Ganhador.com

Copa do Mundo Rússia 2018

Análise: vem aí a vingança do 7×1? Quais as chances de vermos um Brasil x Alemanha nas oitavas?

Alemanha vs Brasil 2014
Foto: Ian MacNicol/Getty Images

Brasil joga nesta quarta (27) depois da Alemanha e pode se dar ao luxo de decidir enfrentar ou não a gigante nas oitavas                       

A Copa do Mundo da Rússia-2018 entra em uma semana decisiva para as seleções de Brasil e Alemanha que, acreditem se quiser, podem estar numa rota de colisão para se cruzarem já nas oitavas de final. Quem diria: a possibilidade do acerto de contas pelo 7×1 de 2014 pode ocorrer já aqui, no primeiro mata-mata do Mundial da Rússia.

De calculadora na mão, o Ganhador mostra quais são as possibilidades para que o confronto aconteça já na segunda-feira da semana que vem (2), às 11h, na cidade de Samara. Confira!

 

Brasil tem caminho mais livre

O Brasil de Tite lidera o Grupo E, com um empate (ante a Suíça) e uma vitória (sobre a Costa Rica). E a Alemanha é a segunda colocada do Grupo F, com uma vitória (2×1 na Suécia) e uma derrota (1×0 para o México). Se as posições ficarem assim, inalteradas, teríamos automaticamente o confronto já nas oitavas, mas convém não descartar que as mudanças venham a ocorrer na definição que será colocada em prática nesta quarta (27).

É bom termos em mente os próximos passos: o Brasil fecha a sua participação na fase de grupos nesta quarta-feira (27), às 15h (de Brasília), contra a Sérvia. O outro jogo da chave, no mesmo horário, é Suíça x Costa Rica.

Há uma vantagem considerável oferecida pela tabela: afinal, às 11h, Alemanha e Coreia do Sul jogam entre si, com México e Suécia se enfrentando no mesmo horário. Ou seja: o Brasil vai entrar em campo com a possibilidade de saber o que a Copa lhe espera para o mata-mata.

A chance de um Brasil x Alemanha nas oitavas só existe em caso de uma seleção ser a líder da sua chave e a outra terminar na segunda colocação da sua, pois as duas oitavas são compostas pelas possibilidades de 1º do Grupo E (do Brasil) x 2º do Grupo F (da Alemanha) e 1º do Grupo F x 2º do Grupo E.

São muitas as combinações que precisam ser observadas – e com a condição natural de que o Brasil não está matematicamente classificado para as oitavas. Perder de propósito não surge como uma possibilidade que deva ser considerada de antemão, mas um empatezinho já pode ser sim levado adiante.

Os critérios de desempate desta Copa são os seguintes: saldo de gols, gols marcados, confronto direto, quantidade de cartões e sorteio.

 

Contas, contas…

O cenário mais confiável que daria a liderança ao Brasil em sua chave seria uma vitória contra a Sérvia, mas com a necessidade de precisar torcer para que a Suíça não ganhe da Costa Rica, ou que vença com a mesma quantidade de gols do Brasil (1×0 e 1×0 em ambos os jogos, por exemplo). No momento, o Brasil tem um saldo de gols de dois gols pró (três a favor e um contra); a Suíça está com um (três a favor e dois contra).

A situação da Alemanha em seu grupo é ainda mais complicada, porque a gigante europeia ainda briga pela vaga com México e Suécia, entrando naquela típica situação de cada gol alterar a ordem da tabela até o último minuto.

Para ser líder e aparentemente fugir do Brasil nas oitavas, a única chance de a Alemanha ser a primeira colocada em seu grupo seria ganhar da Coreia e torcer para a Suécia vencer o México. E apenas isso não é o suficiente: a Alemanha precisa vencer por uma margem mais ampla que a Suécia (com os germânicos superando a Coreia por 2×0 e vendo um 1×0 da Suécia sobre o México, por exemplo).

É muito mais coerente imaginar a Alemanha terminando em segundo no grupo. Para que isso ocorra, seja qual for o desfecho alemão diante da Coreia, o México precisaria vencer ou empatar com a Suécia na rodada decisiva para assegurar a sua primeira colocação e deixar os alemães em segundo.

Se Alemanha e Suécia vencerem, os alemães ficariam em segundo em duas possibilidades. A primeira delas seria com uma vitória sueca sobre o México por uma diferença de gols maior que a da Alemanha sobre a Coreia. A segunda probabilidade é das mais intrincadas e depende do confronto direto que seria observado entre México, Suécia e Coreia do Sul, pois elas em tese teriam os mesmos gols – tanto de saldo como de gols marcados.

Em caso de uma classificação dupla de Brasil e Alemanha como líderes dos seus grupos, as duas seleções poderiam se encontrar nas semifinais. Até lá, o Brasil, por exemplo, poderia cruzar com México ou Suécia nas oitavas e Bélgica nas quartas. A estrada alemã teria a Suíça nas oitavas e muito provavelmente a Inglaterra nas quartas de final. Se já está bom até aqui, imaginem o que será da Copa do Mundo da Rússia a partir das oitavas!

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar