Ganhador.com

Copa do Mundo Rússia 2018

As surpresas da primeira rodada da Copa do Mundo da Rússia

Mexicanos comemoram a vitória sobre a Alemanha, ontem, dia 17, em Moscou.

Foto: REUTERS/Axel Schmidt/Reprodução

Das seleções tidas como favoritas para a conquista da Copa do Mundo da Rússia, apenas a França conseguiu estrear com vitória. Brasil, Argentina e Alemanha decepcionaram. No confronto direto, Portugal e Espanha ficaram no empate em sua estreia no Grupo B.

A Copa do Mundo começou com uma inesperada goleada da Seleção Russa contra a fraquíssima Arábia Saudita. E o improvável 5 a 0 – embora a vitória russa fosse possível, ninguém imaginava um placar tão elástico – acabou “dando o tom” das demais surpresas do Mundial. Faltando ainda os jogos do Grupo H, que serão realizados amanhã, dia 19, os “favoritos” começaram suas jornadas com importantes tropeços. A Alemanha, atual campeã, caiu na armadilha mexicana armada pelo questionado técnico Juan Carlos Osorio e perdeu para a Seleção do México por 1 a 0. Espanha, Portugal, Argentina e Brasil apenas empataram em suas estreias e a França venceu – por muito pouco e no sufoco –, a Seleção Australiana por 2 a 1.

Acompanhe a seguir nosso resumo para os jogos da primeira rodada da Copa do Mundo da Rússia.

 

Grupo A

Rússia 5 x 0 Arábia Saudita

Sem dar muita atenção para os prognósticos pessimistas à respeito de seu possível desempenho – reforçadas por um período de nove meses sem vitórias –, a Seleção Russa foi a campo após a “espartana” cerimônia de abertura da Copa, não tomou conhecimento da inesperadamente fraca equipe Arábia Saudita e com gols de Cheryshev (2), Dzyuba, Golovin e Gazinskiy fez a primeira goleada da edição 2018 do mundial. Com um futebol quase ginasial – diferente do que apresentaram contra italianos e alemães – os árabes mostraram que não são ameaça a nenhum time no grupo e podem ser o fiel da balança que, no saldo de gols, definirá os dois classificados às oitavas de final.

Egito 0 x 1 Uruguai

Sem poder contar com o futebol do craque Salah que ficou no banco de reservas – cortesia de Sergio Ramos –, o Egito jogou de igual para igual contra o tradicional Uruguai que contando com o futebol de Cavani e Suárez foi uma decepção sem tamanho. O paredão no gol egípcio – que atende pelo nome de El Shenawy – foi o melhor em campo e peça fundamental na manutenção do empate em 0 a 0 até os 44 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro José Giménez de cabeça, abriu o placar para a Seleção do Uruguai. Sem tempo para qualquer reação, restou ao egípcios lutarem até o fim, mas sem sucesso.

Como fica

Rússia e Uruguai dividem a liderança do Grupo A com 3 pontos cada – mas a Rússia lidera por conta do saldo de gols. Na próxima rodada, os anfitriões medem forças com os egípcios no duelo que pode classificar a seleção de Putin para as oitavas de final, enquanto que o Uruguai terá a oportunidade de fazer um bom saldo de gols contra a inofensiva Seleção da Arábia Saudita.

 

Grupo B

Portugal 3 x 3 Espanha

Era, provavelmente, o jogo mais esperado da primeira rodada. E não decepcionou. Cristiano Ronaldo reinou absoluto e fez os 3 gols que deram à Seleção de Portugal o importante empate contra a Espanha que, por duas vezes, ficou atrás no placar e precisou buscar a igualdade. A Fúria deu sinais de que não está sentindo a falta do técnico Lopetegui, substituído por Fernando Hierro – que já fazia parte da comissão técnica da equipe. Portugal, por outro lado, escancarou de vez a sua enorme dependência do talento de CR7. Com tudo que aconteceu nesta Copa até aqui, talvez apenas o talento do Melhor do Mundo não baste para levar os portugueses a vôos maiores.

Marrocos 0 x 1 Irã

Para sorte da Fifa, é impossível acionar a entidade na justiça exigindo a devolução do dinheiro gasto para se assistir jogos como este entre Marrocos e Irã. O jogo, ruim do início ao fim, conseguiu – graças ao empate entre espanhóis e portugueses durante as negociações para o Tratado de Tordesilhas 2018 e a cabeçada certeira do atacante marroquino Bouhaddouz contra o próprio gol aos 49 minutos do segundo tempo – produzir uma aberração inimaginável: Irã é líder do Grupo B. É tudo que dá pra se dizer sobre um jogo ruim de doer que me fez envelhecer uns três anos (no mínimo).

Como fica

Com 3 pontos conquistados até aqui, o Irã chega para a segunda rodada como o líder do Grupo B. Mas deverá perder seu posto para a Espanha – que o enfrenta no próximo dia 20 – e também Portugal, que enfrenta o Marrocos no mesmo dia e deverá conquistar uma vitória.

 

Grupo C

França 2 x 1 Austrália

Com o auxílio da tecnologia, a Seleção Francesa conquistou uma suada vitória contra a esforçada Seleção da Austrália na abertura do Grupo C, no último dia 16. O árbitro de vídeo (VAR) foi fundamental para que o árbitro em campo, Andrés Cunha, do Uruguai, desse o pênalti de Risdon em Griezmann que foi para a cobrança e abriu o placar aos 9 minutos do segundo tempo. Mas, 3 minutos depois, Umtiti, inexplicavelmente, meteu a mão na bola dentro da área. Pênalti que Cunha hesitou um pouco para marcar e que a Austrália não desperdiçou com Jedinak. Aos 34 minutos, mais tecnologia a serviço do futebol: o sensor dentro da bola confirmou que o chute de Pogba, na dividida com Behich, explodiu no travessão e bateu atrás da linha do gol defendido por Ryan. O sensor no relógio de Andrés Cunha vibrou e o gol (contra) foi validado. O resultado não reflete o péssimo futebol apresentado pela Seleção Francesa, mas coloca a equipe como a única, entre as favoritas ao título, a estrear com vitória – e, no futebol, no final de tudo, o que importa são os 3 pontos.

Peru 0 x 1 Dinamarca

E o VAR também deu as caras no outro jogo do Grupo C. Aos 43 minutos do primeiro tempo, o árbitro Bakary Gassama, de Gâmbia, com um hiato de quase meio minuto após o lance, definiu que Poulsen fez falta em Cueva em uma disputa de bola na área dinamarquesa. mas o peruano, velho conhecido da torcida sãopaulina, achou que estava no Morumbi e mandou a cobrança para longe do gol de Schmeichel. Apesar disso, o Peru continuou melhor em campo no segundo tempo e seguiu pressionando a defesa dinamarquesa até que aos 13 minutos, Poulsen aproveitou boa jogada de Sisto e Eriksen abriu o placar. Aos 17 minutos, Guerrero entrou em campo e a pressão peruana aumentou. Mas a estrela do goleiro Schmeichel continuou a brilhar e o placar seguiu inalterado até o apito final.

Como fica

Franceses e dinamarqueses dividem a liderança do Grupo C e podem garantir suas classificações no próximo dia 21 quando enfrentam, respectivamente, peruanos e australianos. Basta um empate para que a classificação de ambos os europeus às oitavas de final fique muito bem encaminhada e a decisão de primeiro e segundo colocado no grupo fique para o confronto direto no dia 26. Peru e Austrália precisam vencer para entrarem na briga por uma das vagas e deixarem tudo em aberto para a última rodada.

 

Grupo D

Argentina 1 x 1 Islândia

Muito mal na estreia da Seleção Argentina – que não empolga e se classificou para a Copa na famosa “bacia das almas” – Messi não se omitiu; procurou o jogo, tentou jogadas individuais, arriscou chutes a gol mas pecou na pontaria (e quando acertou o alvo, parou na excepcional atuação do goleiro Halldórsson). No final, a “frieza” de Messi refletiu o que foi o duelo contra a estreante em copas do mundo – e sensação da Eurocopa 2016 – Islândia. Os vikings não se intimidaram diante da força da camisa Argentina; saíram atrás no placar (aos 19 do primeiro tempo, Agüeiro aproveitou um chute errado de DiMaria e colocou os hermanos na frente), mas cederam o empate aos 23, com Finnbogason aproveitando rebote do inseguro goleiro Caballero. No segundo tempo, a Islândia voltou ainda mais fechada. Aos 18, Messi teve a bola do jogo em seus pés, na cobrança de pênalti de Magnússon em Meza. Mas o astro argentino do Barcelona cobrou mal e Halldórsson fez a defesa. Depois disso a Argentina se perdeu em campo e pouco fez para ameaçar a gélida defesa da Islândia, grande atrativo deste Grupo D.

Croácia 2 x 0 Nigéria

Sem grandes surpresas, a Croácia – que havia dado trabalho ao Brasil nos amistosos antes da Copa – não teve dificuldades para superar a Nigéria – potencial saco de pancadas do Grupo D – em sua estreia na Copa do Mundo 2018. Com um gol em cada tempo (Efebo, contra, e Modric), os croatas assumiram a liderança do Grupo D e podem encaminhar sua classificação no duelo contra a Argentina.

Como fica

Croácia e Argentina fazem no dia 21 o jogo que pode definir a sorte de Messi nesta Copa do Mundo. Uma derrota pode mandar o time de Jorge Sampaoli mais cedo para a casa. A Islândia, por outro lado, pode encaminhar a sua classificação para as oitavas de final no dia 22 contra a Nigéria. Sem dúvida, serão dois jogos bem interessantes.

 

Grupo E

Brasil 1 x 1 Suíça

Duas das melhores defesas classificadas à Copa do Mundo, Brasil e Suíça fizeram um duelo de poucas chances de gol neste domingo, dia 17. Favorito a ficar com uma das vagas do Grupo E, o Brasil saiu na frente com um chute de fora da área de Coutinho. Mas, depois de abrir o placar, o time de Tite fechou-se na defesa e apresentou as piores características do treinador: chamar o adversário para o seu campo, confiar demais na segurança de sua defesa e acreditar que bastará um contra-ataque para definir o duelo. A bola pune e puniu o Brasil no segundo tempo, quando Zuber subiu sozinho no meio de 7 defensores na área brasileira para empatar o jogo. Sem razão, brasileiros reclamaram de um empurrão no zagueiro Miranda, pedindo falta no lance – o que não aconteceu. Desequilibrado, sem inspiração e com Neymar mais uma vez achando que apenas ele joga no time brasileiro, a seleção pouco fez para ameaçar o gol da Suíça que esteve mais perto do segundo gol do que os pentacampeões mundiais. Perto do final do jogo, Gabriel Jesus caiu na área adversária em um lance que poderia ou não ser pênalti. Eu, por exemplo, daria pênalti. O árbitro pensou diferente e mandou o jogo seguir. Castigo que dá um choque de realidade para a Seleção Brasileira que ainda pode se classificar com tranquilidade, mas que não está tão à frente dos concorrentes como o torcedor imaginou.

Costa Rica 0 x 1 Sérvia

Costa Rica e Sérvia fizeram um duelo bem equilibrado no primeiro tempo, com ambas as equipes tendo boas chances de abrir o placar. No segundo tempo, entretanto, os sérvios voltaram melhor, pressionaram e na bola parada venceram o goleiro Navas do Real Madrid, que nada pôde fazer na cobrança de falta de Kolarov aos 10 minutos do segundo tempo. O jogo também teve tempo para o VAR: o sérvio Prijovic desferiu um tapa no rosto de Acosta em disputa de bola. O árbitro senegalês Malang Diedhiou foi consultar o lance em vídeo e concluiu que cabia o amarelo ao atleta sérvio. Ainda teve tempo para aos 48 minutos um integrante da comissão técnica da Costa Rica, inexplicavelmente, retardar uma cobrança de lateral. Matiz tentou tomar-lhe a bola e a confusão começou. O banco costarriquenho queria briga, mas tudo terminou sem traumas.

Como fica

A Sérvia é a líder do Grupo E e se vencer a Suíça no próximo dia 22, pode carimbar seu passaporte para as oitavas de final. O Brasil precisa vencer a Costa Rica no mesmo dia para manter-se na luta por uma das duas vagas do grupo.

 

Grupo F

Alemanha 0 x 1 México

Provavelmente esta foi a maior surpresa nos resultados da primeira rodada da Copa do Mundo até aqui. A toda poderosa Alemanha dos 7 a 1 e atual campeã mundial caiu na armadilha mexicana armada por Juan Carlos Osorio (até então muito contestado no México) no Grupo F e foi vítima de um contra-ataque mortal finalizado por Lozano aos 34 minutos do primeiro tempo. A partir daí até o apito final do árbitro, o que seu viu foi quase um jogo de ataque contra defesa e ocasionalmente um ou outro contra-ataque. A pressão alemã serviu apenas para fazer a fama do goleiro mexicano Ochoa que – diferente de Neuer –  segurou o 0 no placar e mandou para Berlim a pressão dos derrotados. Claro que o resultado não coloca água no chope da classificação alemã, mas serve para mostrar que, como bem diziam os mexicanos, a Alemanha não é este bicho-papão que se imaginava.

Suécia 1 x 0 Coreia do Sul

Em um jogo essencialmente ruim e cheio de faltas – que me roubou pouco mais de 90 minutos de vida –, a Suécia venceu a fraca equipe da Coreia do Sul graças ao VAR, quem vem roubando show nos estádio russos. Aos 17 minutos do segundo tempo, o argentino Joel Aguilar não marcou uma falta de Kim Min-Woo sobre Cleasson  dentro da área. Segundos depois, entretanto, atendeu à recomendação da equipe de vídeo, reviu o lance e apontou para a marca do pênalti, mudando sua decisão inicial. O capitão sueco Granqvist cobrou e garantiu os 3 pontos da vitória.

Como fica

A vitória da Suécia acende um sinal de alerta no painel da Alemanha. Adversários na rodada do próximo dia 23, oa alemães não podem pensar em outro resultado que não seja a vitória sobre os suecos. Um novo tropeço pode decretar o fim da incursão alemã à Rússia. O México, por sua vez, encara a fraca Coreia do Sul com a moral de quem segurou os atuais campeões mundiais. Uma nova vitória coloca os mexicanos do professor Osorio nas oitavas de final da Copa do Mundo.

 

Grupo G

Bélgica 3 x 0 Panamá

Em seu primeiro jogo em uma Copa do Mundo, o Panamá foi valente e montou um eficiente paredão à frente de seu gol capaz de segurar a boa Seleção Belga que, nervosa, não consegui impôr seu melhor toque de bola. Favoritos a ficarem com uma das duas vagas do Grupo G, os belgas voltaram melhores no segundo tempo e, mesmo sem darem um show de bola, assumiram o controle do jogo e com Mertens e 2 gols de Lukaku fecharam o duelo em 3 a 0, confirmaram seu favoritismo e deram um importante passo rumo à classificação – e sem jogar tudo que podem. Nada mal, nada mal mesmo.

Tunísia 1 x 2 Inglaterra

A jovem Seleção da Inglaterra começou bem sua estreia na Copa do Mundo com Harry Kane abrindo o placar aos 10 minutos do primeiro tempo. Tudo caminhava bem até que aos 32 minutos Walker cometeu pênalti infantil em Ben Youssef. Sassi cobrou e deixou tudo igual. E a partir daí o English Team desmontou. Jogadores como Sterling e Dele Alli sentiram a pressão e “sumiram” no jogo. O segundo tempo seguia a mesma toada com a Inglaterra pouco inspirada buscando o segundo gol e a Tunísia defendendo-se com competência. Até que nos acréscimos – e na base do desespero – Harry Kane aproveitou desvio de Maguire em cobrança de escanteio e recolocou o ingleses à frente no placar sem tempo para que a Tunísia buscasse uma reação.

Como fica

Bélgica e Inglaterra fizeram valer a força de suas camisas e venceram seus primeiros jogos na Copa do Mundo. Com 3 pontos cada, dividem a liderança do Grupo G. Os Red Devils têm um jogo difícil contra a Tunísia no próximo dia 23. Se vencerem, praticamente confirmam a vaga nas oitavas de final. O mesmo vale para a Inglaterra que terá uma missão mais simples, enfrentando o Panamá no dia 24.

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Rússia 2018: o desafio da segunda rodada | Ganhador.com

  2. Pingback: Humor: os ursos querem jogo! | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar