Carioca

Boavista x Bangu: primeiro finalista da Taça Guanabara sai hoje

Foto: Divulgação Boa Vista Sport Club

Equipe de Saquarema, que foi líder do Grupo C, tem a vantagem do empate; vencedor irá encarar Flamengo ou Botafogo na decisão do primeiro turno do Estadual

Após 11 anos, dois times dos considerados pequenos do futebol carioca voltam a se encontrar em uma semifinal de turno – em 2007, a Cabofriense bateu o Volta Redonda, nos pênaltis, e avançou à decisão da Taça Rio. Nesta quinta-feira (08), às 17h (horário de Brasília), no estádio Nilton Santos, Boavista e Bangu terão 90 minutos para definirem quem será o primeiro finalista da Taça Guanabara 2018. A outra semifinal será entre Flamengo e Botafogo, que irão se enfrentar no sábado (10), no estádio Raulino de Oliveira, na Cidade do Aço.

 

Boavista x Bangu

Por ter encerrado a participação no Grupo C na condição de líder, com nove pontos – mesma pontuação do Botafogo, mas com uma vitória a mais –, o Verdão de Saquarema conta com a vantagem de se classificar para a finalíssima com um empate, já que o Bangu foi o segundo colocado na chave B, atrás apenas do Flamengo – que somou cinco pontos a mais (13-8). Na Taça GB, tanto a semifinal quanto a decisão serão disputadas em jogo único.

A maior façanha do clube da Região dos Lagos foi a conquista da Taça Rio de 2014. Em 2011, o time chegou à final da Taça Guanabara, mas caiu diante do Rubro-Negro, que tinha como principal estrela o craque Ronaldinho Gaúcho, recém-contratado junto ao Milan. Aliás, o agora ex-jogador, que foi duas vezes eleito o melhor do mundo, marcou, de falta, o único gol da partida.

Já o Alvirrubro tem uma história mais gloriosa. Celeiro de gênios da bola, como Domingos da Guia, Ademir da Guia (filho de Domingos), Zizinho, Marinho, entre outros, o Bangu foi campeão carioca em 1933 e 1966. Em 1985, por um capricho do destino, o clube do subúrbio do Rio ficou com o vice do Brasileirão. No Maracanã, com a ajuda de torcedores dos quatro grandes do Rio, o time, que tinha como mecenas o contraventor Castor de Andrade, perdeu a decisão para o Coritiba nos pênaltis.

 

As campanhas de Boavista e Bangu na Taça GB 2018

Em termos de consistência, os banguenses levam a melhor. Se não fosse o domínio absoluto do Fla, que perdeu apenas dois dos 15 pontos disputados na fase de grupos, os comandados de Alfredo Sampaio, que perderam apenas uma vez, poderiam ter beliscado a primeira colocação. Mas a classificação para a semifinal da Taça GB foi muito comemorada, ainda mais por ter superado o Vasco, favorito a ficar com uma das duas vagas da chave B, com apenas um ponto a mais (8-7).

No Grupo C, o Boavista ganhou três jogos, mas foi derrotado em dois: para Botafogo e Macaé, ambos pelo placar mínimo. O clube de Saquarema, que tinha o nome de Barreira, mas foi rebatizado depois de ser adquirido pelos donos do antigo Banco Boavista, surpreendeu a todos ao ficar à frente do Glorioso, que se qualificou em segundo lugar, e do Fluminense, que acabou eliminado. No confronto direto com o Bangu, os comandados de Eduardo Allax, ex-goleiro de Grêmio e Atlético-MG, somaram um pontinho a mais.

 

Histórico do duelo entre Boavista e Bangu

O equilíbrio é a marca dos embates entre Boavista e Bangu, ao longo dos anos. Em 21 partidas disputadas, o Alvirrubro leva a melhor com nove vitórias, contra sete do Verdão – além de cinco empates. No último encontro entre ambos, pelo Carioca de 2017, o jogo terminou sem gols, em Moça Bonita.

 

Prováveis escalações

Boavista: Rafael; Thiaguinho, Gustavo Geladeira, Kadu Fernandes e Julio César; Douglas Pedroso, Willian Maranhão e Erick Flores; Cláudio Maradona, Leandrão e Caio Cézar (Fellype Gabriel) – técnico: Eduardo Allax.

Bangu: Célio Gabriel; Valdir, Dalton, Oliveira e Leonardo Jesus; Magno, Marcos Júnior, Everton Sena, Guilherme e Almir; Nilson – técnico: Alfredo Sampaio.

 

Palpite

Boavista e Bangu estão merecidamente entre os quatro melhores da Taça Guanabara 2018. Com campanhas consistentes e encarando os grandes de igual para igual, o Verdão de Saquarema teve como grande feito o triunfo sobre o Fluminense (3 a 1), enquanto o Alvirrubro bateu o Vasco, em São Januário, na estreia de ambos na competição, por 2 a 0.

Com a necessidade de ter que alcançar o resultado positivo a todo custo para chegar à decisão, os banguenses acabarão dando espaços preciosos para o clube de Saquarema contra-atacar. Além da excelente vantagem de depender apenas de um empate, a equipe de Eduardo Allax conta com um grupo mais encorpado, com destaque para os experientes Leandrão, Julio César e Fellype Gabriel, todos com passagens por gigantes do futebol brasileiro. Sendo assim, a maior qualidade irá se impor, e o Boavista alcançará a final com o regulamento debaixo do braço. Ou seja, com o placar igual.

 

Semifinal da Taça Guanabara 2018

Quinta-feira, 08 de fevereiro

  • 17:00 – Boavista x Bangu – Palpite: empate

Sábado, 10 de fevereiro

  • 16:30 – Flamengo x Botafogo – Palpite: Flamengo

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar