não ampliar o seu jejum.

 

Inteligência do Atlético-MG

Abaixo do rival durante todo o começo de ano, o Atlético-MG sabia que precisava ser inteligente para conseguir surpreender a Raposa. Uma postura de jogar de igual para igual poderia custar caro, como abordei na última semana. Acontece que Thiago Larghi teve mais um dia inspirado e soube orientar muito bem a sua equipe após a parada técnica. Isso resultou em três gols relâmpagos em menos de dez minutos e que deixaram a decisão encaminhada.

 

Boa fase do Galo

Outro ponto que empolga o torcedor do Atlético-MG é que o técnico conseguiu acertar a equipe exatamente no momento mais importante. São cinco vitórias seguidas, sendo que três contra adversários da Série A – o Cruzeiro e o América-MG, duas vezes. Além disso, atropelou o Ferroviário, pela Copa do Brasil. O que anima nesta sequência é que neste período a defesa só foi vazada uma única vez, exatamente na última rodada.

A vantagem é tão impactante que mesmo tendo atravessado uma crise, o Galo não é derrotado por dois ou mais gols de diferença desde novembro do ano passado, quando caiu por 3 a 1 para o Santos. Diante da Raposa, a última vez foi junho de 2015, quando perdeu pelo mesmo placar.

Sendo assim, pode até ser que o Atlético-MG seja derrotado neste jogo de volta, mas dificilmente deixará a vantagem escapar. Seria o sexto título do Alvinegro nos últimos nove anos. Dando um banho no seu principal rival, que só levantou dois canecos neste período.

 

Cruzeiro busca feito raro

Para buscar o título desta edição o Cruzeiro terá que conseguir um feito raro. Desde que o estadual passou a ter este formato, em 2004, somente em uma ocasião o derrotado do primeiro jogo conseguiu reverter a situação. A parte boa que foi exatamente a Raposa, em um clássico com o Atlético-MG, em 2011. No entanto, naquela ocasião o Galo venceu por uma margem menor que a atual, tendo ganho por 2 a 1.

Nos outros 13 anos, em sete a decisão teve um vencedor na partida de ida, sendo que dois destes ganharam novamente na volta e outros dois seguraram o empate. Em três ocasiões o derrotado até conseguiu levar a melhor, mas sem tirar a vantagem do rival.

 

Jejum da Raposa

Apesar de ter comemorado um título no ano passado, o Cruzeiro pode viver um grande jejum dentro do seu próprio estado. Isso porque a última conquista no Campeonato Mineiro ocorreu em 2014, podendo completar assim quatro anos sem taça. Esta seria a maior seca da Raposa desde 1983, quando ficou seis anos seguido sem vencer.

O problema é que o clube caiu de produção justamente neste momento decisivo. Depois de chegar a emplacar até seis vitórias seguidas, a Raposa até foi superada pelo Racing, mas até então parecia apenas um pequeno tropeço. O time se reergueu e avançou bem no estadual, porém, só foi enfrentar adversários mais fortes novamente que voltou a ter uma queda de rendimento.

No primeiro jogo da final, por exemplo, o Cruzeiro estava longe de ter a ofensividade do começo de ano e acabou castigado com três gols. O péssimo rendimento se manteve nesta quarta-feira, quando encarou o Vasco e produziu apenas duas jogadas de maior perigo ao gol carioca. Uma das características que ficou visível no time de Mano Menezes foi a insistência na jogada área quando não consegue criar. O problema é que com Fred lesionado, falta um camisa 9 para completar.

Para piorar, o técnico ganhou uma dor de cabeça, pois Romero saiu lesionado no último jogo e virou dúvida. Com tantos pontos negativos, um triunfo da Raposa por dois gols de diferença seria uma grande surpresa.

 

Histórico recente do confronto

Nos últimos doze meses, Atlético-MG e Cruzeiro se enfrentaram seis vezes e o domínio tem sido do Alvinegro. Foram quatro vitórias do Galo contra uma da Raposa e um empate. No total, as redes balançaram 16 vezes neste período.

 

Jogo de volta da final do Campeonato Mineiro 2018

Domingo, 8 de abril

  • 16:00 – Cruzeiro x Atlético-MG. Palpite: Cruzeiro vence por 2 a 1

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar